Estrutura da fauna de invertebrados bentônicos de dois riachos da Bacia do Rio Paranapanema (São Paulo, Brasil)

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2017-02-22

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Universidade Estadual Paulista (Unesp)

Resumo

A remoção da vegetação ripária pode ser uma importante causa de redução da diversidade e alterações na distribuição de invertebrados bentônicos ao longo do curso de riachos. O presente trabalho foi realizado em trechos de terceira ordem de dois riachos, um trecho com mata ripária (fechado) e outro sem (aberto) em cada riacho, e em dois meses da estação seca de dois anos consecutivos, a fim de verificar possíveis alterações espaciais e temporais na estrutura da fauna de invertebrados bentônicos. Também foram coletados dados de 12 variáveis ambientais e analisados junto com a abundância da fauna com o objetivo de verificar a interação entre estes dois grupos de dados na diferenciação entre as quatro amostras realizadas (dois trechos e dois anos, por riacho). A manutenção ou retirada da vegetação ripária não atuou isoladamente sobre a estrutura da fauna de invertebrados bentônicos, a qual foi também influenciada pela posição (montante ou jusante) do trecho fechado e por características estruturais próprias de cada trecho estudado, como presença de intervenções antrópicas nas proximidades (açudes) e tipo de substrato do leito. No riacho que apresenta o trecho fechado a montante, a mata contribui com matéria orgânica em suspensão e detritos vegetais para o trecho aberto a jusante, aumentando a oferta de abrigo e alimento para a fauna, diversificada e abundante nos dois trechos. Por outro lado, a grande quantidade de macrófitas no trecho aberto, localizado a montante no outro riacho, proporciona um mesohabitat heterogêneo para uma fauna diversificada e abundante. Porém, o trecho fechado deste mesmo riacho sofre uma perda de qualidade ambiental e forte redução na riqueza e abundância da fauna, decorrentes do tamponamento do leito com substrato arenoso-lodoso carreado do trecho montante, onde a forte correnteza, a presença de solo exposto nas margens e de um açude contribuem com o arraste deste substrato fino, homogeneizando o leito e reduzindo a heterogeneidade espacial. As análises de ordenação, correlação e similaridade dos dois conjuntos de dados (ambiente e fauna) indicaram uma forte interação entre diferentes variáveis na estruturação da fauna de invertebrados, mas com poucos grupos apresentando maior força de interação com algumas características específicas. Assim, mesmo não sendo uma atividade fácil detectar a relação entre a variação das características do habitat e a estrutura desta fauna, pois a interação entre vários parâmetros pode maquiar as possíveis diferenças em diferentes escalas, as análises realizadas no presente trabalho permitiram ao mesmo tempo isolar e relacionar as variáveis analisadas e definir padrões de distribuição espacial e temporal.
Removal of riparian vegetation can be an important cause of reduced diversity and changes in the distribution of benthic invertebrates along streams. The present work was carried out in third order stretches of two streams, one stretch with riparian (closed) and one without (open) forest in each stream, and in two months of the dry season of two consecutive years, in order to verify possible changes Spatial and temporal changes in the fauna structure of benthic invertebrates. Data were also collected from 12 environmental variables and analyzed together with the abundance of the fauna, in order to verify the interaction between these two data groups in the differentiation between the four samples (two stretches and two years, by stream). The maintenance or removal of riparian vegetation did not act alone on the structure of the benthic invertebrate fauna, which was also influenced by the position (upstream or downstream) of the closed section and by the structural characteristics of each section studied, such as the presence of anthropic Proximities (weirs) and type of substrate of the bed. In the creek that presents the enclosed stretch upstream, the forest contributes with organic matter in suspension and vegetal debris for the open stretch downstream, increasing the offer of shelter and food for the fauna, diversified and abundant in both stretches. On the other hand, the large amount of macrophytes in the open section, located upstream in the other stream, provides a heterogeneous mesohabitat for a diverse and abundant fauna. However, the closed section of this same creek suffers a loss of environmental quality and a strong reduction in the richness and abundance of the fauna, due to the buffering of the sandy-muddy substrate bed of the upstream stretch, where the strong current, the presence of soil exposed in the Margins and a pond contribute to the drag of this fine substrate, homogenizing the bed and reducing spatial heterogeneity. The analyzes of ordering, correlation and similarity of the two data sets (environment and fauna) indicated a strong interaction between different variables in the invertebrate fauna structure, but with few groups presenting greater interaction strength with some specific characteristics. Thus, even though it is not an easy activity to detect the relationship between the variation of habitat characteristics and the structure of this fauna, since the interaction between several parameters can make possible the differences in different scales, the analyzes carried out in the present study allowed at the same time to isolate And to relate the variables analyzed and to define patterns of spatial and temporal distribution.

Descrição

Palavras-chave

Insetos aquáticos, Variação espacial, Variação temporal, Vegetação ripária, Aquatic insects, Spatial variation, Temporal variation, Riparian vegetation

Como citar