Os códigos lingüísticos em Sinhá Secada

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

1984

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Universidade Estadual Paulista (Unesp)

Resumo

Apresentamos, neste trabalho, o resultado do levantamento de vocabulário e expressões para a interpretação da organização dos códigos lingüísticos presentes no conto Sinhá Secada de Guimarães Rosa. Utilizando o conceito de código (campos semânticos) de Barthes, analisam-se os códigos jurídico e religioso, que refletem, fundamentalmente, o universo cultural dos personagens, bem como os códigos do silêncio e do despojamento que funcionam, sobretudo, como elementos de caracterização da personagem. Acima deles, como supracódigo, analisamos o código da água, fundamental na estrutura narrativa.

Descrição

Palavras-chave

Vocabulário, código, organização supratextual, estrutura narrativa

Como citar

ALFA: Revista de Linguística, v. 28, 1984.