A incidência de osteorradionecrose em pacientes com câncer de cavidade oral tratados por radioterapia de intensidade modulada (IMRT): uma revisão sistemática e meta-análise

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2023-02-07

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Universidade Estadual Paulista (Unesp)

Resumo

Os valores de incidência de osteorradionecrose dos maxilares reportados ao longo das últimas décadas variaram. Nos estudos que reportam baixos valores de incidência de osteorradionecrose através do uso de técnicas de radioterapia, que começaram a entregar altas dose de radiação ao volume tumoral alvo poupando tecidos circunjacentes sadios, os cânceres de cavidade oral frequentemente estão atrelados a maior parte dos casos, tornando a realidade dos resultados de incidência contraditórios, uma vez que a presença de coortes mistas, com cânceres em diferentes localizações de cabeça e pescoço, dão poucos ou nenhum dado específico para os pacientes com câncer de cavidade oral. Com o objetivo de avaliar a incidência de osteorradionecrose em pacientes com câncer de cavidade oral tratados com a radioterapia de intensidade modulada e os fatores de risco que influenciam no desenvolvimento e subsequentemente, a incidência culmulativa de osteorradionecrose, foi realizada uma revisão sistemática com meta-análise da literatura registrada na plataforma preferenciais para revisão sistemática e metanálise sob o registro de protocoloco CRD42021295524. Inicialmente foram elaboradas estratégias de buscas para seis bases de dados, que resultaram em 884 artigos, posteriormente transportados para o aplicativo online Rayyan® para a primeira seleção. Após a exclusão de 200 duplicatas, 689 registros foram avaliados por título e resumo, sendo eleitos para análise completa do texto, 87. Por fim, 11 estudos foram incluídos para a síntese qualitativa e desses, 6 foram incluídos também para a síntese quantitativa. Em 1.434 pacientes com câncer de cavidade oral tratados por radioterapia de intensidade modulada, 150 desenvolveram osteorradionecrose. A incidências brutas individuais dos estudos variaram de 0 a 20,7%, com tempo médio entre o fim da radioterapia e o diagnóstico de osteorradionecrose de 31,7±9,7 meses em um acompanhamento médio de 46,2±13,1 meses. Os fatores mais correlacionados ao desenvolvimento da osteorradionecrose foram cirurgia pré-radioterapia (12%), tumores localizados em assoalho bucal ou língua (4%), carcinoma de células escamosas (42%) e mandíbula (80%). A meta-análise dos 6 estudos revelou a incidência acumulada de 8% (I2 = 0%, t2 = 0, p = 0,84). Oito dos 11 artigos incluídos tiveram o risco de viés avaliados como moderado e três como baixo. Podemos concluir que a radioterapia de intensidade modulada foi efetiva na preservação dos ossos da mandíbula e maxila que resultou em um baixo índice de incidência de osteorradionecrose em um sítio de alto risco como a cavidade oral.
The reported incidence values of jaw osteoradionecrosis have varied over the past decades. In studies reporting low incidence rates of osteoradionecrosis through the use of radiotherapy techniques that started delivering high radiation doses to the target tumor volume while sparing surrounding healthy tissues, oral cavity cancers are often associated with the majority of cases. This has led to contradictory incidence results, as the presence of mixed cohorts, with cancers in different head and neck locations, provides limited to no specific data for patients with oral cavity cancer. In order to assess the incidence of osteoradionecrosis in oral cavity cancer patients treated with intensity-modulated radiotherapy and the risk factors influencing its development and subsequent cumulative incidence, a systematic review with meta-analysis of the literature registered in the preferred platform for systematic review and meta-analysis under protocol registration CRD42021295524 was conducted. Initially, search strategies were developed for six databases, resulting in 884 articles, which were subsequently imported into the online Rayyan® application for the initial selection. After excluding 200 duplicates, 689 records were evaluated by title and abstract, with 87 selected for full-text analysis. Finally, 11 studies were included for qualitative synthesis, and of those, 6 were also included for quantitative synthesis. Among 1,434 oral cavity cancer patients treated with intensity-modulated radiotherapy, 150 developed osteoradionecrosis. Individual raw incidence rates in the studies ranged from 0 to 20.7%, with a mean time between the end of radiotherapy and osteoradionecrosis diagnosis of 31.7±9.7 months in an average follow-up of 46.2±13.1 months. The factors most correlated with osteoradionecrosis development were preradiotherapy surgery (12%), tumors located in the floor of the mouth or tongue (4%), squamous cell carcinoma (42%), and mandibular involvement (80%). Meta-analysis of the 6 studies revealed a cumulative incidence of 8% (I2 = 0%, t2 = 0, p = 0.84). Eight of the 11 included articles had their bias risk assessed as moderate, and three as low. In conclusion, intensity-modulated radiotherapy was effective in preserving the jaw and maxilla bones, resulting in a low incidence of osteoradionecrosis in a high-risk site like the oral cavity.

Descrição

Palavras-chave

osteorradionecrose, radioterapia de intensidade modulada, câncer de cavidade oral, incidência, epidemiologia, osteoradionecrosis, intensity-modulated radiotherapy, oral cavity cancer, incidence, epidemiology

Como citar