Uso de lodo de esgoto na reestruturação de solo degradado

Imagem de Miniatura

Data

2008-08-01

Autores

Campos, Fabiana da Silva de [UNESP]
Alves, Marlene Cristina [UNESP]

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Sociedade Brasileira de Ciência do Solo

Resumo

O uso do solo nem sempre dá lugar a um novo sistema ecológico sustentável, seja de lavouras, seja de pastagens. Com isso, solos utilizados intensamente e de forma inadequada são levados à degradação. Nesse sentido, este trabalho teve como objetivo estudar a influência do lodo de esgoto na recuperação de propriedades físicas de um Latossolo Vermelho degradado, cultivado há 2,5 anos com eucalipto (Eucalyptus citriodora Hook) e braquiária (Brachiaria decumbens) no município de Selvíria, MS. O delineamento experimental utilizado foi em blocos casualizados com seis tratamentos e quatro repetições. Os tratamentos foram: 1-vegetação de Cerrado; 2-solo exposto sem tratamento para recuperação; 3-solo cultivado com eucalipto e braquiária sem uso do lodo de esgoto e adubação mineral; 4-solo cultivado com eucalipto e braquiária com adubação mineral; 5-solo cultivado com eucalipto e braquiária com uso de 30 Mg ha-1 de lodo de esgoto; e 6-solo cultivado com eucalipto e braquiária com uso de 60 Mg ha-1 de lodo de esgoto. Nas camadas do solo de 0,00-0,05; 0,05-0,10; 0,10-0,20; e 0,20-0,30 m, foram estudadas as propriedades físicas do solo: macroporosidade, microporosidade; porosidade; e densidade do solo. Na braquiária foram avaliadas as matérias verde e seca e, no eucalipto, a altura média de planta e o DAP (diâmetro à altura do peito). Concluiu-se que o solo estudado está sendo recuperado por meio dos tratamentos estabelecidos. Dentre eles, destacam-se os tratamentos com a utilização do lodo, que influenciaram as propriedades físicas do solo, proporcionaram mais rendimentos de matérias verde e seca da braquiária e promoveram maior crescimento das plantas de eucalipto. O crescimento vegetal, a densidade do solo, a porosidade total e a macroporosidade foram os melhores indicadores da recuperação do solo.
The soil use not always result in an ecological sustainable system. An intense and inadequate soil use leads to soil degradation. In this sense, this study aimed to investigate the influence of sewage sludge on the recovery of physical properties of a degraded Oxisol, cultivated for 2.5 years with eucalyptus (Eucalyptus citriodora Hook) and Brachiaria grass (Brachiaria decumbens), in Selvíria, MS, Brazil. Six treatments were evaluated in an experiment in a randomized block design with four replications: (1) Savannah; (2) exposed soil without treatment for recovery; (3) soil under eucalyptus and pasture (without application of sewage sludge or mineral fertilization); (4) soil under eucalyptus and pasture with mineral fertilization; (5) soil under eucalyptus and pasture with application of 30 Mg ha-1 sewage sludge, and (6) soil under eucalyptus and pasture with application of 60 Mg ha-1 sewage sludge. In the soil layers 0.00-0.05; 0.05-0.10; 0.10-0.20 and of 0.20-0.30 m, the following physical properties were studied: macroporosity; microporosity; soil porosity, and bulk density. Green and dry mass of pasture and height and DBH of eucalyptus were evaluated. It was concluded that the studied soil is a recovery process. The treatments with sludge application were more effective because of their influence on the soil physical properties, besides resulting in higher green and dry mass yield in brachiaria and increased growth of eucalyptus trees. The best indicators of soil recovery were plant development, soil bulk density, total porosity, and macroporosity.

Descrição

Palavras-chave

matéria orgânica, recuperação do solo, Latossolo Vermelho, eucalipto, Brachiaria, organic matter, soil recovery, Oxisol, eucalyptus, Brachiaria

Como citar

Revista Brasileira de Ciência do Solo. Sociedade Brasileira de Ciência do Solo, v. 32, n. 4, p. 1389-1397, 2008.