Levantamento florístico de Floresta Atlântica no sul do Estado de São Paulo, Parque Estadual Intervales, Base Saibadela

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2005-01-01

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Instituto Virtual da Biodiversidade (BIOTA/FAPESP)

Resumo

Foi realizado um levantamento florístico no Parque Estadual Intervales, Base Saibadela (24º14'08S, 48º04'42W), que faz parte da maior área contínua de Floresta Atlântica brasileira remanescente, situada no sul do Estado de São Paulo. Durante os anos de 1993-1997 e 1999-2002 foram feitas coletas mensais de material botânico, principalmente ao longo de trilhas e parcelas no interior da floresta. Foi registrado um total de 436 espécies vegetais, 74 monocotiledôneas (incluindo os grupos parafiléticos), sendo descobertas cinco espécies novas. A riqueza florística na Base Saibadela foi compatível com a riqueza florística encontrada em outras localidades de Floresta Atlântica. O hábito arbóreo representou 57,1% das espécies, seguido de epífitas (12,6%), lianas (10,3%), herbáceas (9,4%) e arbustos (9,2%). As famílias Myrtaceae (55), Rubiaceae (32), Fabaceae (25), Melastomataceae (23), Araceae (20), Lauraceae, Orchidaceae e Solanaceae (14 espécies cada) apresentaram a maior riqueza florística. O gênero Eugenia apresentou 25 espécies, destacando-se dos demais gêneros encontrados. A dispersão por animais foi expressivamente maior do que os demais modos, representando 80,7% das 419 espécies cuja síndrome foi determinada, confirmando o padrão encontrado para outras florestas tropicais úmidas e ressaltando a importância da fauna na Floresta Atlântica.
A floristic survey was carried out in the Parque Estadual Intervales (PEI), Base Saibadela (24º14'08S, 48º04'42W), São Paulo State, southeastern Brazil. The PEI reserve, along with other conservation unities, compose the largest preserved area of Atlantic rain forest remained today. Monthly collections of botanical material were conducted from 1993 to 1997 and 1999 to 2002, mainly along trails and plots inside the forest. A total of 436 plant species, 74 monocots and 362 eudicotiledons (here including the parafiletic groups) were sampled, including five new species. The richness of the flora at Base Saibadela was similar to that observed for other Atlantic forest sites. The trees represented 57.1% of the species, followed by epiphytes (12.6%), lianas (10.3%), herbs (9.4%) and shrubs (9.2%). The families Myrtaceae (55), Rubiaceae (32), Fabaceae (25), Melastomataceae (23), Araceae (20), Lauraceae Orchidaceae and Solanaceae (14 species each one) showed the highest number of species. The genus Eugenia with 25 species was richest genera surveyed. Seed dispersal by animals was expressively higher than other modes, which comprises 80.7% of the 419 species where seed dispersal mode was determined, confirming the pattern found for other tropical wet forests, and highlighting the importance of plant-animal interactions to the Atlantic forest.

Descrição

Palavras-chave

Biodiversidade, floresta tropical, floresta atlântica, inventário florístico, modos de dispersão, Biodiversity, tropical rainforest, Atlantic forest, floristic inventory, dispersion syndromes

Como citar

Biota Neotropica. Instituto Virtual da Biodiversidade | BIOTA - FAPESP, v. 5, n. 1, p. 127-144, 2005.