Desenvolvimento inicial de leguminosa forrageira em simbiose com Rhizobium em substrato tratado com biossólido da indústria de laticínios

dc.contributor.advisorMancini, Sandro Donnini [UNESP]
dc.contributor.advisorTrannin, Isabel C. de Barros [UNESP]
dc.contributor.authorMachado, Lívia Rodrigues Dias [UNESP]
dc.contributor.institutionUniversidade Estadual Paulista (Unesp)
dc.date.accessioned2015-03-03T11:52:34Z
dc.date.available2015-03-03T11:52:34Z
dc.date.issued2014-08-07
dc.description.abstractNeste trabalho, foi avaliado o desenvolvimento inicial da leguminosa forrageira Canavalia ensiformis em interação com microorganismos capazes de estabelecer relações simbióticas, os denominados rizóbios, em substrato tratad com biossólido oriundo de indústria de laticínios. O substrato foi constituído por turfa (23%) e Cambissolo Háplico (77%), coletado na porção superior da bacia do ribeirão Guaratinguetá-SP, área degradada com risco de erosão, que apresenta relevo acentuado e solo exposto. O experimento foi desenvolvido em casa de vegetação e dividido em dois blocos: Inoculado e Não inoculado. Cada bloco contou com 6 tratamentos de adubação, constituídos por: ausência de adubação; doses de biossólido em base seca equivalente à 25%, 50%, 75% e 100% da exigência nutricional da planta; e 100% da exigência nutricional da planta em adubação mineral. A Canavalia ensiformis não possui exigência nutricional em nitrogênio, portanto os cálculos das doses de adubação foram feitos com bae na exigência em fósforo. Avaliou-se o efeito da aplicação de biossólido no crescimento inicial da leguminosa, na nodulação e fixação do nitrogênio. Observou-se que com o aumento das doses de biossólido, as plantas não inoculadas apresentaram resposta crescente no rendimento de MSPA e MSR, enquanto as plantas inoculadas obtiveram respostas decrescentes nos mesmos parâmetros avaliados. A adição de biossólido até a dose de 1.150 mg dm-3 favoreceu o desenvolvimento da relação simbiótica entre a Canavalia ensiformis e rizóbio, porém mesmo nas doses mais elevadas, de 1.720 mg dm-3 e 2.300 mg dm-3, o nitrogênio fornecido não inibiu a nodulação e a FBN. A adubação mineral, realizada com base na exigência da Canavalia ensiformis em fósforo favoreceu o estabelecimento da simbiose rizóbio-leguminosapt
dc.description.abstractIn this study, the initial development of forage legume Canavalia ensiformis was evaluated in interaction with microorganisms capable of establising symbiotic relationships, called rhizobia, and substrate treated with sewage sludge from the dairy industry. The substrate consisted of peat (23%) and Cambisol (77%) collected in the upper portion of the stream Guaratinguetá-SP, degraded watershed area at risk of erosion, which features sharp relief and exposed soil. The experiment was conducted in greenhouse and divided into two blocks: Inoculated and Non-inoculated. Each block had bad six fertilization treatments, consisting of: absense of fertilization; biosolid doses equivalent to 25% dry basis, 50%, 75% and 100% of the nutritional requirements of the plant; and 100% of the nutritional requirement of the plant in mineral fertilizer. The Canavalia ensiformis has no nutritional requirements in nitrogen, so the calculations of doses of fertilizers were made based on the requirement for phosphorus the effect of sewage sludge applications on the growth of legume nodulation and nitrogen fixation was evaluated. It was observed that which increasing doses of sewage sludge, non-inoculated plants showed increased response in the MSPA and MSR yield, while decreasing responses inoculated plants had the same parameters. The addition of biosolids to the dose of 1,150 mg dm-3 favored the development of the synmbiotic relationship between rhizobia and Canavalia ensiformis, but even at the highest doses of 1.720 mg dm-3 and 2,300 mg dm-3, nitrogen supplied did not inhibit nodulation and biological nitrogen fixation. The mineral fertilizer made based on the requirement of Canavalia ensiformis phosphorus favored the establishment of rhizobia-legume symbiosisen
dc.description.sponsorshipCoordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)
dc.format.extent58 f. : il.
dc.identifier.aleph000803235
dc.identifier.capes33004056089P5
dc.identifier.citationMACHADO, Lívia Rodrigues Dias. Desenvolvimento inicial de leguminosa forrageira em simbiose com Rhizobium em substrato tratado com biossólido da indústria de laticínios. 2014. 58 f. Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual Paulista Julio de Mesquita Filho, Faculdade de Engenharia, 2014.
dc.identifier.file000803235.pdf
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/11449/115807
dc.language.isopor
dc.publisherUniversidade Estadual Paulista (Unesp)
dc.rights.accessRightsAcesso aberto
dc.sourceAleph
dc.subjectResíduos industriaispt
dc.subjectLeguminosapt
dc.subjectRizobiopt
dc.subjectNitrogeniopt
dc.subjectPlantas - Nutriçãopt
dc.subjectFactory and trade wastept
dc.titleDesenvolvimento inicial de leguminosa forrageira em simbiose com Rhizobium em substrato tratado com biossólido da indústria de laticíniospt
dc.title.alternativeInitial development of forage legume in symbiosis with Rhizobium in substrate treated with biosolids of the dairy industryen
dc.typeDissertação de mestrado
unesp.campusUniversidade Estadual Paulista (Unesp), Faculdade de Engenharia, Baurupt
unesp.graduateProgramEngenharia Civil e Ambiental - FEBpt
unesp.knowledgeAreaSaneamento ambientalpt

Arquivos

Pacote Original
Agora exibindo 1 - 1 de 1
Carregando...
Imagem de Miniatura
Nome:
000803235.pdf
Tamanho:
976.68 KB
Formato:
Adobe Portable Document Format