A prática contemporânea de tradução com auxílio de sistemas de memórias e os limites da responsabilidade do tradutor

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2012

Autores

Stupiello, Erika Nogueira de Andrade [UNESP]

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Resumo

This paper analyzes the growing adoption of translation tools by the contemporary translator working for markets such as the localization industry. The fast turnaround pace of translation of electronic texts ends up conditioning the employment of translators to their ability to use the resources provided by tools such as translation memories systems efficiently. These systems, as envisioned in their early conception, would allow users to increase productivity and, simultaneously, standardize their terminological production. Seeking to go beyond the predominantly descriptive approaches of these tools, some theoretical assumptions upholding the use of translation memories are examined. From this perspective, the translator’s involvement with the work in progress is analyzed, mainly when this professional is part of a larger process of production and distribution of information by electronic means and for diverse audiences. Ultimately, the consequences of the employment of these tools are taken into consideration, such as those between translator/translation and translator/client, as well as the extension of the responsibility of the translator dedicated to developing partially automated translations.
Este trabalho apresenta uma análise sobre a crescente adoção de ferramentas pelo tradutor contemporâneo que atua em mercados como o da localização. O acelerado ritmo da produção tradutória de textos em formato eletrônico acaba por condicionar a contratação de tradutores à sua capacidade de empregar com eficiência os recursos oferecidos por ferramentas como os sistemas de memória de tradução. Esses sistemas, como idealizados desde sua concepção inicial, possibilitariam a seus usuários aumentar a produtividade e, simultaneamente, padronizar sua produção terminológica. Buscando ir além da visão descritivista predominante nas abordagens dessas ferramentas, apresenta-se um exame de alguns dos pressupostos teóricos que sustentam o uso de memórias de tradução. Pelo prisma desse exame, analisa-se o envolvimento do tradutor com seu trabalho, especialmente quando este é parte de um processo maior de produção e distribuição de informações em meio eletrônico e para públicos diversificados. Por fim, são apresentadas considerações sobre as relações consequentes do emprego dessas ferramentas, como aquelas que se constroem entre tradutor/tradução e tradutor/cliente, assim como a extensão da responsabilidade do tradutor que se dedica a desenvolver traduções parcialmente automatizadas.

Descrição

Palavras-chave

tradução, sistemas de memórias de tradução, localização, translation, translation memory systems, localization

Como citar

Revista Letras, v. 85, n. 2012, p. 231-241, 2012.