Manejo de stress, coping e resiliência em motoristas de ônibus urbano

Imagem de Miniatura

Data

2008-01-17

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Universidade Estadual Paulista (Unesp)

Resumo

A profissão de motorista de ônibus urbano apresenta efeitos negativos causados pelo stress, devido à exposição a vários estressores como condições das vias de trânsito, veículo, contexto de trabalho, clima, relacionamento com os passageiros, além da função de cobrador. A persistência desse estressores e a falta de estratégias de enfrentamento eficazes podem ocasionar problemas de saúde e baixo desempenho profissional. O presente estudo objetivou analisar a eficácia de um programa de manejo do stress relacionado a coping e resiliência. Participaram do estudo 38 motoristas, divididos em Grupo Experimental (GE) e Grupo Controle (GC) de uma empresa de transporte urbano do interior paulista. O Programa foi desenvolvido em oito sessões de duas horas semanais, com temática sobre stress; sindrome de burnout; estratégias de enfrentamento; técnicas de manejos de stress como relacionamento, alimentção, exercício físico e autocontrole; assertividade e resiliência. Foram aplicadas o Inventário de Sintomas de Stress de Lipp, Inventário de Estratégias de Coping e Questionário do Índice de Resistência, no pré e pós-teste. Em análise estatítsticas inter e intragrupos, os resultados mostraram-se significativos quanto à redução do nível de stress e escores de coping no GE. Em relação à variável resiliência, em ambos os grupos não houve alteração. Os dados apontaram que o manejo de stress possui implicações significativas no processo de coping, mas não no de resiliência, o que pode ser explicado pelo caráter situacional do primeiro, enquanto que o segundo faz parte da história de aprendizagem. Observa-se que à medida que se altera o coping verificam-se mudanças no nível de stress. Para que o programa tenha maior efetividade, sugerem-se ações institucionais, ou seja, as empresas de transporte...
The profession of driver of urban bus presents negative effect caused by stress due to exposition to some things stressful as conditions of the transit ways, vehicle, context of work, climate, relationship with the passengers, beyond the collector function. The persistence of these things stressful and the lack of efficient strategies of confrontation can cause to problems of health and professional overhead. The present study it objectified to analyze the effectiveness of a program of handling of stress related a coping and resilience. 38 drivers, divided in Experimental Group (GE) and Control Group (GC) of a company of urban transport of a São Paulo's city had participated of the study. The program was developed in eight sessions of two weekly hours, with thematic on stress; syndrome of burnout; confrontation strategies; techniques of handle of stress as relaxation, feeding, physical exercise and self-control; assertivity and resilience. The Inventory Symptoms Stress of Lipp, Inventory of Stretegies of Coping, and Questionnaire of the Index of Resilience in the daily pay and after-test had been applied. In statistical analyses inter and intragroups, the results had revealed significant how much to the reduction of the level of stress and prop up of coping in GE. In realtion to the changeable resilience, in both the groups did not have significant alteration. The data had pointed that the handling of stress possesss significant implications in the process of coping, but not in the one of resilience, what can be explained by the situacional charactes of the first one, while that as is part of the learning history. It is observed that to the measure that if modifies coping, changes in the level of stress are verified. So that the program has greater effectiveness, actions are suggested institutional, or either... (Complete abstract click electronic access below)

Descrição

Palavras-chave

Stress ocupacional, Resiliencia (Traço da personalidade), Stress occupational, Coping, Resilience

Como citar

ZANELATO, Luciana Silva. Manejo de stress, coping e resiliência em motoristas de ônibus urbano. 2008. 110 f. Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual Paulista, Faculdade de Ciências, 2008.