Efeitos de bifidobacterium animalis subsp. lactis HN019 vivo e inativado na periodontite experimental em ratos

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2023-03-22

Autores

Tricoly, Tainá da Silva

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Universidade Estadual Paulista (Unesp)

Resumo

A periodontite é uma doença crônica e complexa, abrangendo mais de uma forma de tratamento combinados. Os probióticos têm ganhado espaço em casos de terapias adjuvantes e mostrado resultados promissores quando utilizados em casos de periodontite. O objetivo do estudo foi avaliar a ação do probiótico Bifidobacterium lactis vivo e inativado na periodontite induzida por ligadura em ratos. Foram utilizados 32 ratos machos, nos seguintes grupos: GC/controle animais sem periodontite que receberam apenas caldo Man Rogosa-Sharpe (MRS); GP/periodontite experimental e caldo MRS; GP/PROB periodontite experimental + probiótico vivo e o grupo GP/POSB periodontite experimental + posbiótico. Após 45 dias, os animais foram eutanasiados. As hemimandíbulas foram analisadas por microtomografia computadorizada e histomorfometria de perda óssea alveolar. O intestino delgado foi analisado por histomorfometria de altura de vilos e profundidade de criptas intestinais. Os dados foram submetidos à análise estatística apropriada, ao nível de 5%. Os parâmetros de volume ósseo (BV/TV), número de trabéculas (Tb.N), separação das trabéculas (Tb.Sp) e porosidade total (PO total) foram diferentes entre o GC e os demais grupos, GP, GP/POSB e GP/PROB. O GC apresentou maiores valores para BV/TV. Para PO total e Tb.Sp o GC apresentou menores valores. No parâmetro de Tb.n o GP.PROB apresentou maiores valores. Para espessura trabecular (Tb.Th) houve diferença estatística entre o GC e GP e entre GC e GP/PROB, sendo que GC apresentou valores maiores em ambos os casos. Para a perda óssea da furca houve diferença estatística entre o GC e os demais grupos, sendo que GC apresentou menores valores de perda óssea. Em relação ao intestino delgado, não houve diferença estatística entre os grupos. Concluímos que tanto o probiótico vivo como o inativado não foram capazes de atuar na inibição da perda óssea na área de furca bem como não foram capazes de agir como modulador da resposta inflamatória no intestino.
Periodontitis is a chronic and complex disease, encompassing more than one form of combined treatment. Probiotics have gained space in cases of adjuvant therapies and have shown promising results when used in cases of periodontitis. The aim of the study was to evaluate the action of the live and inactivated probiotic Bifidobacterium lactis on ligature-induced periodontitis in rats. 32 male rats were used in the following groups: CG/control animals without periodontitis that received only Man Rogosa-Sharpe broth (MRS); GP/experimental periodontitis and MRS broth; GP/PROB experimental periodontitis + live probiotic and GP/POSB experimental periodontitis + postbiotic group. After 45 days, the animals were euthanized. The hemimandibles were analyzed by computed microtomography and histomorphometry of alveolar bone loss. The small intestine was analyzed by histomorphometry of villus height and intestinal crypt depth. Data were subjected to appropriate statistical analysis at the 5% level. The parameters of bone volume (BV/TV), number of trabeculae (Tb.N), trabeculae separation (Tb.Sp) and total porosity (total PO) were different between the CG and the other groups, GP, GP/POSB and GP/PROB. The CG showed higher values for BV/TV. For total PO and Tb.Sp, the CG showed lower values. In the Tb.n parameter, GP.PROB presented higher values. For trabecular thickness (Tb.Th) there was a statistical difference between GC and GP and between GC and GP/PROB, with GC showing higher values in both cases. For bone loss in the furcation, there was a statistical difference between the CG and the other groups, with the CG having lower values of bone loss. Regarding the small intestine, there was no statistical difference between the groups. We conclude that both the live and inactivated probiotics were not able to inhibit bone loss in the furcation area, nor were they able to act as a modulator of the inflammatory response in the intestine.

Descrição

Palavras-chave

periodontite, doença periodontal, probióticos, pósbioticos, intestino delgado, periodontitis, periodontal disease, probiotics, B.lactis, posbiotics, small intestine

Como citar