Papel do sistema antioxidante e influência do gênero na capacidade de desenvolvimento de embriões iniciais em diferentes modelos de diabete experimental

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2016-08-26

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Universidade Estadual Paulista (Unesp)

Resumo

Early embryos recovered from diabetic rats show increased number of blastomeres undergoing apoptosis and decreased total number of blastomeres, suggesting impaired litter size and newborn weight. This might increase the chances of metabolic disorders in adulthood of these animals. Since diabetes-induced hyperglycemia impairs the redox balance, the aim was to evaluate the embryonic oxidative stress status before the implantation in order to identify whether there are differences in levels of oxidative stress in early embryos from diabetic dams. Thus, we hypothesized the decreased cell number found in early embryos recovered from diabetic rats is due to the low embryonic ability to maintain their own redox balance. Our study shows that rats with streptozotocin-induced mild and severe diabetes present impaired redox status in early pregnancy. This maternal unbalance directly influences the embryonic redox status, reflecting the increased reactive oxygen species in the morula stage. We also showed that regardless of hyperglycemic level the embryos trigger defense mechanisms involved in the excessive free radical scavenging as an attempt to survive. Nevertheless, the success of this defense mechanism seems to depend on maternal hyperglycemia, highlighting the importance of the programmed pregnancy as well as appropriate medical care starting in early stages of human diabetic pregnancy.
Embriões iniciais recuperados de ratas diabéticos apresentam aumento do número de blastômeros em apoptose e diminuição do número total de blastômeros, além de prejuízo no tamanho da ninhada peso fetal. Isto pode aumentar as chances de desordens metabólicas na idade adulta destes animais. A hiperglicemia induzida por diabetes prejudica o equilíbrio redox, o objetivo deste trabalho foi avaliar o estado de estresse oxidativo embrionário antes da implantação, a fim de identificar se há diferenças nos níveis de estresse oxidativo em embriões iniciais de ratas diabéticos. Assim, temos a hipótese de que a redução no número de células encontrada em embriões precoces recuperados a partir de ratas diabéticas se deve à baixa capacidade embrionária de manter o seu próprio equilíbrio redox. Nosso estudo mostra que os ratos com diabetes moderado e grave apresentam o estado redox prejudicado no início da prenhez diabética. Este desequilíbrio materno influencia diretamente o estado redox embrionário, refletindo o aumento das espécies reativas de oxigênio na fase de mórula. Nós também mostramos que, independentemente do nível hiperglicêmico os embriões acionam mecanismos de defesa envolvidos na eliminação de radicais livres excessiva como uma tentativa de sobreviver. No entanto, o sucesso deste mecanismo de defesa parece depender da hiperglicemia materna, destacando a importância da gravidez programada, bem como cuidados médicos apropriados começando nos estágios iniciais da gravidez diabética humana

Descrição

Palavras-chave

Glutathione, Morula, Free radicals, Hyperglycemia, Rats

Como citar