Programação térmica fetal: efeitos sobre a temperatura de preferência e características morfofisiológicas de frangos de corte

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2015-02-25

Autores

Morita, Viviane de Souza [UNESP]

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Universidade Estadual Paulista (Unesp)

Resumo

Heat stress changes the performance and morphological and functional characteristics of broilers. Thermal programming during fetal development has been shown to be effective in the induction of adaptive characteristics to heat, increasing the thermotolerance of the birds during the post-hatching period by epigenetic adaptation. This study examined the effects of exposure to cold or hot incubation temperature during the fetal stage on the physical and physiological characteristics of chicks, at hatching, and chickens reared under preferred, recommended or high temperature. In Chapter 1 we present a theoretical approach to the topic. In Chapter 2, the effects of cold or hot temperature during the fetal stage on incubation parameters (temperature, eggshell and hatchability), preferred ambient temperature and characteristics of newly hatched chicks (body and organs weight, skin and feathering characteristics, body surface and rectal temperature and plasma T3, T4 and GH concentrations) were examined. For this, hatching eggs from a commercial broiler breeder flock (Cobb 500®) were exposed from day 13 of incubation to cold (36°C), control (37.5°C) or hot (39°C) temperature. The data show that exposure to cold reduced body surface temperature, skin vascularity and plasma T3 and GH concentrations. Moreover, exposure to hot increased eggs hatchability, body surface temperature and dermal vascularity, reduced skin thickness and increased thermal preference of the chicks. In Chapter 3 was studied whether exposure to cold or hot incubation temperature alters preferred ambient temperature and response to heat stress of broilers along rearing phase. For this, we adopted the same incubation protocol used in Chapter 1. After hatching, the birds were housed in climatic chamber with temperature set to the recommended values for the line. Weekly, during the six weeks of rearing, thermal preference and response to heat stress of birds were ...
Estresse por calor durante a criação altera o desempenho e as características morfofuncionais de frangos de corte. Programação térmica fetal tem se mostrado efetiva na indução de características adaptativas ao calor na incubação, aumentando a termotolerância das aves no período pós-eclosão, por meio de adaptação epigenética. O presente estudo analisou os efeitos da exposição à temperatura de incubação fria ou quente durante a fase fetal sobre as características morfofisiológicas de pintos na eclosão e de frangos criados sob temperatura de preferência, recomendada para a linhagem ou alta. No Capítulo 1 é apresentada uma abordagem teórica sobre o tema. No Capítulo 2 são abordados os efeitos da temperatura fria ou quente durante a fase fetal sobre parâmetros de incubação (temperatura da casca dos ovos e eclodibilidade), temperatura de preferência e características do pinto recém-eclodido (peso corporal e dos órgãos, características da pele e das penas, temperatura superficial corporal e retal e concentração plasmática de T3, T4 e GH). Para isso, ovos férteis de matrizes de frangos de corte (Cobb 500®) foram incubados a partir do 13° dia à temperatura fria (36°C), controle (37,5°C) ou quente (39°C). Os dados mostram que exposição ao frio diminuiu a temperatura superficial corporal, a vascularização da pele e a concentração plasmática de T3 e GH. Por outro lado, exposição ao calor aumentou a eclodibilidade dos ovos, a temperatura superficial corporal e a vascularização dérmica, reduziu a espessura da pele e aumentou a temperatura de preferência dos pintos. No Capítulo 3 foi estudado se a exposição à temperatura fria ou quente de incubação altera a temperatura de preferência e resposta ao estresse dos frangos ao longo da criação. Para isso, foi adotado o mesmo protocolo de incubação utilizado no Capítulo 1. Após a eclosão, as aves foram alojadas em câmara climática com...

Descrição

Palavras-chave

Ave, Frango de corte, Epigenética, Adaptação (Biologia), Temperatura, Tolerancia, Temperature

Como citar

MORITA, Viviane de Souza. Programação térmica fetal: efeitos sobre a temperatura de preferência e características morfofisiológicas de frangos de corte. 2015. xi, 114 p. Tese (doutorado) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias, 2015.