O Ensino de língua inglesa na EJA prisional: um processo de construção de identidades

Nenhuma Miniatura disponível

Data

2024-01-08

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Universidade Estadual Paulista (Unesp)

Resumo

Esta dissertação consistiu em uma pesquisa de base narrativa, de cunho qualitativo sobre o ensino de língua inglesa na EJA prisional, cuja proposta é problematizar a dimensão cultural do ensino de línguas estrangeiras e suas contribuições para a construção de identidades em um contexto de privação de liberdade. O tema se justifica por não se encontrar tantas pesquisas relacionadas à Educação em ambientes de privação de liberdade, principalmente no que tange o ensino de línguas estrangeiras. Para tanto, foram traçados alguns objetivos específicos a) compreender de que maneira a identidade de si e do outro pode ser construída a partir do ensino da língua inglesa em ambiente de privação de liberdade; b) refletir sobre a constituição da identidade e a prática docente na mediação do conhecimento da língua inglesa em uma turma de EJA; c) compreender a formação identitária do ponto de vista da cultura para a aquisição de um idioma; d) analisar qual é o papel do ensino de língua inglesa na vida dos estudantes encarcerados. Para isso, utilizo a metodologia de pesquisa de base narrativa foi desenhada a partir do aporte teórico da Pedagogia Histórico-Crítica, da Linguística Crítica e do Multiculturalismo a fim de responder alguns questionamentos norteadores desse trabalho: de que maneira o ensino de língua inglesa pode contribuir para a construção da identidade do sujeito em situação de privação de liberdade? Qual é o objetivo/ papel desse idioma para estes estudantes? Os estudantes conseguem entender/compreender a proporção do que é esse conhecimento, essa aquisição de cultura que um idioma abarca? Nesse sentido, e a partir da análise dos dados, chegou se a conclusão de que, não é só possível, como também é necessário que o ensino de línguas seja pautado em um ensino que permita que o indivíduo seja capaz de se identificar consigo e com o outro a partir de uma construção individual e mútua de sua identidade e, principalmente, que ele seja capaz de ser (re) inserido na sociedade de forma digna e respeitosa; tanto o Currículo Paulista (CP) quanto a Base Nacional Comum Curricular (BNCC) negligenciam o contexto escolar e a identidade educacional nas redes de ensino, comprometendo a eficácia como política pública de Educação Básica, especialmente na Educação de Jovens e Adultos (EJA) no sistema prisional; no contexto do ensino de língua inglesa, as habilidades do currículo paulista e as diretrizes da BNCC não refletem adequadamente a realidade da EJA, especialmente para os estudantes em privação de liberdade, presumindo, inclusive, conhecimento prévio do idioma e de suas variantes linguísticas.
This dissertation consisted of a narrative-based, qualitative research on the teaching of English in adult education within the prison system. The aim is to problematize the cultural dimension of foreign language teaching and its contributions to identity construction in a context of incarceration. The topic is justified by the limited research on education in prisons, especially concerning foreign language instruction. Specific objectives were outlined: a) to understand how self and other identities can be constructed through English language teaching in a context of incarceration; b) to reflect on identity formation and teaching practices in mediating English language knowledge in an adult education class; c) to comprehend identity formation from a cultural perspective in language acquisition; d) to analyze the role of English language instruction in the lives of incarcerated students. The narrative-based research methodology was designed based on the theoretical framework of Historical-Critical Pedagogy, Critical Linguistics, and Multiculturalism to address key questions: How can English language teaching contribute to the construction of identity for individuals in situations of incarceration? What is the objective/role of this language for these students? Can students understand the significance of the knowledge and cultural acquisition encompassed by a language? In this sense, and based on data analysis, the conclusion was reached that it is not only possible but also necessary for language instruction to be based on an approach that allows individuals to identify with themselves and others through a mutual construction of their identity. Importantly, it enables them to be (re)inserted into society in a dignified and respectful manner. Additionally, it was highlighted that both the Curriculum Paulista (CP) and the Base Nacional Comum Curricular (BNCC) overlook the school context and educational identity in educational networks, undermining their effectiveness as public policies for Basic Education, particularly in Youth and Adult Education (EJA) within the prison system. In the context of English language teaching, the skills outlined in the Curriculum Paulista and the guidelines of the BNCC inadequately capture the reality of EJA, especially for students in incarceration, presuming even a prior knowledge of the language and its linguistic variants.

Descrição

Palavras-chave

Ensino de língua inglesa, Sistema prisional, Identidade, Ensino crítico, Teaching of english language, Prison system, Identity, Critical teaching

Como citar

LOPES, Karina Vieira Martins Antunes. O ensino de língua inglesa na EJA prisional: um processo de construção de identidades. Rozana Aparecida Lopes Messias. 2024. 135 f. Dissertação (Mestrado em Educação) - Faculdade de Ciências e Tecnologia, Universidade Estadual Paulista (Unesp), Presidente Prudente, São Paulo, 2024.