Leite com baixa CCS e CBT, favorece o valor de venda?

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2021-12-10

Orientador

Groot, Etiénne

Coorientador

Pós-graduação

Curso de graduação

Zootecnia - FCAT

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Universidade Estadual Paulista (Unesp)

Tipo

Trabalho de conclusão de curso

Direito de acesso

Acesso abertoAcesso Aberto

Resumo

Resumo (português)

No Brasil, a produção de leite tem grande importância socioeconômica. Além de representar uma importante fonte de cálcio para as crianças e pessoas idosas, o leite é produzido em um número significativo de propriedades rurais de agricultura familiar. A baixa produtividade e qualidade do produto ainda são características do leite brasileiro. É muito comum observar plantéis de vacas que sofrem infecções crônicas na glândula mamária. O acompanhamento das condições sanitárias através dos testes de CCS (Contagem de Células Somáticas) e CBT (Contagem Bacteriana Total) é obrigatório, porém não é realizado em diversas propriedades rurais. Objetivou-se com o referido trabalho, estudar o comportamento de consumo de leite bovino, com foco nas preferências dos consumidores em relação ao leite certificado com baixa CCS e CBT. Para isso, elaborou-se um questionário estruturado e o mesmo foi disponibilizado de forma remota no google forms, entre os dias 27 de agosto a 06 de setembro de 2021. Para aumentar o tamanho da amostra, pessoas com perfis no Facebook, Whatsapp e Linkedin foram convidados a participar da pesquisa. Num total de 64 pessoas responderam ao questionário, porém foram considerados válidos a resposta de 55 indivíduos. Em certos aspectos, como a frequência de consumo, os entrevistados apresentam comportamento semelhante a consumidores de leite de outras localidades do país. O leite mais consumido entre os entrevistados é o UHT integral. Os consumidores consideram, que o atributo mais importante do leite é a sua qualidade. Mesmo que a metade dos consumidores considerem que a higiene do leite produzido em grande ou pequena propriedade rural é a mesma, a maior parte dos entrevistados declararam preferir os produtos da agricultura familiar. Uma expressiva parte dos entrevistados declararam saber o que é CCS e CBT, isso provavelmente pelo perfil dos participantes, que inclui alunos ou egressos de cursos de ciências agrárias ou produtores rurais. Nesse sentido, 84% dos participantes afirmaram estar dispostos a pagar um prêmio pelo leite certificado com baixo CCS e CBT. Pouco mais de 30% indicaram estar dispostos a pagar, no máximo, de 0 a 10% a mais que o preço de referência (R$ 3,65/litro de leite pasteurizado) e outros 41% disseram pagar de 20 na 40% a mais. Concluiu-se que a certificação do leite por ter baixa CCS e CBT agrega valor ao produto, principalmente para aqueles que têm renda familiar acima de dois salários-mínimos por mês. Por fim recomendou-se pesquisas mais abrangentes abordando o tema, incluindo uma amostragem maior, com maior diversidade de pessoas.

Resumo (português)

In Brazil, milk production is of great socioeconomic importance. In addition to representing an important source of calcium for children and elderly people, milk is produced in a significant number of rural family farms. Low productivity and product quality are still characteristics of Brazilian milk. It is very common to see herds of cows that suffer from chronic infections in the mammary gland. The monitoring of sanitary conditions through the SCC (Somatic Cell Count) and TBC (Total Bacterial Count) tests is mandatory, but it is not performed in several rural properties. This work aimed to study the consumption behaviour of bovine milk, focusing on consumer preferences in relation to milk certified with low SCC and TBC. For this, a structured questionnaire was prepared and made available remotely on google forms, between August 27th and September 6th, 2021. In order to increase the sample size, people with profiles on Facebook, WhatsApp and LinkedIn were invited to participate in the survey. A total of 64 people responded to the questionnaire; however, the questionnaires of 55 people were considered valid. In certain aspects, such as the frequency of consumption, the interviewees present a similar behaviour to milk consumers from other parts of the country. The most consumed milk among respondents is whole UHT. Consumers consider quality as the most important attribute of milk. Even though half of the consumers consider that the hygiene of milk produced in large or small rural properties is the same, most of the interviewees stated that they prefer family farming products. A significant part of the interviewees declared that they know what SCC and TBC are, probably due to the participants’ profile, which includes students or graduates of agricultural science courses or rural producers. In this sense, 84% of participants said they were willing to pay a premium for milk certified with low SCC and TBC. Just over 30% indicated they were willing to pay a maximum of 0 to 10% more than the reference price (BRL 3.65/litter of pasteurized milk) and another 41% said they paid from 20 to 40% to most. It was concluded that the certification of milk for having low SCC and TBC adds value to the product, especially for those who have a family income above two minimum wages per month. Finally, more comprehensive surveys addressing the topic were recommended, including a larger sample, with greater diversity of people.

Descrição

Idioma

Português

Como citar