Show simple item record

dc.contributor.authorAzambuja, Maximiliano dos Anjos [UNESP]
dc.date.accessioned2016-12-09T13:52:23Z
dc.date.available2016-12-09T13:52:23Z
dc.date.issued2016-01-29
dc.identifier.citationAZAMBUJA, Maximiliano dos Anjos. Proposta de utilização de resíduos lignocelulósicos para fabricação de painéis de partículas. 2016. 92 f. Tese (livre docência) - Universidade Estadual Paulista, Faculdade de Engenharia de Ilha Solteira, 2016.
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/11449/145523
dc.description.abstractCom valorização da filosofia do desenvolvimento sustentável, a busca por possíveis soluções para diminuir o desperdício e as perdas de materiais, surge à necessidade de novas pesquisas para produção de painéis de partículas com matérias-primas fibrosas de natureza lignocelulósica. Os painéis de partículas, de maneira geral, são definidas como o produto da aglutinação de pequenas partículas de materiais lignocelulósicos, normalmente com o uso de adesivos sintéticos, sob pressão e calor, por um determinado período de tempo. No Brasil, a produção de painéis de partícula é realizada apenas com madeira de reflorestamento, entretanto, seria interessante o estudo de outros materiais neste processo. As espécies Eucalyptus (Eucalyptus grandis) e Cedrinho (Cupressus lusitanica) merecem destaque em virtude do crescimento da área plantada nos últimos anos no Brasil. O Bambu, espécie Dendrocalamus giganteus, conhecida como bambu-gigante, adapta-se bem às regiões tropicais e subtropicais e, portanto, tornou-se comum em nosso meio. A produtividade da biomassa do Bambu pode variar entre 50 a 100 ton/ha/ano e a colheita da biomassa do bambu, após o terceiro ano é vantajosa, pois a cultura não necessita de replantio. Esta pesquisa visa estabelecer uma nova alternativa na disposição final destes rejeitos, por meio da produção de compósitos de painéis de partículas e caracterizar suas propriedades físicas e mecânicas em conformidade com as normas NBR 14810-1:2013 e NBR 14810-2:2013. Para tanto, foram produzidas painéis de partículas, em 24 diferentes traços, T1 a T24, dividindo-se para melhor organização do texto em Pesquisa I, II, III e IV, com todos os traços detalhados. Tais painéis de partículas foram distinguidos por meio de ensaios normatizados nos quais foram mensurados os coeficientes de teor de umidade, densidade, inchamento durante 24 horas, tração perpendicular, flexão estática (MOR) e flexão...pt
dc.format.extent92 f. : il.
dc.language.isopor
dc.publisherUniversidade Estadual Paulista (Unesp)
dc.sourceAleph
dc.subjectPainéis de madeirapt
dc.subjectMateriais compostospt
dc.subjectReaproveitamento (Sobras, refugos, etc.)pt
dc.subjectPanelingpt
dc.titleProposta de utilização de resíduos lignocelulósicos para fabricação de painéis de partículaspt
dc.typeTese de livre-docência
dc.contributor.institutionUniversidade Estadual Paulista (Unesp)
dc.rights.accessRightsAcesso aberto
unesp.campusUniversidade Estadual Paulista (Unesp), Faculdade de Engenharia, Ilha Solteirapt
dc.identifier.aleph000873861
dc.identifier.filehttp://www.athena.biblioteca.unesp.br/exlibris/bd/cathedra/25-10-2016/000873861.pdf
dc.identifier.lattes9307103614868615
unesp.author.lattes9307103614868615
Localize o texto completo

Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record