Mudanças no sistema prisional: uma intervenção psicopedagógica com funcionários da instituição

dc.contributor.authorYamamoto, Fernanda Tie Komori [UNESP]
dc.contributor.institutionUniversidade Estadual Paulista (Unesp)
dc.date.accessioned2016-09-01T13:58:09Z
dc.date.available2016-09-01T13:58:09Z
dc.date.issued2005
dc.description.abstractA violência se constitui num dos problemas mais graves a preocupar a sociedade brasileira. Nos últimos tempos, aumentou significativamente os seus índices, inclusive nas prisões (rebeliões, rixas, brigas entre facções). A respeito da saúde mental dos trabalhadores do sistema prisional, vê-se atualmente a negligência da sociedade quanto aos mesmos. Tais profissionais trabalham em contato direto com os presidiários e, freqüentemente, são tão marginalizados quanto estes últimos. São comuns falas de funcionários que acusam o Estado e a sociedade de atitudes preconceituosas e depreciativas quanto a trabalhar numa prisão. Considerando estes aspectos, bem como o momento atual que o sistema prisional vive, foi iniciado em meados de 2005 um estágio que teve como atuação um trabalho de observação e de escuta destes funcionários. As atividades desenvolvidas neste estágio são: 1) estabelecimento do vínculo, 2) publicação mensal de um jornal que abrange a área da saúde, entretenimento e informes da unidade, 3) reuniões e discussões para a confecção do mesmo, 4) levantamento de interesses e sugestões para o jornal, 5) aplicação de dilemas morais e enquête de valores. Tem-se como objetivo promover a saúde psíquica dos trabalhadores, aumentar a auto-estima e a resistência à frustração, proporcionando uma forma de entretenimento e publicando temas referentes ao tipo de trabalho que exercem. A capacidade de leitura e escrita é estimulada, funcionando também como um dispositivo que utilizamos para conhecer quais os valores priorizados por eles e que estão ocupando o lugar dos morais (harmonia social [esfera pública]) e éticos (harmonia individual [esfera privada]). A teoria dos níveis de desenvolvimento moral proposta por Kohlberg oferece o aporte teórico. Até o momento, os resultados obtidos permitem-nos afirmar que já houve mudanças significativas na dinâmica da instituição. O espaço do jornal já faz parte da rotina dos funcionários do sistema prisional, constituindo um espaço onde eles podem reconhecer sua singularidade, compartilhando saberes e se desenvolvendo, constituindo um espaço onde eles podem reconhecer sua singularidade, discutindo e refletindo grupalmente acerca do trabalho realizado e seus efeitos.### As atividades desenvolvidas neste estágio são: 1) estabelecimento do vínculo, 2) publicação mensal de um jornal que abrange a área da saúde, entretenimento e informes da unidade, 3) reuniões e discussões para a confecção do mesmo, 4) levantamento de interesses e sugestões para o jornal, 5) aplicação de dilemas morais e enquête de valores. Tem-se como objetivo promover a saúde psíquica dos trabalhadores, aumentar a auto-estima e a resistência à frustração, proporcionando uma forma de entretenimento e publicando temas referentes ao tipo de trabalho que exercem. A capacidade de leitura e escrita é estimulada, funcionando também como um dispositivo que utilizamos para conhecer quais os valores priorizados por eles e que estão ocupando o lugar dos morais (harmonia social [esfera pública]) e éticos (harmonia individual [esfera privada]). A teoria dos níveis de desenvolvimento moral proposta por Kohlberg oferece o aporte teórico. Até o momento, os resultados obtidos permitem-nos afirmar que já houve mudanças significativas na dinâmica da instituição. O espaço do jornal já faz parte da rotina dos funcionários do sistema prisional, constituindo um espaço onde eles podem reconhecer sua singularidade, compartilhando saberes e se desenvolvendo, constituindo um espaço onde eles podem reconhecer sua singularidade, discutindo e refletindo grupalmente acerca do trabalho realizado e seus efeitos.pt
dc.description.affiliationUniversidade Estadual Paulista (UNESP), Faculdade de Ciências e Letras (FCLAS)
dc.description.affiliationUnespUniversidade Estadual Paulista (UNESP), Faculdade de Ciências e Letras (FCLAS)
dc.format.extent211
dc.identifierhttp://www.unesp.br/proex/programas/pcct_3congresso.php
dc.identifier.citationCONGRESSO DE EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA, 3., 2005, Águas de Lindólia. Anais... São paulo: PROEX; UNESP, 2005. p. 211
dc.identifier.file2005-211-yamamoto.pdf
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/11449/143582
dc.language.isopor
dc.publisherUniversidade Estadual Paulista (Unesp)
dc.relation.ispartofCongresso de Extensão Universitária
dc.rights.accessRightsAcesso aberto
dc.sourcePROEX
dc.titleMudanças no sistema prisional: uma intervenção psicopedagógica com funcionários da instituiçãopt
dc.typeTrabalho apresentado em evento
unesp.campusUniversidade Estadual Paulista (Unesp), Faculdade de Ciências e Letras, Assispt

Arquivos

Pacote Original
Agora exibindo 1 - 1 de 1
Carregando...
Imagem de Miniatura
Nome:
2005-211-yamamoto.pdf
Tamanho:
46.5 KB
Formato:
Adobe Portable Document Format

Coleções