Análise das variáveis eletromiográficas e da pressão plantar na marcha em aclive, declive e plano

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2011-11-10

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Universidade Estadual Paulista (Unesp)

Resumo

Com aumento de longevidade, a preocupação está voltada à acessibilidade que possibilita autonomia e mobilidade humana. O movimento do corpo humano depende da dinâmica anatômica e fisiológica entre músculos e articulações para processar o movimento que é causado por forças centrípetas. A locomoção humana é produzida pela transferência do corpo no espaço, que depende da marcha, evento de alta complexidade para análise sobre reabilitação e biomecânica. Nessa conjuntura, o escopo deste estudo foi avaliar a atividade muscular e correlacionar as variáveis (Razão, Co-contração e Pressão Plantar no calcâneo) para análise do esforço biomecânico do tornozelo durante a marcha em aclive, declive e plano. Sob protocolo n.138/2010 de aprovação do projeto por Comitê de Ética em Pesquisa, a coleta de dados foi aplicada em amostra de 11 sujeitos do gênero feminino, com idade entre vinte e cinquenta anos, saudáveis e com marcha independente. Para o trajeto se utilizou uma rampa com inclinação de 20º, cujo início foi demarcado com o toque sobre a marca que continha o pushbutton para registro de sinais eletromiográficos e força plantar em sincronismo. As participantes utilizaram um par de sandálias sensorizadas desenvolvido com quatro células de carga para mensurar as pressões plantares por meio de extensão que ligava cada célula ao sistema de aquisição de dados Spider 8®. Os testes de Kruskall-Wallis e Mann-Whitney possibilitaram a avaliação de quatro músculos dos tornozelos (Tibial Anterior Direito e Esquerdo, e Gastrocnêmio Medial Direito e Esquerdo). Durante a Passada e a Fase de Apoio, estes músculos realizaram esforços significativamente superiores no aclive e inferiores no declive. Já, na Fase de Balanço, apenas o músculo Tibial Anterior direito apresentou diferença significativa...
With increasing longevity, the concern is with the accessibility that allows autonomy and human mobility. The movement of the human body depends on the anatomical and physiological dynamics of muscles and joints to handle the movement that is caused by centripetal forces. The human locomotion is produced by the transfer of the body in space, which depends on the march, an event of high complexity for analysis of rehabilitation and biomechanics. At this juncture, the scope of this study was to evaluate the muscular activity and to correlate the variables (Reason, Co-contraction and Plant Pressure on the heel) to analyze the biomechanical stress of the ankle during walking uphill, downhill and flat. Under Protocol n.138/2010 of project approval for Commission of Ethic in research , the data collection was applied in a sample of 11 female subjects, aged between twenty and fifty years, healthy and independent walking. For the path we used a ramp inclined 20°, whose beginning was marked with the touch above the insole containing the pushbutton for recording electromyography signals and power plant in sync. Participants used a pair of sandals sensorized enveloped with four load cells to measure Plant Pressures through long connecting each cell to the data acquisition system Spider 8®. The Kruskall-Wallis and Mann- Whitney enable the evaluation of four muscles of the ankle (anterior tibialis Right and Left, Right and Left Medial Gastrocnemius). During the Footstep and Support Phase, these muscles have made efforts significantly higher in the uphill and minor in the downhill. Already, in the Swing Phase, only the right anterior tibial muscle showed Root Mean Square, the tibialis anterior Right muscle showed difference significant electromyography activity, was greater in uphill. The reason between... (Complete abstract click electronic access below)

Descrição

Palavras-chave

Biomecânica, Marcha humana, Biomechanics

Como citar

GALERA, Sandra Regina de Gouvêa Padilha. Análise das variáveis eletromiográficas e da pressão plantar na marcha em aclive, declive e plano. 2011. 151 f. Tese (doutorado) - Universidade Estadual Paulista, Faculdade de Engenharia de Guaratinguetá, 2011.