Duas fábulas de cidade: configurações do espaço urbano em Bernardo Carvalho e João Cabral de Melo Neto

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2012

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Resumo

The aim of this article is to present some considerations on the contemporary city figurativizations, from the reading of “O Arquiteto”, a Bernardo Carvalho’s short story, published in the anthology “Aberração” (2004). In this short story, the writer retakes the city theme following a modernity tradition, established, among others, by Poe and Baudelaire, making his voice embrace other Brazilian writers voices, that have represented the town, but, at the same time, recreating, in his scripture body, dense and intense, quick and, in some sense, agonic, the utopist projects of renascence ideal cities, questioning the utopias and the aesthetics traces which can be found on the nowadays texts. To enlarge the metalinguistic proposal that emerges from the analysis, some poems by João Cabral de Melo Neto are considered. This comparison allow us to establish parameters to think about influence in certain perspective of contemporary literature, which epicenter configures less the supremacy of the newty and more a aesthetic of deletions of the origins, tracks, traces, which are possible by the canon invention.
O objetivo deste artigo é apresentar algumas considerações sobre as figurativizações contemporâneas da cidade a partir, especificamente, da leitura do conto “O arquiteto: um homem e uma mulher a caminho da polícia”, de Bernardo Carvalho (2004). Nesse conto, o escritor retoma o tema da cidade, seguindo uma tradição de textos da modernidade, desde Poe e Baudelaire, fazendo uníssono às representações da urbe verificadas em vários contos, romances e poemas brasileiros contemporâneos, mas recriando também, na corporalidade da sua escritura, densa e intensa, veloz e, em certa medida, agônica, os projetos utópicos das cidades ideais renascentistas, o que acentua o questionamento das utopias no contexto contemporâneo. Para ampliar a discussão proposta, pretende-se contrapor trechos do conto de Bernardo Carvalho a poemas de João Cabral de Melo Neto, estabelecendo, extensivamente, alguns parâmetros para a reflexão acerca da influência em certa vertente da literatura contemporânea, cujo epicentro se configura, de acordo com a leitura aqui proposta, menos pela supremacia do novo do que por uma estética das rasuras na origem, dos rastros e dos lastros que a reinvenção do cânone possibilita.

Descrição

Palavras-chave

Bernardo Carvalho, O Arquiteto, narrativa contemporânea, influência; vestígios, João Cabral de Melo Neto, Bernardo Carvalho, O Arquiteto, contemporary prose, influence, traces aesthetic, João Cabral de Melo Neto

Como citar

Gragoatá, v. 17, n. 33, p. 201-219, 2012.