Fragilidade ambiental associada à conectividade do escoamento superficial indireto na bacia do Rio Pirajibu-Mirim, Sorocaba/SP

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2017-03-03

Autores

Marques, Valteir Vieira [UNESP]

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Universidade Estadual Paulista (Unesp)

Resumo

The urgent need of the human population, especially in the last four decades, in seeking resources to provide its quantitative and qualitative growth, has intensified the processes of environmental degradation. Among these, erosion processes and sediment transport deserve special attention because they limit the very development of humanity. For sustainable development to occur there must be appropriate planning and management of land use and occupation integrated with the natural physical conditions of each area. However, one of the major shortcomings for managers and planners is the deficiency of cartographic products that identify priority areas for containment of degradation processes, as well as to restrict what currently vulnerable areas are becoming highly vulnerable by new uses and occupation. The studies of environmental fragility, due to its systemic characteristics of integration of natural environments and anthropic interventions have been indicated as a good reference to subsidize environmental planning and management. In this work, surface flow distance mapping was integrated with the methodology of empirical fragility proposed by Ross (1994). The final cartographic product, considering the effects of surface runoff, presents greater hydrosedimentological consistency. The final result allows to easily identify the priority areas that need greater attention for actions of control and containment of erosive processes and sediment production. It also provides due emphasis to the impacts caused by linear structures, especially the road system, an important contributor to the production and transfer of sediments to surface waters, which is not possible only with the map of emerging fragility.
A necessidade urgente da população humana especialmente nas ultimas quatro décadas, em buscar recursos para prover crescimento quantitativo e qualitativo, intensificou os processos de degradação ambiental. Para que ocorra desenvolvimento sustentável, deve haver o planejamento e gestão adequada do uso e ocupação do solo integrado com as condições físicas naturais de cada área. Entre os processos de degradação merece especial atenção a erosão do solo e a produção de sedimentos, pois limitam o próprio desenvolvimento da humanidade. Porem uma das grandes carências aos gestores e planejadores, está na deficiência de produtos cartográficos que identifiquem áreas prioritárias para contenção destes processos, bem como para restringir que áreas atualmente pouco vulneráveis venham a se tornar altamente vulneráveis por novos usos e ocupação. Os estudos de fragilidade ambiental, por sua característica sistêmica de integração dos ambientes naturais e das intervenções antrópicas têm sido indicados como uma boa referência para subsidiar o planejamento e gestão ambiental. Neste trabalho, foi integrado mapeamento de distância do escoamento superficial à metodologia da fragilidade empírica proposta por Ross (1994). O produto cartográfico final, por contemplar os efeitos do escoamento superficial, apresenta maior consistência hidrosedimentológica. O resultado final permite identificar facilmente as áreas prioritárias que merecem maior atenção para ações de controle e contenção de processos erosivos e produção de sedimentos. Fornece ainda, a devida ênfase aos impactos provocados por estruturas lineares, em especial o sistema viário, importante contribuinte na produção e transferência de sedimentos para as águas superficiais, o que não é possível apenas com o mapa de fragilidade emergente.

Descrição

Palavras-chave

Sorocaba, Fragilidade ambiental, Bacias hidrográficas, Sistemas de informação geográfica, Conexão hidrológica e sedimentológica, Bacia do Rio Pirajibu-Mirim

Como citar