Araraquara - FOAR - Faculdade de Odontologia

URI Permanente para esta coleção

Navegar

Submissões Recentes

Agora exibindo 1 - 8 de 8
  • ItemDissertação de mestrado
    Influência de diferentes protocolos de acabamento sobre a rugosidade superficial e dureza em blocos CAD/CAM de dissilicato de lítio e silicato de lítio reforçado com zircônia
    (Universidade Estadual Paulista (Unesp), 2024-03-01) Sato, Ana Lídia Pinheiro Silva; Campos, Edson Alves de [UNESP]
    O constante desenvolvimento das restaurações livres de metal e a tecnologia uniram as cerâmicas e o CAD/CAM há anos. A evolução dos materiais cerâmicos, assim como do sistema digital têm sido crescentes. Uma das etapas da confecção de peças protéticas cerâmicas é a aplicação de glaze, que pode promover maior resistência do material contra os efeitos decorrentes da exposição do mesmo ao ambiente bucal. O objetivo desse estudo foi investigar a influência de diferentes protocolos de acabamento de superfície sobre a microdureza e rugosidade superficial de blocos cerâmicos CAD/CAM após o envelhecimento artificial com diferentes dentifrícios. Para esse estudo in vitro foram obtidos cento e oitenta espécimes com 10,0mm (largura) x 12,0mm (comprimento) x 2,0mm (espessura), a partir de blocos CAD/CAM, noventa espécimes de cada material (dissilicato de lítio e silicato de lítio reforçado por zircônia) divididos em 3 grupos: borracha de polimento (B), queima convencional do glaze (G) e queima estendida do glaze (EG). Os espécimes foram submetidos ao envelhecimento artificial com escovação simulada, utilizando dentifrícios com diferentes abrasividades. A avaliação da microdureza Vickers foi realizada com o microdurômetro e a rugosidade superficial foi mensurada com um perfilômetro de contato. Os resultados obtidos em cada um dos testes foram submetidos a análise estatística descritiva, teste de normalidade, seguido pelo teste de ANOVA Two-Way e pós teste de Tukey. Para os espécimes de silicato de lítio com zircônia, a abrasividade do dentifrício não mostrou influência na dureza do grupo com tratamento de borracha; o glaze e glaze estendido promoveram uma menor dureza; o envelhecimento artificial, independente da abrasividade, não alterou a rugosidade nos diferentes tratamentos. Para os espécimes de dissilicato de lítio, o envelhecimento artificial não produziu redução na dureza, independente da abrasividade do dentifrício e não alterou a rugosidade nos diferentes tratamentos com diferentes dentifrícios. O tratamento com borracha pode não ser recomendado para acabamento de superfície de restaurações de silicato de lítio reforçado por zircônia e o glaze estendido pode ser recomendado para diminuir a rugosidade de restaurações de dissilicato de lítio.
  • ItemDissertação de mestrado
    Efeitos das frações do extrato de Cryptocarya moschata sobre células planctônicas e biofilmes simples e misto de Candida albicans e Streptococcus mutans
    (Universidade Estadual Paulista (Unesp), 2024-02-26) Oliveira, Jonatas Silva de; Jorge, Janaina Habib [UNESP]; Cavalheiro, Alberto José
    O objetivo deste estudo foi avaliar a atividade antimicrobiana de frações de Cryptocarya moschata sobre células planctônicas e biofilmes de Streptococcus mutans e Candida albicans. Inicialmente, foram produzidos extratos de C. moschata que posteriormente foram fracionados pelo método de extração líquido-líquido. Foram preparadas quatro frações: solução de Hexano a 100% (Hex), Acetato/Hexano 1:1 (AcOEt/Hex), Acetato de Etila a 100% (AcOEt) e Água (H2O). O efeito das frações de C. moschata foi avaliado nas células planctônicas por meio da contagem de unidades formadoras de colônia (UFC/mL). Frações e concentrações efetivas foram utilizadas para ensaios de biofilme. Foram realizados os seguintes testes em biofilme: contagem de unidades formadoras de colônias (n=10), avaliação do metabolismo celular pelo teste AlamarBlue (n=10) e análise qualitativa por microscopia confocal de varredura a laser (n=2). A análise estatística das variáveis foi feita pelo teste estatístico U de Mann-Whitney ao nível de significância de 5%. Os resultados mostraram que as frações apresentaram constituintes lipofílicos, estirilpironas, principalmente a goniotalamina, flavonoides glicosados e alcaloides. A fração AcOEt/Hex nas concentrações de 100% e 50% (p<0,05) e a fração AcOEt a 100% (p<0,05) tiveram efeito redutor das células planctônicas de C. albicans, tendo sido estatisticamente diferentes das outras frações. No entanto, as frações de C. moschata não tiveram efeito nas células planctônicas de S. mutans. Em relação ao biofilme, as frações foram capazes de reduzir o número de UFC/mL tanto para biofilmes simples quanto para o misto. Os resultados também mostraram que houve redução do metabolismo celular do biofilme de C. albicans após tratamento com as frações. Além disso, as frações causaram danos à matriz extracelular dos biofilmes. Concluiu-se que as frações de C. moschata apresentaram efeito antimicrobiano contra biofilme simples de C. albicans e misto de C. albicans e S. mutans.
  • ItemDissertação de mestrado
    Análise dos componentes estruturais da mordida aberta anterior
    (Universidade Estadual Paulista (Unesp), 2024-02-28) Bagatini, Ana Thais; Santos-Pinto, Ary [UNESP]
    Objetivo: avaliar os componentes estruturais, esqueléticos e dentoalveolares, da mordida aberta anterior. Materiais e métodos: foram selecionadas documentações ortodônticas de diagnóstico de 100 participantes de 7 a 12 anos de idade (8,2 ± 1,0 anos) de ambos os gêneros, podendo apresentar má oclusão de Angle classe I ou classe II. Esta amostra foi dividida em: Grupo 1 com mordida aberta (Fem= 33 e Masc= 17) e Grupo 2, controle, com ausência de mordida aberta (Fem= 33 e Masc= 17). As telerradiografias laterais iniciais foram digitalizadas e analisadas no programa Radiocef Studio. Foram avaliadas as dimensões e relação angular da base do crânio; dimensão, posição e angulação maxilar e mandibular; relação maxilo-mandibular; inclinação do plano oclusal superior e inferior; altura dento-alveolar de molares e incisivos superiores e inferiores; inclinação de incisivos superiores e inferiores; dimensões faciais anteriores e posteriores; padrão de crescimento facial e relações dentárias. As medidas obtidas foram transferidas para o programa SPSS (versão16, SPSS, Chicago, Ill) para análise estatística. Resultados: encontramos diferenças significativas nas medidas SNPOclS, SNPmand, SNPOclI, IS-PP, IS.SN, ANB, SNPP, II.PM, II-PM, Wits e overbite. Não encontramos diferenças significativas entre grupos quando analisamos medidas relacionadas a base do crânio e a dimensão das vias aéreas. Conclusão: Os componentes da dimensão e angulação da base do crânio, comprimento e angulação da maxila e mandíbula não contribuíram com o desenvolvimento da mordida aberta, porém, a inclinação dos planos palatino, oclusal superior, mandibular e oclusal inferior contribuíram de forma significativa. A relação esquelética maxilo-mandibular, contribuiu fracamente, enquanto a altura facial anterior ou posterior e de molares inferiores e superiores não influenciaram na determinação do overbite, ao passo que a inclinação e erupção dos incisivos superiores e inferiores contribuíram significativamente. Por fim, as vias aéreas não interferiram com relação ao overbite.
  • ItemDissertação de mestrado
    Desenvolvimento e aplicação de um primer polimérico catalisador contendo TiF4 para clareamento dental de consultório
    (Universidade Estadual Paulista (Unesp), 2024-02-29) Peruchi, Victória; Costa, Carlos Alberto de Souza [UNESP]
    Objetivo: O objetivo deste estudo foi desenvolver um primer polimérico (PPol) contendo tetrafluoreto de titânio (TiF4), e avaliar se o revestimento do esmalte dentário com este produto antes do clareamento de consultório, influencia a citotoxicidade e eficácia clareadora do tratamento, bem como altera a microestrutura de superfície do esmalte. Métodos: Discos de esmalte/dentina padronizados foram manchados e submetidos ao clareamento por 45 minutos (1 sessão) com um gel clareador com 35%H2O2. Nos grupos 2TiF4, 6TiF4 e 10TiF4, o gel foi aplicado sobre o esmalte previamente revestido com o PPol contendo as concentrações de 2 mg/mL, 6 mg/mL e 10 mg/mL, respectivamente. Como controle positivo (CP), o gel clareador com 35%H2O2 foi aplicado diretamente sobre o esmalte, e no controle negativo (CN) nenhum tratamento foi realizado. A eficácia clareadora dos tratamentos foi determinada por espectrofotometria de reflexão-UV (Sistema CIE L*a*b*; ΔE00 e ΔWI, n=8). A microdureza (Knoop, n=8) e morfologia da superfície do esmalte submetido aos tratamentos também foram avaliados (Microscopia Eletrônica de Varredura/MEV e Espectroscopia por Energia Dispersiva/EDS, n=4). Para análise da citotoxicidade trans-amelodentinária, discos de esmalte/dentina (n=8) foram adaptados em câmaras pulpares artificiais. Após concluir os tratamentos, os extratos (meio de cultura + componentes do gel clareador difundidos pelos discos) foram coletados e aplicados sobre células odontoblatóides MDPC-23, as quais foram avaliadas quanto a viabilidade (alamarBlue, n=8; Live/Dead, n=4), estresse oxidativo (n=8) e morfologia (MEV). A quantidade de H2O2 difundido pelos discos de esmalte/dentina foi determinada (Violeta leuco-cristal/peroxidase; n=8). Os dados numéricos obtidos foram submetidos a análise de variância a um critério (One Way ANOVA), seguido do pós-teste de Tukey, com nível de significância de 5%. Resultados: Não houve diferença significativa entre 2TiF4, 6TiF4 e CP em relação a ΔE00 (p>0,05) e nem entre 2TiF4 e CP para ΔWI (p>0,05). O grupo 6TiF4 apresentou ΔWI superior ao CP (p<0,05); porém, o grupo 10TiF4 exibiu os maiores valores para ambas as análises de eficácia clareadora (p<0,05). Em todos os grupos onde foram usados PPol, houve menor perda na dureza do esmalte. Além de limitar as alterações microestruturais do esmalte em comparação com a CP, o grupo 10TiF4 também aumentou significativamente a dureza deste tecido mineralizado. O maior nível de viabilidade celular foi observado em 10TiF4 em comparação ao demais grupos clareados (p<0,05). Significativa redução na difusão de H2O2 ocorreu nos grupos 2TiF4, 6TiF4 e 10TiF4 em comparação ao CP (p<0,05). Conclusão: A estratégia de revestir o esmalte com um PPol contendo TiF4 antes da aplicação do gel clareador com 35%H2O2 pode reduzir a citotoxicidade trans-amelodentinária e aumentar a eficácia clareadora do clareamento dental convencional de consultório, bem como elevar a microdureza do esmalte dentário tratado. De maneira geral, a adição de 10 mg/mL de TiF4 no PPol determinou os melhores resultados deste estudo.
  • ItemDissertação de mestrado
    Bioatividade dos ácidos retinoico e ascórbico e carregamento em hidrogel termossensível sintético para regeneração endodôntica
    (Universidade Estadual Paulista (Unesp), 0024-03-01) Fernandes, Lídia de Oliveira; Hebling, Josimeri [UNESP]
    Este estudo avaliou o potencial do ácido ascórbico (AA) e do ácido retinoico (AR) isolados e associados a hidrogéis de Pluronic F-127 (P) e colágeno (Col) para potencial aplicação para procedimentos de regeneração endodôntica. Células da papila apical humana (hAPCs) foram obtidas de terceiros molares humanos hígidos (N=4) e caracterizadas por citometria de fluxo. No Estudo 1, foi investigado o efeito bioativo dose-reposta do AR e AA sobre hAPCs. Os seguintes grupos experimentais foram estabelecidos: controle negativo – CN (α-MEM), controle veículo – CV (α-MEM + 0,17% DMSO), AR 0,1, 1 e 10 µM e AA 3, 30 e 300 µM (n=8). Foram realizados ensaios de viabilidade (alamarBlue, 1, 3 e 7d), formação de matriz mineralizada (Alizarin Red, 14d), síntese de colágeno total (Sirius Red, 1 e 7d) e expressão de genes relacionados à regeneração endodôntica (RT-qPCR, 1d e 7d). No Estudo 2, hidrogéis de P foram formulados e testados quanto à citocompatibilidade com hAPCs. Hidrogel de colágeno (Col) foi utilizado como controle positivo e testados hidrogéis de P (%m/v) P15%, P17,5%, P20%, P22,5%, P25% e P30% (n=8). As células foram cultivadas sobre ou sob hidrogéis recém-preparados ou armazenados por 4 meses e a viabilidade foi avaliada após 1, 3 e 7d, (alamarBlue e Live/Dead). No Estudo 3, AR 0,1 µM e AA 300 µM foram incorporados, isolados ou associados, ao hidrogel P25% e ao hidrogel de Col. Os grupos experimentais (n=10): Col, Col+AA, Col+AR, Col+AA+AR, P25%, P25%+AA, P25%,+AR, P25%+AA+AR foram avaliados em cocultura de hAPCs com células endoteliais (HUVECs) quanto à viabilidade celular (alamarBlue, 1, 3 e 7d), formação de matriz mineralizada (Alizarin Red, 14d), síntese de colágeno total (Sirius Red, 7 e 14d), migração celular ativa (Transwell, 1d), todos por contato indireto. A expressão de genes relacionados a regeneração endodôntica (RT-qPCR, 1d) foi avaliada inserindo os biomateriais em segmentos radiculares de incisivos bovinos para avaliação da regeneração pulpar in situ (n=6). Os dados foram analisados com testes t, ANOVAs e pós-testes específicos (α=5%). AR 10 µM apresentou citotoxicidade para hAPCs. AA 300 µM aumentou a viabilidade celular, síntese de colágeno total e formação de matriz mineralizada. AR 0,1 µM e AA 300 µM exerceram maior efeito sobre a modulação de genes relacionados à produção de matriz extracelular, angiogênese e quimiotaxia. O cultivo sobre o hidrogel aumentou a viabilidade em 1 e 3d, enquanto o cultivo sob o hidrogel aumentou a viabilidade em 1d e reduziu após 7d para todas as concentrações. A citocompatibilidade das hidrogéis armazenados por 4 meses foi semelhante à dos hidrogéis recém-preparados, exceto para P30%. Col+AA, Col+AR e Col+AA+AR aumentaram a viabilidade celular. P25%+AR aumentou a síntese de colágeno total e P25%+AA+AR aumentou a formação de matriz mineralizada. No modelo in situ, modulação da expressão gênica foi observada para Col+AA, Col+AR, PL25%+AR+AA e P25%+AR. Foi concluído que AR 0,1 µM e AA 300 µM bioestimularam hAPCs e a associação dessas moléculas a hidrogéis de P ou Col resultou em biomateriais com potencial aplicação para procedimentos de regeneração endodôntica.
  • ItemDissertação de mestrado
    Análise da interface material/dentina após diferentes tratamentos e da interação com cimentos biocerâmicos endodônticos e reparadores
    (Universidade Estadual Paulista (Unesp), 2024-03-27) Souza, Pedro Henrique Fiorin de; Tanomaru-Filho, Mario [UNESP]
    O presente estudo avaliou o efeito do tratamento da dentina com soluções de Biosilicato (BS) previamente ao uso de biocerâmicos endodônticos e reparadores. Publicação 1: Foi avaliado o efeito do tratamento da dentina com soluções de BS na superfície dentinária e na resistência de união com cimentos endodônticos. Metodologia: Canais radiculares de dentes humanos (n=20) foram preparados e analisados quanto a obliteração dos túbulos dentinários de acordo com os tratamentos de dentina por meio de Microscopia Eletrônica de Varredura (MEV). Raízes de dentes bovinos foram utilizadas para confecção de discos circulares de 20mm x 2mm (diâmetro x altura), distribuídos de acordo com o tratamento da dentina: água destilada (AD), solução salina tamponada com fosfato (PBS), solução de BS 2,5%, BS 5% e BS 10% e subdivididos de acordo com os cimentos obturadores: Bio-C Sealer (BCS, Angelus, Brasil) (n=24) ou BioRoot RCS (BR, Septodont, França) (n=24). Testes mecânicos de push-out e tração foram realizados em máquina de ensaios mecânicos (EMIC DL 2000). O tipo de falha foi avaliado por estereomicroscópio. Os resultados foram submetidos à ANOVA e teste de Tukey, em nível de significância de 5%. Resultados: MEV revelou que o tratamento com BS resultou em maior deposição com cobertura de material bioativo na dentina para BS a 5% e 10%. BS 2,5%, BS 5% e BS 10% promoveram maior resistência de união pelo teste de push-out para BCS (p<0.05) enquanto para BR não houve diferença significante (p>0.05). Teste de tração revelou maior resistência de união após os tratamentos com BS para ambos os materiais (p<0.05). Predominância de falha mista foi observada. Conclusão: Soluções de Biosilicato 5% e 10% demonstram potencial bioativo e maior resistência de união com os cimentos biocerâmicos BCS e BR. Publicação 2: Foi avaliado o efeito do tratamento da dentina com soluções de BS na RU de materiais reparadores por meio de testes push-out e tração. Materiais e Métodos: Raízes de dentes bovinos foram utilizadas para confecção de discos circulares de 20mm x 2mm (diâmetro x altura). Os espécimes foram distribuídos de acordo com tratamento final da dentina (n=48): água destilada (AD), soro fisiológico (SF) e BS 5%, e subdivididos de acordo com os materiais: Bio-C Repair (BCR) (Angelus) (n=24) ou Biodentine (BD) (Septodont) (n=24). Ensaios mecânicos de push-out e tração foram realizados em máquina de ensaios mecânicos (EMIC DL 2000). O tipo de falha foi avaliado por estereomicroscópio. Os dados foram submetidos à análise estatística por meio de ANOVA e teste de Tukey (α= 0,05). Resultados: Maior RU foi observada após emprego de BS 5% para ambos os materiais (p< 0.05). Não houve diferença estatística significante entre os AD e SF. BD apresentou maior RU em comparação ao BCR (p< 0.05). Predominância de falha mista foi observada para BD, enquanto para BCR apresentou mais falha adesiva. Conclusão: Tratamento da dentina com solução de Biosilicato 5% aumenta a resistência de união entre dentina e biocerâmicos reparadores. Significância clínica: O tratamento da dentina com Biosilicato 5% previamente ao uso de biocerâmicos reparadores influencia positivamente a resistência de união desses materiais.
  • ItemDissertação de mestrado
    Efeito de diferentes tipos de mocho sobre a postura de trabalho, desconforto e produtividade em odontologia
    (Universidade Estadual Paulista (Unesp), 2024-03-06) Hallak, Júlia Carrer.; Garcia, Patrícia Petromilli Nordi Sasso [UNESP]
    Este trabalho tem como objetivo avaliar o efeito de diferentes tipos de mocho sobre a postura de trabalho em Odontologia, bem como o desconforto e a produtividade durante a realização de preparos cavitários de Classe I oclusais oclusais simulados. Para isso, propôs-se a realização de 2 estudos: o estudo 1 revisou a literatura sobre os tipos de mochos utilizados na Odontologia com ênfase na manutenção da saúde ocupacional; o estudo 2 avaliou o efeito de diferentes tipos de mochos sobre a postura de trabalho em Odontologia, o desconforto e a produtividade durante a realização de preparos cavitários de Classe I oclusais oclusais simulados. Foi feito um estudo experimental laboratorial tendo como variáveis dependentes: variação da contração muscular bilateral da região abdominal, lombar e posterior de coxa por meio da termografia de superfície; risco de desenvolvimento de desordens musculoesqueléticas nos membros superiores por meio do Rapid Upper Limb Assessment – RULA; adesão aos requisitos de postura ergonômica por meio do Compliance Assessment Dental Ergonomic Posture - CADEP modificado; desvio angular da posição neutra do pescoço e do tronco; percepção de desconforto da região do tórax, lombar e coxas por meio da escala VAS; e produtividade. As variáveis independentes foram: tipo de mocho (convencional, em sela e SeatBall); e arco (superior e inferior). Foram realizados preparos cavitários de Classe I oclusais para resina composta em placas simuladoras de arco contendo 8 desenhos de preparo cada. Ao final da realização dos preparos, as placas eram trocadas por uma nova e encaixadas em um manequim odontológico sobre o arco correspondente, até totalizar 90 minutos de trabalho (N=60 posturas). Para as variáveis contração muscular, risco de desenvolvimento de desordens musculoesqueléticas, adesão aos requisitos de postura ergonômica, desvio angular da posição neutra do pescoço e tronco e produtividade foi realizada Análise de Variância (ANOVA) a dois fatores e pós-teste de Tukey. Para a variável desconforto foi realizada Análise de Variância (ANOVA) não paramétrica a dois fatores com pós-teste de Tukey. O nível de significância adotado foi de 5%. Verificou-se que houve maior variação da contração muscular no abdômen direito (p=0,043), maior desvio angular da posição neutra do tronco (p<0,001) e menor adesão aos requisitos de postura ergonômica (p=0,004) no arco superior. Observou- se maior variação da contração muscular na região lombar durante a utilização do mocho convencional (p<0,001). Houve maior desconforto da região das coxas utilizando o mocho sela (p<0,001). Conclui-se que o uso do mocho em sela pode ajudar na manutenção de postura de trabalho saudável e na prevenção das desordens musculoesqueléticas na Odontologia, conforme observado na revisão da literatura. Conclui-se também que o uso do mocho convencional promoveu maior variação na contração muscular da região lombar, que no arco superior houve menor adesão aos requisitos de postura ergonômica, maior desvio angular da posição neutra do tronco e maior variação da contração muscular da região do abdômen direito, que o uso do mocho em sela promoveu maior desconforto na região das coxas e que a produtividade não foi influenciada pelos mochos utilizados nem pelo arco trabalhado.
  • ItemDissertação de mestrado
    Remineralização da dentina afetada por cárie via análogos biomiméticos e efeito sobre a resistência da união resina-dentina hígida
    (Universidade Estadual Paulista (Unesp), 2024-02-29) Pires, Maria Luiza Barucci Araujo; Hebling, Josimeri
    Aproximadamente um terço do conteúdo mineral da dentina hígida (DH) encontra-se no interior das fibrilas de colágeno, e desempenha papel importante nas propriedades mecânicas desse tecido. Na dentina afetada por cárie (DAC) o mineral intrafibrilar está parcialmente perdido e quando a dentina é condicionada com ácido fosfórico esse mineral é completamente removido juntamente com os minerais extrafibrilares. A reposição do conteúdo inorgânico intrafibrilar é possível por meio da remineralização biomimética, a qual utiliza análogos de proteínas não colagenosas (NCPs) da dentina. Assim, os objetivos do presente estudo foram (1) validar um protocolo microbiológico de produção de cárie em dentina, (2) avaliar o potencial remineralizador de análogos biomiméticos aplicados sobre a dentina afetada por cárie, utilizando o fluído dentinário como fonte doadora de íons Ca2+ e PO43-, associado ou não a uma solução remineralizadora (REM) e (3) o efeito desse processo na união resina-dentina hígida. Inicialmente, cento e onze superfícies planas de dentina produzidas em molares hígidos foram submetidas a um protocolo microbiológico (S. mutans) de indução de cárie dentinária in vitro. Nove (n=9) desses dentes foram utilizados para a validação do método de indução de cárie e da subsequente remoção seletiva do tecido cariado. Quatro condições da dentina foram comparadas quanto a razão mineral:matriz orgânica (MMR) por ATR-FTIR: DH, infectada (DI), DAC e DAC condicionada com ácido fosfórico (DAC-AF). Na sequência, os 102 dentes restantes foram montados sob pressão pulpar com fluído corporal simulado (SBF). Superfícies de DAC-AF foram preparadas e tratadas com trimetafosfato de sódio (STMP) 100.000 µg/mL ou ácido poliacrílico (PAA) 500 µg/mL, isolados ou associados (n=6/grupo), aplicados por 1 min, seguidos da aplicação da solução REM. Após 14 dias sob pressão, a MMR foi avaliada por ATR-FTIR. Por fim, a superfície de dentina hígida de 32 dentes adicionais, mantidos sob pressão com SBF, foi submetida a um dos tratamentos mencionados acima, associados ou não a aplicação da solução REM. Blocos de resina foram construídos sobre as superfícies de dentina após a aplicação de um adesivo universal e os dentes (n=8) foram cortados para a obtenção de espécimes para o ensaio mecânico de microtração. Os dados foram analisados com RM-ANOVA/Sidak, Kruskal-Wallis ou ANOVA a um fator (α=5%). A MMR diferiu entre as condições de dentina (p<0,001), exceto para DI e DAC. Todas as condições apresentaram MMR inferior a da DH. Nenhuma alteração dessa razão foi observada após 14 dias do tratamento com STMP, PAA ou STMP+PAA, mesmo com a aplicação da solução REM. Além disso, a utilização dos análogos não interferiu na resistência de união imediata (p=0,406). Em conclusão, o protocolo de indução de cárie possibilitou a remoção seletiva da dentina cariada e a obtenção de uma DAC com MMR inferior ao da dentina hígida. Embora a remineralização biomimética tenha sido ineficaz quanto ao aumento da MMR da DAC-AF, a mesma não interferiu na resistência de união imediata a dentina hígida.