Show simple item record

dc.contributor.advisorSant’Anna Neto, João Lima [UNESP]
dc.contributor.authorSilveira, Renata Dias [UNESP]
dc.date.accessioned2015-03-03T11:52:46Z
dc.date.available2015-03-03T11:52:46Z
dc.date.issued2014-04-25
dc.identifier.citationSILVEIRA, Renata Dias. Risco climático, vulnerabilidade socioespacial e eventos climáticos extremos relacionados ao calor e ao frio no estado do Rio Grande do Sul- Brasil. 2014. 377 p. Tese (doutorado) - Universidade Estadual Paulista, Faculdade de Ciências e Tecnologia, 2014.
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/11449/115959
dc.description.abstractA vulnerabilidade aos extremos climáticos está relacionada ao nível de desenvolvimento da sociedade, seguindo a lógica de que quanto menor o nível de organização e de planejamento do espaço, maior será a repercussão desses fenômenos, ou seja, maior será o grau de vulnerabilidade da população exposta àquela ameaça. O processo de ocupação e de desenvolvimento do território do Rio Grande do Sul levou a desigualdades regionais, que hoje se manifestam na organização do espaço, nos arranjos produtivos e na situação socioeconômica da população. Com base nessas premissas têm-se como objetivo principal compreender o risco climático a que está sujeito a população sul-riograndense a partir da análise da repercussão dos eventos climáticos extremos relacionados ao frio e ao calor nas regiões socioeconômicas do Rio Grande do Sul. Os limites dos eventos climáticos extremos de calor e de frio foram estabelecidos de acordo com as estações do ano e para tanto se utilizou a técnica dos quantis, aplicada em 13 estações meteorológicas (INMET), ao longo da série 1992-2009. Os episódios foram classificados em evento extremo Q (0,90) e evento alerta Q (0,85). Os eventos extremos podem ainda se constituir em superevento Q (0,10) e/ou estar associado ao dia alerta Q (0,85).Tanto nos episódios relacionados ao calor quanto ao frio a duração principal encontrada foi de 3 dias e os dias alerta de 1 dia. Constatou-se que quase todos os meses de maior ou menor concentração de episódios de calor foram, por outro lado, os de menor ou maior ocorrência de episódios de frio. Os eventos de calor foram mais frequentes no outono e inverno e os eventos de frio ocorreram principalmente no outono. Ao se analisar a distribuição dos episódios por período (1992-2000 e 2001-2009)...pt
dc.description.abstractThe vulnerability to climatic extremes is related to the level of development of the society, considering the logic that the lower the level of organization and planning of the space, the greater the impact of these phenomena, that is, the degree of vulnerability of the exposed population to that threat is higher. The process of occupation and development of the territory of Rio Grande do Sul led to regional inequalities that are manifested in the organization of space, in clusters and in the socioeconomic status of the population today. Based on these assumptions our main objective is to understand the climate risks to which the population of the south of Rio Grande do Sul state is exposed to, from the analysis of the impact of extreme climatic events related to cold and heat in socioeconomic regions of that area. The limits of extremely heat or cold temperature climatic events have been established according to the seasons and so we used the technique of quantile, involving 13 weather stations (INMET), throughout the series from 1992 to 2009. The episodes have been classified as extreme event Q (0.90) and event alerts Q (0.85). The extremes may also constitute superevento Q (0,10) and / or be associated with daily alert Q (0.85). In both episodes, related to hot and cold temperatures, its main duration has been 3 days and and the daily alerts duration, 1 day. It was found that in almost all the months of greater or lesser concentration of heat episodes were, on the other hand, shorter or longer episodes of cold. The heat events were more frequent in autumn and winter and cold events occurred mainly in autumn. When analyzing the distribution of episodes per period (1992-2000 and 2001-2009)...en
dc.format.extent377 p. : il.
dc.language.isopor
dc.publisherUniversidade Estadual Paulista (UNESP)
dc.sourceAleph
dc.subjectGeografiapt
dc.subjectClimatologia geográficapt
dc.subjectCalorpt
dc.subjectFriopt
dc.subjectRio Grande do Sul - Climapt
dc.subjectGeographyen
dc.titleRisco climático, vulnerabilidade socioespacial e eventos climáticos extremos relacionados ao calor e ao frio no estado do Rio Grande do Sul - Brasilpt
dc.typeTese de doutorado
dc.contributor.institutionUniversidade Estadual Paulista (UNESP)
dc.rights.accessRightsAcesso aberto
unesp.graduateProgramGeografia - FCTpt
unesp.knowledgeAreaProdução do Espaço Geográficopt
unesp.campusUniversidade Estadual Paulista (UNESP), Faculdade de Ciências e Tecnologia, Presidente Prudentept
dc.identifier.aleph000804525
dc.identifier.file000804525.pdf
dc.identifier.capes33004129042P3
Localize o texto completo

Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record