A criança com paralisia cerebral e os instrumentos mediadores da escrita: uma perspectiva histórico-cultural

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2018-05-10

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Universidade Estadual Paulista (Unesp)

Resumo

O objetivo desse trabalho é refletir sobre a apropriação da escrita pela criança com paralisia cerebral (PC), a partir de uma abordagem Histórico-Cultural, destacando sua essência dialética e seu lugar na compreensão do desenvolvimento desta criança. Uma das exigências fundamentais do método dialético é abarcar o fenômeno no seu movimento histórico e em todas as suas fases e mudanças, bem como nas suas múltiplas determinações. As categorias dialéticas de historicidade e totalidade estão, portanto, dirigindo a reflexão sobre o fenômeno da aquisição da língua escrita no intuito de revelar a sua essência para além da descrição empírica. Com esta base teórico metodológica a pesquisa partiu do pressuposto de que o desenvolvimento da criança atípica não acontece exatamente como o desenvolvimento da criança típica, dando origem a um processo de ensino e aprendizagem peculiar, cuja natureza é HistóricoCultural. Os estudos realizados apontam que o problema da aquisição da l íngua escrita pela criança, com paralisia cerebral, não pode ser reduzido aos determinantes biológicos do plano do desenvolvimento psicomotor, tal como o problema vem sendo visto pelas ciências naturais, mas está situado no plano do mundo simbólico da cultura. Dessa forma, os limites desse processo estão definidos pela capacidade da sociedade, num dado momento histórico, de encontrar meios e instrumentos adequados para mediar à cultura letrada.
The main goal with this work is to discuss the writing appropriation by the child with cerebral palsy (PC), from a historical -cultural approach, highlighting its dialectical essence and its place within the development of this child. One of the basic demands of the dialectical method is understand the phenomenon in its historical movement and in all its phases and changes as well as their multiple determinations. Dialectical categories of historicity and totality are driving the reflection on the writing acquisition phenomenon in order to reveal its essence beyond empirical description. With this theoretical and methodological basis, the project assumed that the development of atypical child does not happen exactly as the development of the typical child, giving rise to a process of teaching and learning peculiar, whose nature is historical and cultural. The research suggest that the proble m of written language acquisition by children with cerebral palsy is not reduced to its biological determinants at psychomotor level, as the problem has been seen by the natural sciences until now, but is located at the level of symbolic world of culture. Thus, the limits of this process are defined by the ability of society, in each historical moment, to find appropriate means to convey literacy.
Este artículo tiene el objetivo de entender la adquisición de la escritura para niños con parálisis cerebral (PC), desde un enfoque histórico cultural, destacando su esencia dialéctica y su lugar dentro del desarrollo del niño. Uno de los requisitos fundamentales del método dialéctico es abarcar el fenómeno en su movimiento histórico y en todas sus fases y cambios, así como en sus múltiples determ inaciones. Las categorías dialécticas de la historicidad y la totalidad, por tanto, conducen la reflexión sobre el fenómeno de la adquisición de la escritura para revelar su esencia más allá de la descripción empírica. Como esta base teórica y metodológica , se asume que el desarrollo del niño anormal no sucede exactamente como el desarrollo del niño típico, dando lugar a un peculiar de enseñanza y aprendizaje, que es de naturaleza histórico cultural. Por lo tanto, los estudios indican que el problema de la adquisición de la lengua escrita para los niños con parálisis cerebral, no puede reducirse a sus determinantes biológicos en el plan de lo desarrollo psicomotor, así como el problema viene siendo planteado por las ciencias naturales, sino que se encuentra en el plan del mundo simbólico de la cultura. Por lo tanto, los límites de este proceso se definen por la capacidad de la sociedad en un momento dado en la historia, para encontrar los medios apropiados para transmitir los instrumentos culturales de la esc ritura para estos niños.

Descrição

Palavras-chave

Paralisia Cerebral, Escrita, Teoria Histórico-Cultural

Como citar