Análise espectral do sinal eletromiográfico do músculo eretor da espinha obtido do teste de Sorensen

Imagem de Miniatura

Data

2010-12-01

Orientador

Coorientador

Pós-graduação

Curso de graduação

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUC-PR)

Tipo

Artigo

Direito de acesso

Acesso abertoAcesso Aberto

Resumo

Resumo (português)

INTRODUÇÃO: A fadigabilidade excessiva dos músculos lombares é um achado comum em pacientes portadores de dor lombar. Por isso, a avaliação da resistência isométrica desses músculos tem sido recomendada nessa população. OBJETIVO: O objetivo deste estudo foi identificar e analisar objetivamente o comportamento da fadiga do músculo eretor da espinha em um teste de resistência isométrica realizado até a exaustão. METODOLOGIA: Nove sujeitos saudáveis realizaram o teste de Sorensen modificado com contrações em intensidades correspondentes a 5%, 10%, 15% e 20% da contração voluntária máxima. A fadiga muscular foi identificada pela análise do comportamento da frequência mediana (FM) em função do tempo. RESULTADOS: O tempo de resistência isométrica foi inversamente correlacionado com a intensidade da contração. Contudo, a intensidade da contração não demonstrou efeito sobre a taxa de declínio da FM. A fadiga muscular foi significante em todas as porções do músculo eretor da espinha. Comparações entre os músculos eretor da espinha direito e esquerdo não revelaram diferenças significantes, enquanto que comparações entre porções do músculo eretor da espinha localizadas em diferentes níveis lombares revelaram maiores níveis de fadiga em L4-L5 bilateralmente. CONCLUSÃO: A análise espectral do sinal eletromiográfico foi eficaz para idenficação da fadiga do músculo eretor da espinha. Também foi possível identificar diferenças funcionais entre as diferentes porções desse músculo. O conhecimento dessas particularidades permite intervir de forma mais específica na prevenção e reabilitação dos distúrbios da coluna lombar.

Resumo (inglês)

INTRODUCTION: Excessive fatigability of the low back muscles is a common finding in low back pain patients. Therefore, the assessment of the isometric endurance of these muscles has been recommended in this population. OBJECTIVE: The purpose of this study was to identify and to analyze objectively the behavior of the erector spinae muscle fatigue in an isometric endurance test performed until exhaustion. METHOD: Nine healthy subjects performed a modified Sorensen test with contractions of 5%, 10%, 15%, and 20% of the maximal voluntary contraction. The muscle fatigue was identified for the analysis of the behavior of the median frequency (MF) over time. The endurance time was inversely correlated with the contraction intensity. However, the contraction intensity did not show effect on the rate of decline of the MF. The muscle fatigue was significant in all the portions of the erector spinae muscle. RESULTS: Comparisons between the erector spinae muscles from right and left side did not show significant differences, while that the comparisons between the portions of the erector spinae muscle localized at different vertebral levels showed higher fatigue levels at L4-L5 bilaterally. CONCLUSION: Thus, the spectral analysis of the electromyographic signal was effective for the identification of the erector spinae muscle fatigue. Also, it was possible to identify functional differences between the different portions of this muscle. The knowledge of these particularities allows managing in a more specific way the prevention e rehabilitation of the low back troubles.

Descrição

Idioma

Português

Como citar

Fisioterapia em Movimento. Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUCPR), v. 23, n. 4, p. 575-583, 2010.