Preparos cavitários feitos com piezolétrico associado à insertos de diamante: relação entre a profundidade do preparo e sensibilidade operatória

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2021-10-06

Autores

Samico, Renata de Paula [UNESP]

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Universidade Estadual Paulista (Unesp)

Resumo

O presente estudo avaliou a realização de preparos cavitários em um grupo de pacientes, utilizando-se piezoelétrico associado à insertos de diamante. Foram selecionados apenas dentes posteriores, e as restaurações realizadas foram do tipo Classe I ou II, sem envolvimento de cúspides. Os pacientes responderam à um questionário elaborado sobre a história odontológica prévia, e dados sobre o uso do piezoelétrico durante a pesquisa foram coletados. Todos os procedimentos clínicos foram iniciados sem a utilização prévia de anestésico, para que se mensurasse a sensibilidade ao uso do piezoelétrico associado à insertos de diamante, em comparação com as experiências anteriores com outros instrumentos do tipo rotatório. Os preparos foram avaliados com relação à mensuração das profundidades e sua relação com a sensibilidade apresentada durante a execução dos mesmos. Foram realizados 119 preparos, avaliando a profundidade e a sensibilidade de cada um. Grupo 1(entre 0 e 1); Grupo 2 (2); Grupo 3(3). Os testes de Wilcoxon Mann-Withney, Teste t e Kruskal Wallis foram utilizados em cada um dos grupos sensível (2 e 3) e não sensível (Grupo 1), com nível de confiança a 95% (p≤5/ α= 0.05), e na comparação desses entre si. Essa análise foi complementada com o teste de Tuckey, de variância à um parâmetro, onde também não houve diferença significativa. Os resultados indicaram que não houve diferenças significativas entre os grupos, de forma que na amostra não foi possível identificar correlação entre a profundidade média das intervenções e o nível de sensibilidade.
The present study evaluated the performance of cavity preparations in a group of patients, using piezoelectric associated to diamond inserts. Only posterior teeth were selected, and the restorations performed were of the Class I or II type, without cusp involvement. All teeth had previous restorations, in amalgam or resin, which were indicated for replacement due to marginal leakage and/or fracture of the restorative material. The patients answered a questionnaire elaborated about their previous dental history, and data on the use of piezoelectric during the research were collected. All clinical procedures were started without the previous use of anesthetic, in order to measure the sensitivity of using piezoelectric associated with diamond inserts compared to previous experiences with other rotary-type instruments. The preparations were evaluated in relation to the measurement of depths and their relationship with the sensitivity presented during their execution. Results: in the group of 20 patients treated, 119 posterior teeth were prepared and evaluated about the depth and sensitivity presented during the interventions. Statistical analyzes were performed by separating patients into three groups with regard to sensitivity presented according to the questionnaire scale (Groups 1 (0e1); Groups 2 (2); Group 3(3). Wilcoxon Mann-tests Withney, Test t and Kruskal Wallis were used in each of the sensitive (2 and 3) and non-sensitive (Group 1) groups, with a 95% confidence level (p≤5/ α= 0.05), and in the comparison of these with each other, and complemented with the Tuckey test of variance to one parameter, where there was also no significant difference. In all analyses, the results indicate that there were no significant differences between groups, so that in the sample it is not possible to identify correlation between the average depth of interventions and the level of sensitivity.

Descrição

Palavras-chave

Preparo cavitário, Piezoelétrico, Insertos de diamante, Ultrassom, Diamante CVD, Cavity preparation, Piezoelectric, Diamond inserts, Ultrasound, CVD diamond

Como citar