Contribuição ao estudo da frequência de sintomas subjetivos, relatados como queixa principal, por pacientes com disfunção craniomandibular

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

1992-11-19

Orientador

Brunetti, Ruy Fonseca

Coorientador

Pós-graduação

Curso de graduação

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Universidade Estadual Paulista (Unesp)

Tipo

Dissertação de mestrado

Direito de acesso

Acesso abertoAcesso Aberto

Resumo

Resumo (inglês)

We surveyed subjective symptoms of 600 patients referred to the Occlusion and Craniomandibular Dysfunction Center of the School of Dentistry, Campus of São José dos Campos São Paulo, Brazil. We have only considered those symptoms reported by the patients as major complaints. Our purpose on this project was to draw a profile of the disease considering sex, age and incidence of the symptoms that presented themselves or associated with others. Findings were that we found a significant larger number of women, 82.83%, comparing with 17.17% of men. Most of the patients belonged to the third decade, followed by the fourth and second. The most frequent symptom was pain on TMJ region, 42%, followed by TMJ noises, 26.6%, facial pain, 15.5%, earache, 14.5% and headache, 12.1%. The symptom TMJ noises showed to be statistically more significant in men, while headaches, pain in the neck region and temporary locking were more frequent in women. The most frequent association between two symptoms was: TMJ noises with TMJ pain, earache with headache and TMJ pain with earache. There was no statistical difference between sexes. The most frequent association of three symptoms was: TMJ noises together with TMJ pain and pain or difficulty in chewing

Resumo (português)

Estudamos os sintomas subjetivos, relatados como queixa principal, por 600 pacientes portadores de disfunção craniomandibular, atendidos no Centro de Oclusão e Articulação Temporomandibular da Faculdade de Odontologia de São José dos Campos- UNESP. Traçamos um perfil dos pacientes disfuncionados quanto ao sexo, faixa etária, e os sintomas mais freqüentes, com presença isolada ou associada. Nosso objetivo foi contribuir com informações que permitam ao Cirurgião Dentista, clínico ou especialista, identificar mais precocemente os pacientes com disfunção craniomandibular, o que pode favorecer a uma abordagem mais conservadora e a um prognóstico mais favorável. Os principais resultados obtidos demonstram que o número de pacientes do sexo feminino foi muito superior ao do sexo masculino, com uma relação de 82,83% e 17,17%. Dividimos os pacientes por décadas de vida. A faixa de maior incidência ocorreu na terceira década seguido pela quarta e segunda décadas. Quando estudamos a freqüência dos sintomas isoladamente observamos que a dor na região da ATM foi aquele que apresentou maior incidência, 42%, seguido pelos ruídos articulares, 26,6%, dor na face 15,5%, dor de ouvido 14,6% e dor de cabeça 12,l%. Alguns sintomas apresentaram diferença estatisticamente significante quanto ao sexo. O ruído articular mostrou-se mais freqüente em homens enquanto que a dor de cabeça, dor na nuca e pescoço e travamento foram mais freqüentes nas mulheres. Quando estudamos as associações de dois sintomas simultâneos as maiores freqüências foram: ruído articular com dor na região da ATM (9,16%), dor de ouvido com dor de cabeça (3,33%), dor na região da ATM com dificuldade ou dor ao mastigar (3,33%). Não foram observadas diferenças estatísticas entre o sexo masculino e feminino. Quando estudamos a associação de três sintomas simultâneos os resultados de maior freqüência....

Descrição

Idioma

Português

Como citar

OLIVEIRA, Wagner de. Contribuição ao estudo da frequência de sintomas subjetivos, relatados como queixa principal, por pacientes com disfunção craniomandibular. 1992. 146 f. Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual Paulista, Faculdade de Odontologia de São José dos Campos, 1992.

Financiadores