Estudo comparativo biométrico, cardíaco e hematológico em primatas do novo mundo mantidos em cativeiro

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2019-10-31

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Universidade Estadual Paulista (Unesp)

Resumo

O estudo objetivou avaliar e comparar o perfil biométrico, hematólogico e radiográfico cardíaco de primatas do novo mundo em cativeiro: clinicamente saudáveis macacos-prego (Sapajus sp.), saguis (Callithrix sp.) e bugios (Alouatta sp.). Foram determinados: peso corporal; escore de condição corporal (ECC); tamanho cardíaco pelo método “vertebral heart size” – VHS; profundidade torácica; larguras cardíaca e torácica e a relação largura cardíaca/largura torácica -LCT; espaços intercostais que a silhueta cardíaca ocupava na cavidade torácica – EIC; distância entre a parede torácica direita e esquerda em relação à silhueta cardíaca; comprimento da cavidade torácica através de raio-x torácico e perfil hematológico. Foram comparados os valores obtidos entre machos e fêmeas de cada espécie e entre as diferentes espécies. As medidas da biometria e as radiográficas foram superiores em bugios em relação aos pregos e saguis, e superior em macacos-prego em relação aos saguis. Entretanto, o VHS e LCT não apresentaram diferenças entre os grupos de macacos, obtendo-se VHS de 10,1±8,9, 9,3±9,2 e 8,5±9,6 para saguis, pregos e bugios, respectivamente. O EIC foi superior nos macacos-pregos quando comparados aos saguis. A biometria não apresentou diferença entre gêneros em macacos-pregos e saguis, e em bugios algumas medidas foram superiores em machos. Na avaliação radiográfica, fêmeas dos saguis apresentaram VHS e LCT superiores aos machos, enquanto em macacos-pregos e bugios não foi observada essa diferença. Bugios machos apresentaram valores superiores para largura cardíaca, largura, profundidade e comprimento torácicos, distância entre a parede torácica direita e esquerda com o coração. Na incidência lateral, apresentaram silhueta cardíaca de conformação cônica e ovalada, e na projeção ventrodorsal todos apresentaram silhueta cardíaca de aspecto oblongo, com a base cardíaca em plano mediano da cavidade torácica, ápice voltado à parede torácica esquerda e a maior parte da área cardíaca localizada no hemitórax esquerdo. Na hematologia, os saguis apresentaram valores do eritrograma superiores aos macacos-prego e bugios. Bugios apresentaram VCM superior. A contagem leucocitária foi maior nos macacos-pregos (10,8±6,4) em comparação aos saguis (5,5±2,0), enquanto a contagem de linfócitos e eosinófilos dos bugios foi superior aos saguis. Os valores do eritrograma foram superiores nos machos dos três grupos e as contagens de plaquetas superiores nos macacos-pregos machos. Conclui-se que existem diferenças hematológicas e biométricas entre os macacos pregos, bugios e saguis, bem como entre machos e fêmeas em cada grupo.
The study aimed to evaluate and compare the biometric, hematological and radiographic cardiac profile of new world primates in captivity: capuchins monkeys (Sapajus sp.), marmosets (Callithrix sp.), howlers monkey (Alouatta sp.).It was determined: body weight; body condition score (ECC); chest X-ray (heart size by vertebral heart size), heart and thoracic widths, heart width / thoracic width ratio (LCT), and intercostal spaces that the cardiac silhouette occupied in the thoracic cavity (EIC) and hematological profile. The values obtained between males and females of each species and among the different species were compared. Measurements of biometrics and cardiac and thoracic widths were superior in howler monkeys compared to capuchins and marmosets, and higher in capuchins compared to marmosets. However, VHS, LCT, and EIC did not present differences between groups of monkeys, getting VHS de 10,1±8,9, 9,3±9,2 e 8,5±9,6, for marmosets, capuchins and howlers, respectively. The EIC was superior in the capuchins when compared to marmosets. Biometrics did not show any difference between genders in capuchins and marmosets, and in howler monkeys some measures were higher in males. In the radiographic evaluations females marmosets presented VHS and LCT superior to males while in capuchins and howlers this difference wasn´t observed. Males howlers showed superior results for cardiac width, widh, depth and thoracic lengh, distance between the right thoracic wall.and left thoracic wall with the heart In the side incidence, they presented cardiac silhouette of conic an oval conformation, and in the ventrodorsal projection all of them showed oblong cardiac aspect, with the cardiac basein median plan of thoracic cavity, apex turned to left thoracic wall and the greatest cardiac part located in the left hemithoracic. In hematology, the marmosets presented erythrogram values superior to the capuchins and howler monkeys. Howler monkeys presented superior VCM. The leukocyte count was higher in the viii capuchins (10,8±6,4) compared to the marmosets (5,5±2,0), while the counting of howler lymphocytes and eosinophils was superior in howler monkeys when compared. The erythrogram values were higher in the males of the three groups and the higher platelet counts in the male capuchins. In conclusion that there are hematological and biometric differences between the capuchins, howler monkeys and marmosets, as well as between males and females in each group.

Descrição

Palavras-chave

Platyrrhini, Cebidae, Alouatta, Callithrix, Avaliação hematológica, Hematological evaluation

Como citar