Métodos diagnósticos: desvio portossistêmico em cães e gatos

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2017-05

Autores

Talarico, Camila Paganelli [UNESP]

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Universidade Estadual Paulista (Unesp)

Resumo

Hepatic blood flow is responsible for various functions in the body, such as the metabolism of proteins, carbohydrates and fats; Absorption of nutrients, excretion of toxins; As well as training and elimination of bile. Portosystemic Shunts (DPS) are abnormal venous communications that allow blood from the portal system to enter directly into the venous system without passage through the liver. Imaging techniques for the diagnosis of DPS used in veterinary medicine include Per Rectal Portal Scintigraphy (CPR), Magnetic Resonance Angiography (ARM), Computed Tomography (TC), and Doppler ultrasonography (US-Doppler). This systematic review aimed to analyze publications in periodicals in the area of small animal clinic that discuss the accuracy of each method in the canine and feline species. In total, 16 articles were found, of which 8 were selected in addition to the use of book chapters to complement the review. Considering the size, species and physiological state of the patient various diagnostic methods may be associated. However, US-Doppler was considered the gold standard diagnostic method.
O fluxo sanguíneo hepático é responsável por diversas funções no organismo, como o metabolismo de proteínas, carboidratos e gorduras; absorção dos nutrientes, excreção de toxinas; assim como formação e eliminação de bile. Os Desvios Portossistêmicos (DPS) são comunicações venosas anormais que permitem que o sangue do sistema portal entre diretamente no sistema venoso sistêmico sem passagem pelo fígado. Técnicas de imagem para o diagnóstico de DPS utilizadas na medicina veterinária incluem a Cintilografia por Portal Retal (CPR), a Angiografia por Ressonância Magnética (ARM), a Tomografia computadorizada (TC), e a Ultrassonografia abdominal com Doppler (US-Doppler). Esta revisão sistemática teve como objetivo analisar publicações em periódicos na área de clínica de pequenos animais que discutam sobre a acurácia de cada método nas espécies canina e felina. No total foram encontrados 16 artigos, sendo 8 destes selecionados além do uso de capítulos de livros para complementar a revisão. Considerando o porte, espécie e estado fisiológico do paciente vários métodos de diagnóstico podem ser associados. Entretanto, a US-Doppler foi considerado o método diagnóstico padrão ouro.

Descrição

Palavras-chave

Figado, Anomalias Anomalias, Animais, Gato, Cães, Malformations

Como citar

TALARICO, Camila Paganelli. Métodos diagnósticos: desvio portossistêmico em cães e gatos. 2017. 27 f. Trabalho de conclusão de curso (bacharelado - Medicina Veterinária) - Universidade Estadual Paulista Julio de Mesquita Filhos, Faculdade de Medicina Veterinária, 2017.