Prevenção do tabagismo na gravidez: importância do conhecimento materno sobre os malefícios para a saúde e opções de tratamento disponíveis

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2015-03-01

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia

Resumo

Objetivo: Examinar o padrão de consumo do tabaco e conhecimentos sobre as doenças relacionadas ao tabaco, assim como identificar os tipos mais populares de mídias entre gestantes para aprimorar estratégias para a prevenção e a cessação do tabagismo entre essas mulheres. Métodos: Estudo transversal com 61 gestantes atendidas em um hospital universitário e em unidades básicas de saúde em Botucatu, SP. A Escala Hospitalar de Ansiedade e Depressão foi aplicada a todas as participantes. Para aquelas com história de tabagismo, também foi aplicado o Teste de Fagerström para Dependência de Nicotina, e foi avaliado o grau de motivação para cessação tabágica nas fumantes. Resultados: Das 61 gestantes avaliadas, 25 (40,9%) eram fumantes (média de idade, 26,4 ± 7,4 anos), 24 (39,3%) eram ex-fumantes (média de idade, 26,4 ± 8,3 anos), e 12 (19,8%) nunca fumaram (média de idade, 25,1 ± 7,2 anos). A exposição passiva foi relatada por 39 gestantes (63,9%). Das 49 fumantes/ex-fumantes, 13 (29,6%) conheciam as consequências pulmonares do tabagismo; somente 2 (4,9%) conheciam os riscos cardiovasculares; 23 (46,9%) acreditavam que fumar não causa nenhum problema para o feto ou o recém-nascido; 21 (42,9%) consumiram álcool durante a gestação; 18 (36,7%) relataram aumento no consumo de cigarros quando bebiam; 25 (51,0%) experimentaram cigarros com sabores; e 12 (24,5%) fumaram narguilé. Entre as 61 gestantes avaliadas, a televisão foi o tipo de mídia mais disponível e favorita (85,2%), assim como a mais preferida (49,2%). Conclusões: Entre gestantes, o fumo ativo, o fumo passivo e o uso de formas alternativas de consumo de tabaco parecem ser altamente prevalentes, e tais mulheres parecem possuir poucos conhecimentos sobre as consequências do uso de tabaco. Programas educacionais que incluam informações sobre as consequências de todas as formas de uso de tabaco, utilizando formatos novos e efetivos para esta população específica, devem ser desenvolvidos para promover a prevenção/cessação do tabagismo entre gestantes. Amostras adicionais para explorar diferenças culturais e regionais são necessárias.
Objective: To examine the pattern of tobacco use and knowledge about tobacco-related diseases, as well as to identify popular types of electronic media, in pregnant women, in order to improve strategies for the prevention or cessation of smoking among such women. Methods: A cross-sectional study involving 61 pregnant women, seen at primary care clinics and at a university hospital, in the city of Botucatu, Brazil. For all subjects, we applied the Hospital Anxiety and Depression Scale. For subjects with a history of smoking, we also applied the Fagerstrom Test for Nicotine Dependence, and we evaluated the level of motivation to quit smoking among the current smokers. Results: Of the 61 pregnant women evaluated, 25 (40.9%) were smokers (mean age, 26.4 +/- 7.4 years), 24 (39.3%) were former smokers (26.4 +/- 8.3 years), and 12 (19.8%) were never-smokers (25.1 +/- 7.2 years). Thirty-nine women (63.9%) reported exposure to passive smoking. Of the 49 smokers/former smokers, 13 (26.5%) were aware of the pulmonary consequences of smoking; only 2 (4.1%) were aware of the cardiovascular risks; 23 (46.9%) believed that smoking does not harm the fetus or newborn infant; 21 (42.9%) drank alcohol during pregnancy; 18 (36.7%) reported increased cigarette consumption when drinking; 25 (51.0%) had smoked flavored cigarettes; and 12 (24.5%) had smoked a narghile. Among the 61 pregnant women evaluated, television was the most widely available and favorite form of electronic media (in 85.2%), as well as being the form most preferred (by 49.2%). Conclusions: Among pregnant women, active smoking, passive smoking, and alternative forms of tobacco consumption appear to be highly prevalent, and such women seem to possess little knowledge about the consequences of tobacco use. Educational programs that include information about the consequences of all forms of tobacco use, employing new and effective formats tailored to this particular population, should be developed, in order to promote smoking prevention and cessation among pregnant women. Further samples to explore regional and cultural adaptations should be evaluated.

Descrição

Palavras-chave

Gravidez, Conhecimentos, atitudes e prática em saúde, Hábito de fumar, Meios de comunicação de massa, Abandono do hábito de fumar, Prevenção primária, Pregnancy, Health knowledge, attitudes, practice, Smoking, Mass media, Smoking cessation, Primary prevention

Como citar

Jornal Brasileiro De Pneumologia, v. 41, n. 2, p. 175-181, 2015.