A construção intertextual de Mulher-Maravilha: o mítico, o maravilhoso e o super-heroico

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2020-02-28

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Universidade Estadual Paulista (Unesp)

Resumo

Esta dissertação de mestrado investiga trechos de duas fases da revista Mulher-Maravilha roteirizadas por George Pérez (1987-1992) e Greg Rucka (2016-2017). O eixo teórico utilizado é o do maravilhoso como gênero narrativo identificado por Marinho. A autora estabelece alguns critérios de inserção de narrativas nesse grupo, sendo um deles o da intertextualidade com outras narrativas maravilhosas. Acreditando que esse seja o principal modo pelo qual Mulher-Maravilha se enquadra nesse gênero, utilizamos os pressupostos Samoyault para explorar a relação da revista com alguns mitos e contos de fadas. Também é feita uma categorização de um dos volumes analisados segundo as funções do conto maravilhoso de Vladimir Propp, outro critério estabelecido por Marinho. As análises são acompanhadas de ponderações a respeito do modo como as esferas mítica e maravilhosa interagem com a super-heroica, bem como uma reflexão que mostra os motivos pelos quais a superaventura em quadrinhos propicia o uso da intertextualidade. A conclusão mostra que a intertextualidade com o maravilhoso é ampla em Mulher-Maravilha, e sempre está atrelada à revisão dos valores presentes nos mitos e contos. Alinha-se, portanto, à tendência presente desde sua criação de usar histórias canônicas de forma revisionista, questionando-as, reinterpretando-as e atualizando seus valores para os novos tempos.
This master thesis investigates excerpts of two runs of the Wonder Woman comic book: those written by George Pérez (1987-1992) and Greg Rucka (2016-2017). The theoretical guideline is Marinho’s view of the marvelous as a narrative genre. The author establishes a few criteria for classifying narratives as part of this group, one of them being the intertextuality with other marvelous narratives. This work uses Samoyault’s studies regarding intertextuality to explore how the comic book relates to both myths and fairy tales, as this seems to be the main mode of operation of the marvelous genre in Wonder Woman. One of the volumes of stories is also examined through Propp’s functions of the wonder tale since this method is another of Marinho’s parameters. The analyses are accompanied by discussions on how the mythic and marvelous spheres interact with the superhero one, as well as a reflection about why superhero comics encourage their study through the means of intertextuality. The conclusion shows that the dialogue with marvelous stories is broad in Wonder Woman and that it is always tied to the revision of their values. Therefore, the comic is aligned to a typical tendency of the character since her creation: using canonical stories in a revisionist fashion, questioning and reinterpreting them in a way that updates their values to the new times.

Descrição

Palavras-chave

Histórias em quadrinhos, Super-heróis, Mitologia, Contos de fadas, Intertextualidade, Comic books, Superheroes, Mythology, Fairy tales, Intertextuality

Como citar