Influência da adição de sais de cálcio e fósforo na composição do agente clareador sobre os efeitos deletérios no esmalte dental

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2018-12-19

Autores

Dias, Adrielle Caroline Moreira Andrade [UNESP]

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Universidade Estadual Paulista (Unesp)

Resumo

O estudo avaliou se os efeitos deletérios do clareamento no esmalte dental podem ser minimizados pela adição de sais de cálcio e/ou fósforo em variadas concentrações, na formulação do agente clareador, tornando-o progressivamente mais saturado em relação ao conteúdo mineral do esmalte.Inicialmente foi determinada a concentração dos elementos cálcio (Ca) e fósforo (P)no agente clareador,provenientes da dissolução do esmalte dental pelo tratamento até atingir seu ponto de saturação. Para tal amostras de esmalte foram trituradas e expostas ao peróxido de hidrogênio (PH) à 35% em pH7, até que um equilíbrio mineral fosse obtido. A concentração mineral na solução foi determinada através dos métodos de ICP-AES. A seguir o coeficiente de solubilidade de diversos sais de cálcio e fósforo em PH à 35%foi determinado. Aquele mais solúvel para cada elemento foi utilizado para a formulação dos agentes clareadores.Foram preparados 120 espécimes a partir da face vestibular de dentes incisivos bovinos, em formato circular com 4 mm de diâmetro, padronizando-se a espessura de esmalte e dentina em 1mm cada, embutidos em resina branca. Os espécimes foram enumerados e imersos em saliva artificial por 15 dias. Após esse período, foram realizadas leituras iniciais da microdureza Knoop do esmalte empregando um microdurômetro (FM-700, Future-Tech, Tóquio, Japão), da rugosidade superficial em um perfilômetro de contato (MarSurf GD 25, Mahr, Goettingen, Alemanha) e da cor das amostras utilizando espectrofotômetro colorimétrico de reflectância (CM 2600d – Konica Minolta, Osaka, Japan). Todos os grupos experimentais foram clareados com soluções de PH à 35% (p/p) ajustadas para o pH 7. Os espécimes foram divididos em 6 grupos de acordo com a quantidade de cálcio e fósforo adicionada em cada solução clareadora, baseado na saturação em relação à HA, sendo eles: CN(controle negativo) – os espécimes foram tratados com água ultra pura; CP (controle positivo) – os espécimes foram clareados com PH sem a adição de qualquer mineral; Ca/P-50 – PH suplementado com Ca-P/50%subsaturados em relação à hidroxiapatita; Ca/P-100 – PH suplementado com Ca-P/100% saturados em relação à hidroxiapatita;; Ca-CS – PH suplementado com o sal de Ca2+ mais solúvel, no seu coeficiente de solubilidade e P-CS – PH suplementado com o sal de PO43- mais solúvel, no seu coeficiente de solubilidade. Sobre cada espécimes foram aplicados10µl das respectivas soluções clareadoras, removidas após 20 minutos e reaplicadas mais duas vezes. A microdureza e a rugosidade superficial das amostras foram mensuradas imediatamente após o clareamento. Todas as amostras foram imersas em saliva artificial por 7 dias e a cor novamente avaliada. Os dados obtidos foram analisados estatisticamente empregando os testes apropriados, dependendo da normalidade dos dados. Os resultados para o teste de ANOVA a um fator constataram que houveram diferenças significativas para todos os grupos (p=0,005). Os resultados para o teste de Tukey foram para a microdureza:CN 334,48(18,27)a,CP 226,01(17,49)b, Ca-CS 331,93(23,64)a, P-CS 318,11(19,25)a,Ca-P/50% 278,86(17,49)c e Ca-P/100% 339,31(28,47)a. Para a rugosidade: CN 0,025 (0,006)a, CP 0,067 (0,030 )b, Ca-CS 0,022 (0,005)a, P-CS 0,025 (0,006)a, Ca-P/50% 0,044 (0,014)c e Ca-P/100% 0,035 (0,012)a. Para a cor ΔE*ab:CN 0,50(0,19)a, CP 4,77(1,79) a, Ca-CS 4,41(1,04) a; P-CS 4,91(1,43)a, Ca-P/50% 4,75(0,90)a e Ca-P/100% 4,05(1,06)a. Mediante os resultados desse estudo, podemos concluir que: A adição de cálcio e/ou fósforo em quantidades correspondente ao ponto de saturação ou ao coeficiente de solubilidade dos testados impediram a queda da dureza e o aumento da rugosidade, sem afetar o efeito clareador.
The study evaluated whether the deleterious effects of bleaching on tooth enamel can be minimized by adding calcium and / or phosphorus salts at varying concentrations in the bleaching agent formulation, making it progressively more saturated relative to the enamel mineral content. Initially, the concentration of calcium (Ca) and phosphorus (P) elements in the bleaching agent were determined, resulting from the dissolution of dental enamel by the treatment until reaching its saturation point. For such enamel samples were crushed and exposed to hydrogen peroxide (PH) at 35% at pH7, until a mineral balance was obtained. The mineral concentration in the solution was determined by ICP-AES methods. Then the solubility coefficient of several calcium and phosphorus salts in PH at 35% was determined. The most soluble for each element was used for the bleaching agent formulation. 120 specimens were prepared from the vestibular face of bovine incisor teeth, in circular format with 4 mm diameter, and the thickness of enamel and dentin was standardized in 1 mm each, embedded in white resin. The specimens were enumerated and immersed in artificial saliva for 15 days. After that, initial Knoop enamel microhardness measurements were performed using a microdurometer (FM700, Future-Tech, Tokyo, Japan), of surface roughness in a contact profilometer (MarSurf GD 25, Mahr, Goettingen, Germany) and of the samples using a colorimetric reflectance spectrophotometer (CM 2600d - Konica Minolta, Osaka, Japan). All experimental groups were cleared with pH solutions at 35% (w / w) adjusted for pH 7. The specimens were divided into 6 groups according to the amount of calcium and phosphorus added in each bleaching solution, based on saturation at relation to HA, they are: CN (negative control) - the specimens were treated with ultra pure water; CP (positive control) - the specimens were cleared with PH without the addition of any mineral; Ca / P-50 - PH supplemented with Ca-P / 50% subsaturated relative to hydroxyapatite; Ca / P-100 - PH supplemented with CaP / 100% saturated relative to hydroxyapatite; Ca-CS-PH supplemented with the most soluble Ca 2+ salt in its solubility coefficient and P-CS-PH supplemented with the most soluble PO43- salt in its solubility coefficient. On each specimen were applied 10 μl of the respective whitening solutions, removed after 20 minutes and reapplied two more times. The microhardness and surface roughness of the samples were measured immediately after bleaching. All samples were immersed in artificial saliva for 7 days and the color evaluated again. The obtained data were statistically analyzed using the appropriate tests, depending on the normality of the data. The results for the one-way ANOVA test revealed that there were significant differences for all groups (p = 0.005). The results for the Tukey test were for the microhardness: CN 334,48 (18,27)a , CP 226,01 (17,49)b , Ca-CS 331,93 (23,64)a , P-CS 318.11 (19.25)a , Ca-P / 50% 278.86 (17.49)a and Ca-P / 100% 339.31 (28.47)a . For roughness: CN 0.025 (0.006)a , CP 0.067 (0.030)b , Ca-CS 0.022 (0.005)a , P-CS 0.025 (0.006)a , Ca-P / 50% 0.044 (0.014)a and Ca-P / 100% 0.035 (0.012)a . For the ΔE *ab color: CN 0.50 (0.19)a , CP 4.77 (1.79)a , Ca-CS 4.41 (1.04)a ; P-CS 4.91 (1.43)a , Ca-P / 50% 4.75 (0.90)a and Ca-P / 100% 4.05 (1.06)a . By the results of this study, we can conclude that: The addition of calcium and / or phosphorus in amounts corresponding to the saturation point or the solubility coefficient of the tested ones prevented the hardness from falling and increasing the roughness, without affecting the bleaching effect.

Descrição

Palavras-chave

Clareamento dental, Cálcio, Fósforo, Esmalte dental, Desmineralização, Tooth whitening, Calcium. Phosphor, Dental enamel, Demineralization

Como citar