Resistência anti-helmíntica em equinos na Região Oeste do Estado de São Paulo

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2014-03-12

Autores

Vera, João Henrique Silva [UNESP]

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Universidade Estadual Paulista (Unesp)

Resumo

Dentre todos os fatores que devem ser levados em consideração no quesito sanidade dos equinos, o parasitismo ocupa lugar de destaque devido aos prejuízos consequentes causados pelos parasitos gastrintestinais. O uso indiscriminado de drogas na tentativa do controle desses parasitos podem levar ao surgimento da resistência anti-helmíntica, o que representa um problema crescente para a saúde, bem-estar e produtividade dos equinos. Tendo em vista a carência de informações relacionadas aos tratamentos anti-helmínticos em rebanhos de equinos no estado de São Paulo, o presente estudo teve como objetivo avaliar a eficácia das principais classes dos anti-helmínticos utilizados no mercado: benzimidazois (Fenbendazole), avermectinas (ivermectina) e milbemicinas (moxidectina), determinar os gêneros e espécies de helmintos mais abundantes e investigar as medidas de controle parasitário praticadas em diferentes rebanhos de equinos na região oeste do estado de São Paulo / Brasil. As avaliações coprológicas foram realizadas em animais de 10 propriedades através do teste de redução na contagem de ovos por grama de fezes (R-OPG) e coproculturas para a identificação das larvas de terceiro estágio (L3) dos estrongilídeos. As medidas adotadas no controle parasitário foi investigada através de um inquérito aplicados aos criadores contendo perguntas sobre o manejo adotado na propriedade. Os resultados analisados por meio do teste de redução na contagem de ovos por grama de fezes (R-OPG) determinaram a presença da resistência anti-helmíntica ao fenbendazol e a alta eficácia da ivermectina e moxidectina na região oeste de estado de São Paulo. A identificação das larvas (L3) revelaram a prevalência dos ciatostomíneos entre as larvas de estrogilídeos encontradas e o maior aparecimento do Strongylus vulgaris em propriedades com intervalo de vermifugação longo. O questionário aplicado revela que a ivermectina é atualmente a ...
Among all the factors that must be considered regarding health of horses, parasitism occupies a prominent place due to damage caused by gastrointestinal parasites. The indiscriminate use of drugs to control these parasites can lead to the development of anthelmintic resistance, which is increasing problem on the health, welfare and productivity of equines. Given the lack of research related to anthelmintic treatment in herds of horses in the São Paulo state, the objective of the present study was to evaluate the efficacy of major classes of anthelmintics used by the most farmers: benzimidazoles (Fenbendazole), avermectin (ivermectin) and milbemycin (moxidectin) then determine the genus and species of main abundant helminths and also investigate the parasite control measures practiced in different herds of horses in the western region of the Sao Paulo state/Brazil. The evaluations were performed using animals from 10 properties through the technique of fecal egg counts reduction test (FECRT) and stool cultures for third stage larvae identification (L3) of strongyles. Measures adopted in parasite control were investigated through a survey applied to breeders containing questions about the property management. The results of the fecal egg counts reduction test (FECR T) determined the presence of anthelmintics resistance when fenbendazole was used whereas the use of ivermectin and moxidectin showed high efficacy in the western region of the state of São Paulo. Regarding the larvae identification (L3), properties where the range of worming was greater showed that the most strongyles larvae found were cyathostomin and higher incidence of Strongylus vulgaris on farms with long-interval worming. However, the survey showed that currently ivermectin is the main drug used by the farmers and the application interval ranged in four times per year and once every two years. Thus, this study suggests that strategies of control more sustainable can ...

Descrição

Palavras-chave

Parasitologia veterinaria, Equino - Criação, Cavalo - Parasito, Helmintologia veterinaria - São Paulo, Oeste (Estado), Invermectina, Invermectin

Como citar

VERA, João Henrique Silva. Resistência anti-helmíntica em equinos na Região Oeste do Estado de São Paulo. 2014. 65 f. Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, Faculdade de Engenharia, 2014.