Biologia populacional do caranguejo chama-maré Minuca vocator (Herbst, 1804) (Brachyura: Ocypodidae: Gelasiminae) no manguezal do Rio Itanhaém (SP)

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2023-12-07

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Universidade Estadual Paulista (Unesp)

Resumo

O presente estudo teve como objetivo investigar a biologia populacional de Minuca vocator no manguezal de Itanhaém (SP), por meio de análises de estrutura populacional, proporção sexual, lateralidade, crescimento relativo e maturidade sexual morfológica. Os caranguejos foram capturados manualmente em duas expedições realizadas em 15/07/22 e 20/01/23, quando os exemplares foram identificados, sexados, categorizados como machos, fêmeas e fêmeas ovígeras, sendo os jovens diferenciados dos adultos pelo tamanho de maturidade morfológica, obtido posteriormente à biometria dos exemplares por medida da: largura cefalotorácica (LC); comprimento do própodo do quelípodo maior (CPM), nos machos; e largura do 5º somito abdominal (LA), nas fêmeas. Os animais de cada sexo (e suas categorias) foram dispostos em um histograma relativo ao seu número de indivíduos por classes de tamanho, para análise da estrutura populacional. Também foi realizada uma análise de componentes modais, com base no histograma de machos e fêmeas, para sua decomposição em curvas normais que foram quantificadas para cada sexo. A proporção sexual da espécie foi avaliada ao longo de sua ontogenia, bem como a lateralidade dos quelípodos dos (machos, jovens e adultos), cada um destes parâmetros com as proporções confrontadas por um teste de Chi-quadrado (x²). Os dados das relações CPMxLC (machos) e LAxLC (fêmeas) foram submetidos a análises de regressão, com ajuste dos pontos empíricos pela função potência (𝑌=𝑎𝑋𝑏). A transição entre jovens e adultos foi estimada pela inflexão na tendência de pontos durante a ontogenia, empregando a função “segmented”, ou pela proporção de adultos (LC50%), nos casos de sobreposição entre as linhas fase (jovem e adulta), com ajuste por uma função logística, em ambiente R. Foram avaliados um total de 407 exemplares (255 machos e 152 fêmeas), cuja distribuição em classes de tamanho apresentou uma assimetria negativa moderada, independente do sexo. A decomposição de componentes normais identificou três modas para os machos e duas para as fêmeas. A razão sexual foi de 1:0,6 (macho:fêmea), apresentando diferença significativa da proporção esperada de 1:1 (x²=26,1; p<0,05). Não foi observado lateralidade quelar nos machos, com proporção de 1:1 para indivíduos destros e canhotos, e a presença de dois indivíduos homoquelos. O tamanho dos machos (15,36mm) não diferiu daquele registrado para as fêmeas (15,43mm) (W=19,792; p>0,05). A relação CPMxLC apresentou inflexão na tendência dos pontos com 9,9 mm LC, com crescimento alométrico positivo independente da fase de desenvolvimento, porém em menor taxa nos jovens (b=1,29) em relação aos adultos (b=1,88) (F=32,87; p<0,001). A relação LAxLC indicou que as fêmeas atingiram seu tamanho de maturidade (LC50%) com 10,9 mm LC, com um crescimento alométrico positivo do abdome, que diferiu entre as linhas fase (F=39,99; p<0,001), sendo mais evidente na fase jovem (b=1,52) do que na adulta (b=1,18). O predomínio dos adultos em relação aos jovens, provavelmente se deve ao método de coleta utilizado. Após a maturidade, o investimento energético no crescimento somático das fêmeas diminui, sendo direcionado para a produção de ovos, crescendo, portanto, numa taxa menor do que os machos, o que foi confirmado pelo maior número de modas nos machos. A razão sexual apresentou uma tendência aos machos, o que pode ter ocorrido por taxa de mortalidade diferencial entre os sexos ou comportamentos distintos ou técnica de amostragem. A falta de lateralidade era o esperado para chama-marés, com 51,7% da população possuindo a quela maior como direita e 47,4 % como esquerda, e 0,86% possuindo homoquelia, a provável causa para a lateralidade seria genética. O comprimento da quela maior dos machos e a largura abdominal das fêmeas apresentaram um crescimento alométrico positivo, independente das fases de desenvolvimento, embora na fase adulta a alometria positiva dos machos foi de maior intensidade do que nas fêmeas. A população de M. vocator em Itanhaém (Litoral Centro SP) apresentou exemplares de menor porte e tamanho de maturidade do que aqueles de Ubatuba (Litoral Norte SP), que ocupam um manguezal historicamente mais prístino. É provável que os resultados obtidos possivelmente estejam refletindo a qualidade ambiental dos referidos manguezais, já que o Estuário do Rio Itanhaém se apresenta mais impactado antropicamente em relação ao estuário de Ubatuba. Estudos anteriores, realizados com outros crustáceos decápodos já identificaram que alterações da qualidade ambiental podem promover antecipação da reprodução de uma espécie. Tal fato também encontra respaldo na distribuição mais restrita de M. vocator, que possivelmente seja mais sensível às alterações antrópicas de manguezais, inclusive existindo evidências de seu desaparecimento nos manguezais no centro-sul do Estado de São Paulo. Os parâmetros populacionais avaliados no presente estudo são fundamentais à conservação desta espécie e dos ambientes onde ela vive.
The present study aimed to investigate the population biology of Minuca vocator in the Itanhaém (SP) mangrove forest, through analysis of population structure, sex ratio, laterality, relative growth and morphological sexual maturity. The crabs were captured manually in two expeditions carried out on 07/15/22 and 01/20/23, the specimens were identified, sexed, categorized as males, females and ovigerous females, with young ones being differentiated from adults by size and morphological maturity. , obtained after the biometry of the specimens by measuring: cephalothoracic width (LC); length of the propod of the greater cheliped (CPM), in males; and width of the 5th abdominal somite (LA), in females. The animals of each sex (and their categories) were arranged in a histogram relative to their number of individuals by size classes, to analyze the population structure. An analysis of modal components was also carried out, based on the histogram of males and females, for their decomposition into normal curves that were quantified for each sex. The sexual proportion of the species was evaluated throughout its ontogeny, as well as the laterality of the chelipeds (males, young and adults), each of these parameters with the proportions compared by a Chi-square test (x²). The data on the CPMxLC (males) and LAxLC (females) relationships were subjected to regression analysis, with adjustment of the empirical points using the power function (𝑌=𝑎𝑋𝑏). The transition between young people and adults was estimated by the inflection in the trend of points during ontogeny, using the “segmented” function, or by the proportion of adults (LC50%), in cases of overlap between the phase lines (young and adult), with adjustment by a logistic function, in environment R. A total of 407 specimens (255 males and 152 females) were evaluated, whose distribution in size classes showed a moderate negative asymmetry, regardless of sex. The normal component decomposition identified three modes for males and two for females. The sex ratio was 1:0.6 (male:female), showing a significant difference from the expected ratio of 1:1 (x²=26.1; p<0.05). No chelar laterality was observed in males, with a 1:1 ratio for right- and left-handed individuals, and the presence of two homocheous individuals was also observed. The size of males (15.36mm) did not differ from that recorded for females (15.43mm) (W=19.792; p>0.05). The CPMxLC relationship showed an inflection in the trend of points with 9.9 mm LC, with positive allometric growth regardless of the stage of development, but at a lower rate in young people (b=1.29) compared to adults (b=1.88) (F=32.87; p<0.001). The LAxLC ratio indicated that the females reached their maturity size (LC50%) with 10.9 mm LC, with a positive allometric growth of the abdomen, which differed between phase lines (F=39.99; p<0.001), being more evident in the young phase (b=1.52) than in adulthood (b=1.18). The predominance of adults over young people is probably due to the collection method used. After maturity, the energetic investment in the somatic growth of females decreases, being directed towards egg production, therefore growing at a lower rate than males, which was confirmed by the greater number of fashions in males. The sex ratio showed a tendency towards males, which may have occurred due to a differential mortality rate between the sexes or different behaviors or sampling technique. The lack of laterality was as expected for tidal flames, with 51.7% of the population having the greater chela as right and 47.4% as left, and 0.86% having homochely, the likely cause for the laterality would be genetic. The length of the greater chelae of males and the abdominal width of females showed positive allometric growth, regardless of the developmental phases, although in adulthood the positive allometry of males was of greater intensity than that of females. The population of M. vocator in Itanhaém (Litoral Centro SP) presented specimens of smaller size and maturity than those in Ubatuba (Litoral Norte SP), which occupy a historically more pristine mangrove forest. It is likely that the results obtained are possibly reflecting the environmental quality of the aforementioned mangroves, since the Itanhaém River Estuary is more anthropically impacted in relation to the Ubatuba Estuary. Previous studies carried out with other decapod crustaceans have already identified that changes in environmental quality can promote the anticipation of reproduction of a species. This fact is also supported by the more restricted distribution of M. vocator, which is possibly more sensitive to anthropogenic changes in mangroves, including evidence of its disappearance in mangroves in the center-south of the State of São Paulo. The population parameters evaluated in the present study are fundamental to the conservation of this species and the environments where it is found.

Descrição

Palavras-chave

Crescimento relativo, Estrutrura populacional, Lateralidade, Maturidade, Reprodução, Caranguejo

Como citar

Modenesi, L.M. 2023. Biologia populacional do caranguejo chama-maré Minuca vocator (Herbst, 1804) (Brachyura: Ocypodidae: Gelasiminae) no manguezal do Rio Itanhaém (SP). Trabalho de Conclusão de Curso (Bacharelado em Ciências Biológicas com habilitação em Biologia Marinha) - Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho" (UNESP), São Vicente, 2023