Expressão da Anexina A1 na progressão tumoral em camundongos TRAMP e sua modulação pelo ácido docosahexaenóico

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2023-12-06

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Universidade Estadual Paulista (Unesp)

Resumo

O câncer de próstata (CaP) figura entre as principais causas de mortalidade em homens. A dieta e a inflamação afetam diretamente o risco de desenvolvimento do CaP. Evidências demonstram que o ácido docosahexaenóico (DHA), um ácido graxo ômega-3, apresenta um potente efeito anti-tumoral sobre o CaP, embora seus mecanismos de ação não sejam bem conhecidos. Ainda, a anexina A1 (ANXA1), uma proteína anti-inflamatória, tem sido associada aos prognósticos de diferentes tipos de câncer, contudo, seu papel no câncer de próstata ainda não está claro. O presente trabalho tem como objetivo avaliar a expressão tecidual da ANXA1 ao longo da progressão tumoral em camundongos transgênicos para o adenocarcinoma de próstata (TRAMP). Foi examinado se a dieta enriquecida com ácido docosahexaenóico (d-DHA) afeta a expressão de ANXA1 e as consequências para a progressão do CaP nesse modelo, em especial no que se refere ao processo de transição epitélio-mesenquimal (TEM). Assim, camundongos TRAMP foram divididos em quatro grupos experimentais: animais alimentados com dieta padrão e eutanasiados com 12 (C12) ou 18 semanas de vida (C18) e animais alimentados com dieta enriquecida com ácido docosahexaenóico a partir da 8ª semana de vida e eutanasiados com 12 (D12) ou 18 semanas de vida (D18). A próstata ventral ou tumores foram coletados e processados para inclusão em parafina ou para Western blotting. A expressão tecidual de ANXA1 e a frequência de células em proliferação (pHH3-positivas) foram avaliadas por imunohistoquímica, e as variações estimadas com base em análises de densitometria da marcação em áreas do epitélio saudável, neoplasias intra-epiteliais de baixo e alto grau, carcinoma in situ e no tumor bem diferenciado. Os níveis séricos de receptor de glicocorticóides (GR), expressão de ciclo-oxigenase-2 (PTGS2) e das caderinas E (CdE) e N (CdN) foram obtidos através de análises de Western blotting, e os níveis teciduais de prostaglandina E2 (PGE2) por ensaio de imunoabsorção enzimática (ELISA). A expressão da ANXA1 não varia de forma significativa com a progressão das lesões, com exceção ao aumento observado em neoplasias intra-epiteliais prostáticas de alto grau (HGPIN). Ainda, a ação anti-inflamatória do DHA, através da redução dos níveis de PTGS2, PGE2 e GR, e aumento da expressão de ANXA1, acarreta em atraso da progressão tumoral.
Prostate cancer (PCa) is one of the leading causes of death in men by cancer-related cases. Inflammation and diet directly affect the risk of developing PCa. Several reports show that docosahexaenoic acid, an omega-3 fatty acid, displays an anti-tumor effect on PCa, however, more studies are needed to clarify its effects on tumor progression. Annexin A1 (ANXA1), an anti-inflammatory protein, is associated with the prognosis of different types of cancer, but its role in prostate cancer is still unclear. This study aims at evaluating the ANXA1 tissue expression on tumor progression in the transgenic adenocarcinoma of the mouse prostate (TRAMP). Additionally, we examined if a docosahexaenoic-enriched diet affects the ANXA1 expression and its effects on PCa progression in this mouse model regarding epithelial-mesenchymal transition. TRAMP mice were divided into four experimental groups: animals fed with a standard diet and euthanized at 12 (C12) or 18 (C18) weeks old and animals fed with a docosahexaenoic acid-enriched diet at 8 weeks old and euthanized at 12 (T12) or 18 (T18) weeks old. The ventral prostate or tumors were collected and processed for paraffin embedding and Western blotting analyses. Tissue expression of ANXA1 and the density of proliferating cells (pHH3+) were assessed through immunohistochemistry, and ANXA1 expression through normal epithelial areas, low and high-grade intraepithelial neoplasia, carcinoma in situ and undifferentiated adenocarcinoma will be estimated based on densitometry analysis. Serum levels of glucocorticoid receptor (GR), expression of cyclooxygenase-2 (PTGS2), and of E-cadherin (CdE) and N-cadherin (CdN) were obtained through Western blotting analyses, and the tissue levels of prostaglandin E2 (PGE2) through Enzyme-Linked Immuno Sorbent Assay (ELISA). The data obtained so far indicate that the expression of ANXA1 does not significantly vary with the progression of lesions, except for the increase in high-grade prostatic intraepithelial neoplasia (HGPIN). Moreover, the anti-inflammatory action of DHA leads to the delay in tumor progression by reducing PTGS2, PGE2, and GR levels, and increasing ANXA1 expression.

Descrição

Palavras-chave

Câncer de próstata, Dieta, Ácidos graxos Ômega-3, Anexina A1

Como citar