Confiabilidade de coroas com infraestrutura em zircônia sob fadiga deslizante: efeito do tipo de tratamento interno para cimentação

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2014-11-28

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Universidade Estadual Paulista (Unesp)

Resumo

The aim of the present study was to evaluate the fatigue life of zircônia crowns veneered with feldspathic porcelain. Sixty first molars were selected, prepared for full crown and divided into 3 groups according to surface treatment: primer (MDP); tribochemical silica coating (Rocatec Soft + silane); glaze (Vita Akzent + Hydrofluoric acid 10 % + silane). The veneering porcelain was applied respecting the anatomy of upper first molar. The zirconia inner surface was treated according to the group, cemented using resin cement. The specimens were cycled in sliding fatigue machine (200N, 3Hz), using a piston of 3.18 mm diameter, on the inner side of the mesial buccal cusp, until specimens fail or up to 2x106 cycles. Every 500,000 cycles, the specimens were evaluated for the presence of flaws in stereomicroscope (10 ×). To determine the probability of survival (reliability), Weibull analysis was performed, considering a two-sided confidence interval of 95 %. The predominant type of failure was cracking and chipping of the feldsphatic porcelain followed by delamination. Weibull parameters (beta and eta) for primer, silica coating and glaze groups were respectively 1,51 and 1,6.106 cycles; 1,50 and 0,739.106 cycles; 1,53 and 0,882.106 cycles. The reliability of all crowns decreased with time, but the crowns cemented with an MDP primer presented higher survival rates. Clinical Significance: The use on an MDP primer before cementation of a veneered zirconia crown can increase its tolerance to damage
O estudo avaliou a vida em fadiga de coroas cerâmicas com infraestrutura em zircônia (Vita In-Ceram® YZ) recobertas com cerâmica feldspática (Vita VM9). Foram utilizados 60 molares hígidos, preparados para coroa total e distribuídos em 3 grupos de acordo com o tratamento de superfície: primer (MDP); silicatização (Jateamento de óxido de alumínio 30 μm revestida por sílica + silano); vitrificação (glaze + ácido fluorídrico 10% + silano). A porcelana foi aplicada sobre os copings de zircônia seguindo a anatomia do primeiro molar superior. As coroas foram tratadas internamente, cimentadas com RelyX ARC e cicladas em máquina de fadiga deslizante (BIOPDI Sliding) na vertente interna da cúspide mésio vestibular. Para fadiga foi utilizada carga de 200 N, a 3 Hz de frequência e um pistão 3,18 mm de diâmetro, até falharem ou até completarem 2x106 ciclos. A cada 500.000 ciclos os espécimes foram inspecionados para verificar a presença de falhas, em estereomicroscópio. Para a determinação da confiabilidade foi feita a análise de Weibull, comum intervalo de confiança bilateral de 95%. As falhas predominantes foram trincas ocorrendo também falhas por lascamento e delaminação. Os parâmetros de Weibull (beta e eta) para os grupos primer, silicatização e vitrificação foram respectivamente: 1,51 e 1,6.106 ciclos; 1,50 e 0,739 .106 ciclos; 1,53 e 0,882. 106 ciclos. A confiabilidade de todas as coroas diminuiu com o tempo, mas as coroas que receberão o tratamento interno com um primer MDP apresentaram as taxas de sobrevivência mais elevadas. Significado Clínico: O uso de um primer MDP antes da cimentação de uma coroa com infraestrutura em zircônia pode aumentar a sua tolerância aos danos

Descrição

Palavras-chave

Cerâmicas odontológicas, Prótese dentária, Fadiga, Coroas (Odontologia), Dental ceramics

Como citar

MONTEIRO, Evelyn Barbosa Carmona. Confiabilidade de coroas com infraestrutura em zircônia sob fadiga deslizante: efeito do tipo de tratamento interno para cimentação. 2014. 72 f. Dissertação (mestrado) - UNESP-Universidade Estadual Paulista, Instituto de Ciência e Tecnologia de São José dos Campos, 2014.