Gestação juvenil, falando de um lugar: uma escola pública de Araçatuba/SP

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2020-04-17

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Universidade Estadual Paulista (Unesp)

Resumo

A pesquisa procura entender os enunciados discursivos que envolvem questões de gênero, sexualidade e gestação na juventude. Procuramos compreender como a sexualidade e a reprodução juvenil têm sido abordadas em diferentes práticas discursivas. A partir de análises de documentos oficiais e de organizações internacionais sobre o tema, levantamento da legislação pertinente, de pesquisas sobre reprodução e sexualidade juvenil das área da saúde, educação e humanidades, e de uma obra escolar intitulada Gravidez na adolescência – gravidez não é brincadeira, produzida em 2013 com textos e ilustrações de estudantes e docentes de uma escola pública do interior do Estado de São Paulo, além de entrevistas semiestruturadas com profissionais da escola que produziu a obra analisada, procurou-se compreender a visão que a comunidade escolar tem sobre a sexualidade e reprodução juvenil. A referida publicação também permitiu evidenciar como a problemática da gravidez na juventude está presente na escola, sendo, na época de sua produção, uma preocupação do cotidiano escolar. Observamos que as práticas sexuais entre os entre os jovens ainda estão repletas de estereótipos, medos, proibições e relações assimétricas de gênero, em que há predominância da figura masculina; ao mesmo tempo em que as moças são implicitamente responsáveis pela reprodução e contracepção. Embora essa temática já esteja superficialmente contemplada em algumas propostas curriculares, identificamos a urgência e a necessidade de se abrir espaço nos currículos escolares para a discussão sobre educação em sexualidade, principalmente de Sociologia e de outras disciplinas escolares da área das Ciências Humanas. A juventude, entendida como uma etapa de transformações físicas, sociais e econômicas na vida dos indivíduos, de passagem da infância para o mundo adulto, coloca mais do que nunca a exigência de que a geração de jovens seja adequadamente preparada para enfrentar as conjunturas atuais e os fenômenos sociais e culturais que interferem na sua formação como pessoa e cidadãos/cidadãs.
The research seeks to understand the discursive markers that involve issues of gender, sexuality and pregnancy at a young age. We seek to understand how sexuality and youth reproduction have been covered in different discursive practices. Based on analyzes of official documents and international organizations on the matter, evaluation of appropriate legislation, research on reproduction and youth sexuality in the areas of health, education and humanities, and a school work entitled Teenage Pregnancy - pregnancy is not a joke. , produced in 2013 with texts and illustrations by students and teachers of a public school in the countryside of São Paulo state, in addition to semi-structured interviews with professionals from the school that produced the analyzed work, we sought to comprehend the vision that the school community has on youth sexuality and reproduction. Such publication also granted a possibility to show how the problem of pregnancy in youngsters is present at school, therefore being, at the time of its production, a concern in the school routine. We observed that sexual practices among young people are still full of stereotypes, fears, prohibitions and asymmetric gender relations, in which there is a predominance of the male figure; whilst girls are implicitly responsible for reproduction and contraception. Even tough this topic is already superficially covered in some curricular proposals, we identified the urgency and the need to open space in school curriculum for the discussion on sexuality education, most importantly in Sociology and other school subjects in the Human Science area. Young people, interpreted as a stage of physical, social and economic transformations in the individuals lives, moving from childhood to the adult world, places more than ever the requirement that the generation of young people be properly prepared to face the current scenario and the social and cultural phenomena that interfere in their upbringing as a person and as citizens.

Descrição

Palavras-chave

Gravidez juvenil, Educação em sexualidade, Ensino de sociologia, Juvenile pregnancy, Sexuality education, Sociology teaching

Como citar