Absorção de água, germinação e dormência de sementes de mucuna preta

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2006-05-29

Orientador

Rodrigues, Teresinha de Jesus Deléo

Coorientador

Pós-graduação

Agronomia - FCAV

Curso de graduação

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Universidade Estadual Paulista (Unesp)

Tipo

Dissertação de mestrado

Direito de acesso

Acesso abertoAcesso Aberto

Resumo

Resumo (inglês)

Aiming to study damage and characterize possible relationships between size and physiological quality; size and coat permeability; physiological quality and tegument permeability; initial content of water and physiological quality of mucuna preta sedes (Stizolobium aterrimum Pierce & Tracy) the following experiments were conducted: análisis of water content of seed lots by oven meted at 105°C during 24 hours using with four replications of 100 seeds each; germination test (%G) and speed of germination index (SGI) with four replications of 25 seeds in complete randomized design; twelve treatments to break dormancy The seed lots presented inverse positive relationship for water content related to germination; treatment to break dormancy with interaction between lotsand seed sizes within lots; the tests demonstrated higher interaction between lots, occuring the inverse for the variable seed size; the imbibition curve proved to be na important tool in studies related with tegument permeabillity and levels of vigor among lots. The following conclusion can be withdrawn form data: small sedes are more permeable in nondormant lots; seed lots with similar germination or with lower water content, higher is the vigor; large sedes produce higher amount of phytomass. The best treatment to break seed dormancy of mucuna preta seed was acid escarification during seven minutes.

Resumo (português)

Com o objetivo de estudar a dormência tegumentar e caracterizar possíveis relações entre tamanho e qualidade fisiológica e permeabilidade dos tegumentos, qualidade fisiológica e permeabilidade dos tegumentos, teor de água inicial e qualidade fisiológica de sementes de mucuna preta, foram conduzidos os seguintes experimentos: determinação do teor inicial de água dos lotes (RAS); DIC, 4 repetições de 25 sementes cada; peso de 100 sementes, 4x100, DIC; teste de %G e IVG 4x25 cada, DIC; 12 tratamentos para superação de dormência; classificação dos lotes em três classes de tamanho; teor inicial de água das sementes de diferentes tamanhos (RAS), DBC, repetições 4x25, fatorial 6 lotes x 3 tamanhos; curvas de embebição com dados em dispersão e uso de função polinomial de quarto grau, dados obtidos pela razão peso final(PF)/peso inicial(PI); teste de CE com repetições 4x25, DIC, fatorial 6 lotes x 3 tamanhos, substrato solo/areis. Os lotes apresentaram relação positiva inversa para teor de água inicial em relação à germinação; resultados dos tratamentos para superação de dormência com interações para lotes e para tamanhos dentro dos lotes; os testes demonstraram haver maior interação entre lotes, ocorrendo o contrário para a variável tamanho de sementes. Concluiu-se que: sementes pequenas são mais permeáveis em lotes não dormentes; entre lotes de germinações semelhantes o de menor teor de água inicial é o de maior vigor; sementes grandes produzem mais fitomassa e o tratamento mais eficiente para quebra de dormência foi escarificação com ácido sulfúrico concentrado (98%) por 7 minutos.

Descrição

Idioma

Português

Como citar

GALINDO, Carlos Afonso Magalhães. Absorção de água, germinação e dormência de sementes de mucuna preta. 2006. vii, 79 f. Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual Paulista, Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias, 2006.

Itens relacionados