Artigos - UNESP 40 anos

URI Permanente para esta coleção

Navegar

Submissões Recentes

Agora exibindo 1 - 2 de 2
  • ItemArtigo
    Destino Ocupacional dos Egressos do Curso de Licenciatura em Pedagogia da Unesp/Rio Claro no período 1993-1997
    (Universidade Estadual Paulista (Unesp), 1999) Godoy, Arilda Schmidt [UNESP]; Scalzitti, Lígia [UNESP]; Mackenzie; Universidade Estadual Paulista (Unesp)
    No estudo aqui apresentado, procuramos identificar o destino ocupacional dos egressos do curso de Pedagogia da UNESP de Rio Claro, verificando se eles conseguiram ocupar postos de trabalho dentro do seu campo profissional. Também analisamos a opinião dos egressos sobre a importância e a contribuição do curso no qual se graduaram para o seu desempenho no trabalho
  • ItemArtigo
    Qualidade de vida e saúde física e mental de médicos: uma autoavaliação por egressos da Faculdade de Medicina de Botucatu - UNESP
    (Associação Brasileira de Pós -Graduação em Saúde Coletiva, 2011-06-01) Torres, Albina Rodrigues [UNESP]; Ruiz, Tânia [UNESP]; Müller, Sérgio Swain [UNESP]; Lima, Maria Cristina Pereira [UNESP]; Universidade Estadual Paulista (Unesp)
    OBJETIVO: O presente artigo teve como objetivo analisar resultados de autoavaliações em termos de qualidade de vida (QV), saúde física (SF) e saúde mental (SM) realizadas por ex-alunos do curso de medicina de uma universidade pública brasileira, associando-se tais indicadores a dados demográficos e diversas dimensões da atuação profissional. MÉTODOS: estudo de corte transversal que teve como população-alvo todos os egressos da Faculdade de Medicina de Botucatu (UNESP) no período de 1968 a 2005, utilizando-se um questionário autoaplicável, respondido por correio ou internet. RESULTADOS: Dos 2.864 questionários enviados, 1.224 (45%) foram respondidos. Tanto a QV como SF e SM foram avaliadas como boa ou muito boa por 67,8%, 78,8% e 84,5% dos participantes, respectivamente. Nos modelos finais de regressão logística, associaram-se a avaliação favorável de QV: ter boa SF e SM, frequentar congressos regulamente, ter tempo suficiente de lazer e estar satisfeito com a profissão. SF boa ou muito boa associou-se independentemente com QV e SM positivas, faixa de renda mais alta, prática regular de atividades físicas e nunca ter fumado. SM favorável permaneceu associada com satisfação profissional, tempo para lazer, e boa avaliação da QV e da SF. CONCLUSÕES: Entre os médicos egressos da UNESP, SF e SM foram aspectos indissociáveis e também relacionados à QV. Bons hábitos, como praticar atividades físicas, ter tempo para lazer e não fumar foram associados à melhor avaliação da saúde em geral e devem ser incentivados. A satisfação profissional teve um peso importante no bem-estar emocional relatado pelos participantes.