Análise da resistência ao desgaste de uma resina temporária para impressão 3D frente a diferentes antagonistas

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2023-08-01

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Universidade Estadual Paulista (Unesp)

Resumo

A impressão 3D surge como uma nova alternativa para confecção de próteses provisórias através do uso de resinas temporárias, visando otimizar e simplificar a técnica de confecção e sua aplicação. Este trabalho analisou o comportamento de uma resina provisória de impressão 3D sob simulação de desgaste frente a três diferentes antagonistas. Para isso, foram confeccionados 60 discos de resina provisória de impressão 3D (Resilab Temp) nas dimensões 12 x 2 mm. Os modelos 3D foram previamente desenhados no software Rhinoceros (Robert McNeel & Associates, Seattle, WA, EUA); versão 5, e processados no software de uma impressora 3D, produzidos utilizando impressora com processamento digital de luz (DLP). Metade das amostras recebeu uma camada de glaze na superfície da resina. Os espécimes foram submetidos à simulação de desgaste em cicladora mecânica com sliding (Byocicle V2, Biopdi, São Carlos, SP). Foram utilizados como antagonistas: esteatita, resina de impressão 3D e resina acrílica termicamente ativada, adaptados a mandris personalizados. O protocolo utilizado para a simulação do desgaste foi de 30 N ̸ 1,7 Hz ̸ 2x103 ciclos ̸ 37ºC, imersos em água. Realizou-se os testes de rugosidade, análise de superfície com microscopia eletrônica de varredura (MEV) e análise digital de varredura única de perda de volume de desgaste. O desgaste dos antagonistas foi avaliado através de estereomicroscópio óptico. A análise estatística foi realizada aplicando-se o teste de ANOVA 2 fatores para todos os grupos analisados. Na rugosidade, foram observadas diferenças estatisticamente significantes entre todos os grupos (p<0,05), exceto Rz do grupo com glaze, em que todas as variáveis foram iguais (p=0,377). Para perda de volume em desgaste, observou-se diferenças estatisticamente significantes entre os antagonistas (p=0,015) e para o tratamento com glaze (p=0,001). No desgaste dos antagonistas, observou-se diferenças estatisticamente significantes entre eles (p=0,001) e o tratamento com glaze (p=0,001). A resina em estudo apresenta resistência ao desgaste adequada para uso a curto prazo, sendo essa resistência influenciada pelo material antagonista. A aplicação da camada de glaze sobre a resina diminui a rugosidade superficial média do material e melhora a resistência ao desgaste.
3D printing emerges as a new alternative for making provisional prostheses through the use of temporary resins, aiming to optimize and simplify the manufacturing technique and its application. This work analyzed the behavior of a provisional 3D printing resin under wear simulation against three different antagonists. For this, 60 discs of temporary 3D printing resin (Resilab Temp) in dimensions 12 x 2 mm were made. The 3D models were previously designed in Rhinoceros software (Robert McNeel & Associates, Seattle, WA, USA); version 5, and processed in the software of a 3D printer, produced using a printer with digital light processing (DLP). Half of the samples received a glaze layer on the resin surface. The specimens were submitted to wear simulation in a mechanical cycler with sliding (Byocicle V2, Biopdi, São Carlos, SP). The following antagonists were used: steatite, 3D printing resin and thermally activated acrylic resin, adapted to customized mandrels. The protocol used for the simulation of wear was 30 N ̸ 1.7 Hz ̸ 2x103 cycles ̸ 37ºC, immersed in water. Roughness tests, surface analysis with scanning electron microscopy (SEM) and single-scan digital analysis of wear volume loss were performed. The wear of the antagonists was evaluated using an optical stereomicroscope. Statistical analysis was performed by applying the 2-way ANOVA test for all analyzed groups. In terms of roughness, statistically significant differences were observed between all groups (p<0.05), except for the Rz group with glaze, in which all variables were equal (p=0.377). For volume loss in grinding, statistically significant differences were observed between antagonists (p=0.015) and for treatment with glaze (p=0.001). In the wear of the antagonists, statistically significant differences were observed between them (p=0.001) and the treatment with glaze (p=0.001). The resin under study has adequate wear resistance for short-term use, and this resistance is influenced by the antagonist material. The application of the glaze layer over the resin decreases the average surface roughness of the material and improves wear resistance.

Descrição

Palavras-chave

Impressão 3D, Resina composta, Desgaste de restauração dentária, 3D printing, Provisional, Composites resins, Dental restoration wear

Como citar

Silva JMD. Análise da resistência ao desgaste de uma resina temporária para impressão 3D frente a diferentes antagonistas. [Dissertação]. São José dos Campos (SP): Universidade Estadual Paulista (Unesp), Instituto de Ciência e Tecnologia; 2023.