Efeito da altura do pilar de diferentes cimentos e das ciclagens térmica e mecânica sobre a resistência máxima á tração de infraestruturas metálicas cimentadas

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2013-03-28

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Universidade Estadual Paulista (Unesp)

Resumo

Este estudo avaliou (1) o efeito da altura do pilar, dos diferentes cimentos e da termociclagem e (2) o efeito dos diferentes cimentos e da ciclagem mecânica sobre a resistência máxima à tração (RMT) de restaurações implantossuportadas cimentadas. Pilares de titânio (UCLA), com alturas de 4,0 e 6,0 mm (1), ou 4,0 mm (2), foram torqueados com 32 N.cm a análogos de implantes HI. Infraestruturas em Co-Cr, jateadas com óxido de alumínio 50 μm foram cimentadas com: Fosfato de Zinco- FZ; RelyX Luting 2- RXL2; C & B Cement- C&B; RelyX U100- RXU100 e RelyX Temp NE- RXTNE. Os conjuntos foram submetidos aos ensaios de tração (0,5 mm/min) após: 1- armazenagem em saliva artificial a 37 ºC durante 24 h (controle), 2- termociclagem (10.000 ciclos, 5,0 e 55 °C, 30 s de imersão), ou 3- ciclagem mecânica (106 ciclos, 140 N, 15 Hz). Os dados foram analisados por (1) 3- way ANOVA e Dunnett, e (2) 2-way ANOVA e Tukey HSD (α=0,05). Independentemente da altura do pilar, não houve diferença nos resultados dos grupos sem termociclagem (p≥0,05). Após termociclagem, houve aumento (p<0,05) na RMT nos pilares de 6,0 mm. Após ciclagem mecânica, houve diminuição (p<0,05) nos resultados de RMT produzidos por RXL2. A altura do pilar influenciou os resultados do RXL2, que produziu RMT mais elevada com os pilares de 6,0 mm. Com exceção do RXL2, a ciclagem mecânica não comprometeu a RMT das infraestruturas cimentadas. Em determinadas condições, o RXTNE produziu RMT semelhante à alguns cimentos finais.
This study evaluate (1) the effect of abutment height, different cements and thermocycling, and (2) the effect of different cements and cyclic loading on the ultimate tensile strength (UTS) of cement-retained/implant-supported cast restorations. UCLA-type abutments with 4.0 and 6.0-mm height (1), or 4.0-mm height (2) were torqued to with 32 N.cm to internal hexagon dental implant replicas. Copings casted in Co-Cr, sandblasted with 50-μm aluminum oxide particles were cemented with: Zinc Phosphate- ZP; RelyX Luting 2- RXL2; C & B Cement- C&B; RelyX U100- RXU100 and RelyX Temp NE- RXTNE. The assemblies were submitted to the tensile test (0.5 mm/min) after: 1- storage in artificial saliva at 37 °C for 24 h (control), 2- thermocycling (10,000 cycles, 5.0 and 55 ºC, 30-s dwell time), or 3- cyclic loading (106 cycles, 140 N, 15 Hz). Data were analyzed by (1) 3-way ANOVA and Dunnett tests, and (2) 2-way ANOVA and Tukey HSD tests (α=0.05). Regardless of the abutments’ heights, no significant differences were found among the UTS of the nonthermocycled groups (p≥0.05). After thermocycling, an increasing in the UTS was observed for the 6.0-mm abutments (p<0.05). After cyclic loading, the UTS values produced by RXL2 were decreased (p<0.05). The abutment’s heights used affected the RXL2 results, which produced higher results with the 6.0-mm abutments. With the exception of RXL2, cyclic loading did not detrimentally affect the UTS of the cemented castings. In some conditions, the provisional cement RXTNE produced similar UTS to some definitive cements.

Descrição

Palavras-chave

Implantes dentários, Cimento, Protese, Dental implants

Como citar

ALFENAS, Bruna Fernandes Moreira. Efeito da altura do pilar de diferentes cimentos e das ciclagens térmica e mecânica sobre a resistência máxima á tração de infraestruturas metálicas cimentadas. 2013. 117 f. Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual Paulista Julio de Mesquita Filho, Faculdade de Odontologia (Campus de Araraquara), 2013.