Expansão rápida da maxila como opção de tratamento da síndrome da apneia do sono na criança: avaliação por polissonografia do tipo III e qualidade de vida

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2019-09-22

Autores

Donine, Ana Laura Modesto de Albuquerque [UNESP]

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Universidade Estadual Paulista (Unesp)

Resumo

Os distúrbios respiratórios do sono (DROS) abrangem desde ronco a distúrbios mais graves, como a Síndrome da Apneia Obstrutiva do Sono (SAOS). Eles afetam a qualidade de vida das crianças e estão relacionados à respiração bucal, uma das principais causas de má oclusão. Hipotetizamos que a expansão rápida de maxila (ERM) traria benefícios respiratórios e consequentemente na qualidade de vida. O objetivo dessa pesquisa foi avaliar os dados respiratórios de polissonografia portátil do tipo 3, e a qualidade de vida em pacientes com distúrbios respiratórios do sono, antes e após a expansão rápida da maxila. Foram incluídas 26 crianças de ambos os sexos, de idade 7 a 11, todos com queixas respiratórias de roncos com ou sem pausas respiratórias associadas. Foram excluídas crianças com síndromes genética e craniofaciais, neuropatas, crianças com tratamento ortodôntico prévio ou em andamento e com adenotonsilectomia prévia. Todas as crianças realizaram exame oclusional e polissonografia, além do preenchimento dos questionários de qualidade de vida OSA 18 e Escala de Distúrbios do Sono em Crianças. Os dados foram comparados antes (T1) e após (T2) a ERM. Houve variação significativa de IAH de T1=6,89 para T2= 5,34, como também houve redução do escore de ambos os questionários sobre qualidade de vida. A ERM foi eficaz para tratar SAOS, com melhora da qualidade de vida nestas crianças.
Sleep-disordered breathing (DROS) ranges from snoring to more severe disorders such as Obstructive Sleep Apnea Syndrome (OSAS). They affect children's quality of life and are related to mouth breathing, a major cause of malocclusion. We hypothesized that rapid maxillary expansion (RME) would bring respiratory benefits and therefore quality of life. The aim of this research was to evaluate type 3 portable polysomnography respiratory data and quality of life in patients with sleep-disordered breathing before and after rapid maxillary expansion. Twenty-six children of both sexes, aged 7 to 11 years old, all with snoring respiratory complaints with or without associated respiratory breathing were included. Children with genetic and craniofacial syndromes, neuropaths, children with previous or ongoing orthodontic treatment and previous adenotonsillectomy were excluded. All children undergo an occlusion and polysomnography examination, in addition to completing the OSA 18 quality of life questionnaires and the Children's Sleep Disorders Scale. Data were compared before (T1) and after (T2) MRE. There was a significant variation in AHI from T1 = 6.89 to T2 = 5.34, as well as a reduction in the score of both quality of life questionnaires. An ERM was effective to treat OSAS, improving the quality of life of these children.

Descrição

Palavras-chave

Apneia obstrutiva do sono, Qualidade de vida, Ortodontia interceptora, Sleep Apnea, Obstructive

Como citar