Botucatu - FCA - Faculdade de Ciências Agronômicas

URI Permanente para esta coleção

Navegar

Submissões Recentes

Agora exibindo 1 - 4 de 4
  • ItemDissertação de mestrado
    Biomassa, demanda e exportação de nutrientes por Eucalyptus urophylla sob sistema de reforma e talhadia
    (Universidade Estadual Paulista (Unesp), 2023-03-03) Oliveira, Gardenia Gonçalves; Guerrini, Iraê Amaral; Queiroz, Túlio Barroso
    O cultivo do gênero Eucalyptus no território brasileiro pode ocorrer através de dois distintos manejos. O manejo de alto fuste consiste na implantação ou reforma de florestas regeneradas por mudas de eucalipto de origem clonal ou seminal. A segunda opção de manejo consiste na condução da rebrota de cepas, conhecida como talhadia. A talhadia tem um rápido crescimento inicial, resultando na rápida cobertura do solo presente e sistema radicular previamente estabelecidos a partir da rotação anterior. Uma das principais vantagens deste tipo de manejo é o menor custo na fase inicial por dispensar práticas como a dessecação em área total, subsolagem, plantio de mudas, irrigação e replantio. Na literatura existem relatos que se mantida a disponibilidade dos fatores de crescimento do sistema de alto fuste, a produtividade pode ser equivalente ou superior dependendo das condições climáticas. O presente estudo justifica-se pela necessidade de investigar a influência das propriedades químicas de um Argissolo no acúmulo de biomassa e nutrientes nos diferentes compartimentos das árvores de Eucalyptus em diferentes idades e manejos, assim como estimar o efeito da exportação de nutrientes na colheita dos diferentes compartimentos florestais (fuste, galhos, folhas e raízes), que podem ou não ser deixados em campo após a colheita da madeira, visando à ciclagem de nutrientes e à proteção do solo. Logo, este estudo tem como objetivo (1) comparar o crescimento de povoamentos de eucalipto sob manejo de alto fuste e talhadia, (2) quantificar a demanda nutricional dos povoamentos Eucalyptus urophylla, e (3) avaliar cenários de exportação de nutrientes em ambos os regimes. O experimento conta com dois tipos de manejo, quatro idades e seis cenários de exportação de nutrientes. Os locais de estudo contaram com coletas de amostras para análise de solo (0-40 cm), biomassa aérea, biomassa radicular e análise química dos compartimentos das árvores. A talhadia apresentou uma produção de biomassa, demanda nutricional e exportação semelhante ao alto fuste ao longo das idades. Os nutrientes N, K e Mg foram de maior limitação conforme o aumento da intensidade da colheita em ambos os manejos.
  • ItemDissertação de mestrado
    Carbon balance in soybean and intercropped maize production systems in a long-term experiment
    (Universidade Estadual Paulista (Unesp), 2024-02-08) Ferreira, João Henrique dos Santos; Crusciol, Carlos Alexandre Costa; Calonego, Juliano Carlos
    Human CO2 emissions play a pivotal role in global warming. Since soil serves as a significant reservoir of carbon (C), depending on how it is managed, it can either release or sequester atmospheric C. Agricultural production systems, like no-till and intercropping, offer essential alternatives from both environmental and agronomic perspectives. This study examined the long-term impact (15 years) of no-till and soil cover on C dynamics in the soil and atmosphere. The treatments involved different cropping systems, with various plants intercropped with maize in a soybean-maize succession: (1) maize without intercropping (fallow); (2) Ruzigrass (intercropped with Urochloa ruziziensis); (3) Sunn hemp (intercropped with Crotalaria spectabilis); and (4) Sunn hemp+ruzigrass. Intercropped systems, particularly those with ruzigrass, exhibited an increase in dry matter, nitrogen, and C input both above and below the ground. Due to the substantial input, ruzigrass in intercropping achieved a positive C balance (~0.7 Mg ha-1), whereas when alone (2) and combined with sunn hemp (4), the balance was less negative. Ruzigrass intercropped system (2) resulted in an increase of around 30% in C stock (0-1 m depth) compared to fallow. Grain yield and relative emissions (kg of C-CO2 per kg of grains) were notably enhanced with the introduction of ruzigrass into the systems. The results emphasize the importance of intercropping with ruzigrass in tropical conditions, showcasing how cover crops are valuable amidst global climate changes and the imperative to increase food production.
  • ItemDissertação de mestrado
    Probióticos no controle de doenças e na promoção de crescimento do cafeeiro
    (Universidade Estadual Paulista (Unesp), 2024-01-24) Freitas, Guilherme Peixoto de [UNESP]; Bettiol, Wagner [UNESP]
    A demanda por uma produção agrícola mais sustentável, tem impulsionado a busca por alternativas ao uso de pesticidas químicos e fertilizantes minerais, incluindo o uso de produtos biológicos. Este estudo avaliou o potencial de probióticos, de uso animal e humano, sobre o controle de doenças que impactam a produtividade e sobre o crescimento do cafeeiro. Os probióticos possuem microrganismos vivos que beneficiam a saúde humana e animal, ao competir com patógenos, produzir compostos antimicrobianos, estimular a proliferação da microbiota intestinal e a modulação do sistema imunológico, e têm a vantagem de ter a tecnologia para seu preparo desenvolvida. Neste estudo foram testados os probióticos de uso animal, Colostrum® BIO 21 em formulação líquida e em pó (renomeados como: BIO 21 L e BIO 21 PÓ) e Colostrum® BS também em formulação líquida e pó (renomeados como: BS L e BS PÓ) e o probiótico de uso humano, Enterogermina®. Avaliou-se o efeito dos probióticos sobre a inibição da germinação de urediniósporos de Hemileia vastatrix e do crescimento micelial de Cercospora coffeicola e de Boeremia exigua pv. coffea, agentes causais da ferrugem, cercosporiose e mancha de Phoma, respectivamente. O controle dessas doenças, além da mancha aureolada, causada por Pseudomonas syringae pv. garcae, em mudas de cafeeiro também foi avaliado. Experimentos com mudas de cafeeiro, tanto em bandejas quanto em rizotrons, foram realizados para avaliar o potencial na promoção de crescimento. Todos os experimentos foram repetidos. Os probióticos tiveram pouco efeito sobre a germinação de urediniósporos de H. vastatrix. Apenas o produto BIO 21 L inibiu 100% a germinação dos urediniósporos na concentração de 1 x 107 UFC/mL. Os probióticos BS e BIO 21 PÓ, juntamente com BS L, reduziram em 63, 49 e 46% o crescimento micelial de C. coffeicola. Os probióticos BS e BIO 21 PÓ inibiram 37 e 18% o crescimento micelial de B. exigua, respectivamente. Os probióticos BS e BIO 21 PÓ reduziram em 97 e 96% A severidade da ferrugem; 59 e 79% a da mancha de Phoma e 57 e 38% a da mancha aureolada em mudas de cafeeiro. Entretanto, os probióticos não tiveram efeito no controle da cercosporiose. Os probióticos BS e BIO 21 PÓ promoveram o aumento da massa fresca e seca da parte aérea, do volume radicular, da área foliar e do conteúdo de clorofila tanto das mudas de cafeeiro cultivadas em bandejas quanto das cultivadas em rizotrons. Os incrementos de massa seca de raiz foram de 35% e 70% para o BS e BIO 21 PÓ, respectivamente, nas mudas em bandejas e de 51 e 37% para as mudas cultivadas em rizotrons. Para a massa seca da parte aérea, os incrementos foram de 97% e 67%, para as mudas mantidas em bandejas e de 76% e 58% nas mudas em rizotrons, para o BS e BIO 21 PÓ, respectivamente. O probiótico Enterogermina® não apresentou efeito sobre as variáveis estudadas. Os probióticos BS e BIO 21 PÓ se destacaram para o controle de doenças e para a promoção do crescimento de mudas de cafeeiro.
  • ItemDissertação de mestrado
    Formulações encapsuladas de clomazone como estratégia para melhorar a dinâmica na palha, a disponibilidade no solo e a seletividade na soja em pós-emergência
    (Universidade Estadual Paulista (Unesp), 2024-02-21) Bonamichi, Jéssica Alves; Carbonari, Caio Antonio [UNESP]; Toledo, Roberto Estêvão Bragion de
    Para alcançar a máxima eficiência no controle químico de plantas daninhas, é imprescindível investir no desenvolvimento de formulações otimizadas e adequadas para o sistema de cultivo, assim como conhecer as características físico-químicas da molécula e os processos envolvidos na sua dinâmica ambiental. Desse modo, o presente trabalho foi realizado com o intuito de determinar a dinâmica de formulações do herbicida clomazone no solo, em palha de milho e em plantas de soja, com aplicação em pós-emergência da cultura. Em todos os estudos foram realizadas aplicações de quatro formulações de clomazone, sendo elas: Kaivana® CS, Reator® CS, Gamit Star® EC e GrandeBR EC, na dose de 720 g i.a. ha-1. Os experimentos de dinâmica no solo e em palha foram implantados em delineamento inteiramente ao acaso, com quatro repetições. Para o estudo em solo, foi utilizado um solo com textura média acondicionado em um recipiente plástico e em sua superfície os produtos foram aplicados com o auxílio de uma micropipeta de repetição. Em seguida, as amostras tratadas foram homogeneizadas e transferidas para cápsulas de polipropileno que, posteriormente, foram submetidas à simulação de chuvas aos 1, 3, 7, 14 e 30 dias após a aplicação (DAA). No segundo estudo, os produtos foram aplicados em cápsulas preenchidas com palha de milho, equivalente a 6 t ha-1, submetidas à simulação de diferentes lâminas de chuva (10, 20, 35, 50 e 100 mm), 1 DAA. As soluções lixiviadas do solo e da palha foram coletadas e armazenadas para determinação dos teores de clomazone por cromatografia e espectrometria de massas. O estudo em plantas de soja foi implantado em delineamento inteiramente ao acaso, com oito repetições. Os tratamentos consistiram na aplicação das quatro formulações de clomazone em plantas de soja, submetidas à simulação de 20 mm de chuva aos 1, 3 e 7 DAA, sendo adicionado um tratamento sem chuva simulada. Foram determinados os teores de massa seca das plantas (20 DAA) e realizada a coleta das unidades experimentais (1, 3 e 7 DAA) para a quantificação dos teores de clomazone e seus metabólitos que se apresentaram interna e externamente às folhas de soja, ambos realizados por cromatografia e espectrometria de massas. Os produtos microencapsulados, Kaivana e Reator, apresentaram liberação lenta e prolongada da molécula no solo, o que pode resultar em um aumento do seu efeito residual, devido ao rompimento gradativo das cápsulas ao longo do tempo. O microencapsulamento do clomazone influenciou a dinâmica inicial do herbicida, uma vez que a maior fração da molécula estava preservada na matriz polimérica da formulação, ficando menos sujeita aos processos de perdas e proporcionando maior saída do produto da palha de milho, após uma chuva e/ou irrigação. Quando aplicada em pós-emergência da cultura da soja, a formulação microencapsulada se mostrou mais segura com relação à formulação convencional (concentrado emulsionável), fato este relacionado aos menores teores internos encontrados nas plantas e, consequentemente, menores reduções nos teores de massa seca.