A vergonha na escola: uma análise fenomenológica dos discursos dos alunos

Nenhuma Miniatura disponível

Data

2010

Orientador

Coorientador

Pós-graduação

Curso de graduação

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Tipo

Artigo

Direito de acesso

Acesso restrito

Resumo

Resumo (inglês)

It is common to feel shame in any age. This research reveals the meaning of the shame to children from a municipal school of Valinhos city (São Paulo – Brasil). The point of view of some authors who treat the subject was considered and the shame was analyzed in the student‟s experience of life The method employed was the Qualitative Reserach of the Situated Phenomenon, throug the analyses taken from each pupil and, subsequently, from the general characteristics of the speechs. The shame is every associated to the failure, to the act of err by incompetence or desobedience. Just like the authors studied show, the shame has the feeling and the thinking toghether in the children: the racional and the emotional. The shame could be considered like a circuit: the failure lead to insecurity, fear and shame. Shame is a component of the learning and sometimes can be a limit to it. Children reveals how and when they fell shame. Some authors advise that the selfconfidence and the belief in being able to do the proposed task reduces the chances of the error and, consequently, to the shame.

Resumo (português)

Sentir vergonha é algo comum em qualquer idade. Esta pesquisa revela o significado de vergonha para as crianças de uma escola da rede municipal de Valinhos, São Paulo. Considerado o ponto de vista de autores que tratam do tema, a vergonha foi analisada na experiência vivida pelos alunos. O método é o da Pesquisa Qualitativa do Fenômeno Situado, através das análises de cada aluno e, posteriormente, o que se mostra no geral nos discursos. A vergonha está sempre associada ao fracasso, ao errar por incompetência ou desobediência. Assim como mostram os autores consultados, a vergonha, nas crianças analisadas, tem o sentir e o pensar unidos, o racional e o emocional. A vergonha seria como um circuito: o fracasso leva à vergonha e vice-versa. O erro e a incompetência levam à insegurança, ao medo e à vergonha. A vergonha é um componente da aprendizagem e pode se tornar um limitador desta última. As crianças revelam como e quando sentem vergonha. Autores consultados aconselham que a autoconfiança e a crença em ser capaz de realizar a tarefa proposta diminuem a chance do erro e, consequentemente, da vergonha manifestar-se

Descrição

Idioma

Português

Como citar

Coleção Pesquisa em Educação Física, v. 9, n. 2, p. 104-110, 2010.

Itens relacionados

Financiadores