Descrição bacteriológica de brinquedo utilizado em unidade de internação pediátrica

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2010-02-24

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Universidade Estadual Paulista (Unesp)

Resumo

A hospitalização infantil acarreta fatores estressantes para a criança e sua família. É uma situação que pode trazer traumas emocionais à criança, exigindo dos profissionais da área da saúde além de tratamento terapêutico, o carinho e a atenção. Esses cuidados podem ser alcançados através do brinquedo, que proporciona à criança restabelecimento físico e emocional, contribuindo para sua recuperação. Todavia, há fatores que contribuem para que o uso do brinquedo se torne objeto de atenção especial quando se pensa em compartilhá-los e na falta de práticas de higiene para os mesmos em unidade de internação pediátrica, considerando que o brinquedo pode ser um veículo na transmissão de microrganismos. O objetivo deste estudo foi: descrever as condições bacteriológicas do brinquedo de plástico utilizados na unidade de internação pediátrica do Hospital Estadual Bauru (HEB). Utilizou-se swabs estéreis para a coleta das amostras das mãos e do brinquedo. A amostragem foi realizada utilizando swab estéril em três momentos: no primeiro momento realizou-se a coleta de swab das mãos das crianças e do brinquedo antes de iniciar a brincadeira, no segundo momento coletou-se a amostra imediatamente após a brincadeira e no terceiro momento houve a coleta de swab no brinquedo após o processo de higienização com álcool 70%. Após as coletas, as amostras foram encaminhadas para o laboratório de Análises Clínicas do HEB onde foi realizada a semeadura das amostras em meios de cultura Ágar MacConkey e Manitol. Após 24 horas, observava-se a presença ou não de crescimento bacteriano. Quando havia crescimento bacteriano, seguia-se para a identificação do achado e, quando não havia crescimento bacteriano, mantinha-se a amostra na estufa por mais 24 horas para determiná-la como presente ou ausente de crescimento bacteriano. Seguidamente realizou-se o...
Children’s hospitalization leads to stressful factors for patients and their relatives. It is a situation that can cause emotional trauma in children, thus requiring kindness and attention from health care professionals, in addition to therapeutic care. Such care can be achieved by means of toys, which help children recover physical and emotional wellness, thus contributing to their health recovery. Nevertheless, there are factors that contribute for toy use to become an object of attention when considering the fact that toys will be shared and the lack of toy hygiene practices at pediatric hospitalization units, since they may be a vehicle for microorganism transmission. The objective of this study was: to describe the bacteriological conditions of plastic toys used at the hospitalization unit of Bauru State Hospital (BSH). Sterile swabs were used to collect samples from hands and toys. Sampling was performed by using sterile swabs at three different moments: at the first moment, swab collection was performed from children’s hand and from toys before playing began; at the second moment, a sample was collected immediately after playing; and, at the third moment, swab collection from the toy took place after hygienization using 79% alcohol. Following collection, the samples were sent to the Laboratory of Clinical Analysis of BSH, where they were seeded in Agar MacConkey and Manitol culture media. The presence or not of bacterial growth was observed after 24 hours. Whenever bacterial growth occurred, the findings were identified, and when no growth was observed, the sample was kept in a stove for another 24 hours in order to determine it as present or absent of bacterial growth. Next, an antibiogram and in-vivo sensitivity tests for hospital cleaning products were performed by the Agar-Gel diffusion method. Results showed that, in most findings, bacterial growth occurred on the ... (Complete abstract click electronic access below)

Descrição

Palavras-chave

Enfermagem pediatrica, Infeccão hospitalar, Criança - Cuidado e higiene, Nosocomial infection

Como citar

ALMEIDA, Marcela Cristina Candido de. Descrição bacteriológica de brinquedo utilizado em unidade de internação pediátrica. 2010. 150 f. Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual Paulista, Faculdade de Medicina de Botucatu, 2010.