Estudo de mutações de resistência ao tratamento com drogas de ação direta em pacientes infectados pelo vírus da hepatite C genótipo 3

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2020-07-01

Autores

Campos, Guilherme Rodrigues Fernandes

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Universidade Estadual Paulista (Unesp)

Resumo

O tratamento do HCV com antivirais de ação direta (DAAs) resulta em uma resposta virológica sustentada (RVS) que varia de acordo com o genótipo viral. Dentre os genótipos, o genótipo 3 é o segundo mais prevalente no Brasil e o que apresenta a menor RVS. É o responsável por quase 24% dos casos de infecção no país e a literatura possui poucos dados que expliquem essa menor resposta e maior taxa de escape ao tratamento. Dessa forma, o objetivo deste estudo foi analisar os vírus do genótipo 3 circulantes em pacientes brasileiros, sob tratamento com Daclatasvir (DCV) e/ou Sofosbuvir (SOF), para analisar mutações já descritas associadas à resistência e identificar novas mutações que confiram resistência dentro da NS5A e NS5B, investigando in vitro o comportamento dessas substituições. Dos pacientes inclusos no trabalho, a taxa de recidiva foi de 11,9%, onde a falha no tratamento foi relacionada com diversos fatores, e a presença de mutações associadas à resistência foi um deles. Mutações de resistência descritas na literatura foram observadas para a NS5A nos sítios 30, 62 e 93, onde o último apresentou mutações somente após a administração medicamentosa, indicando uma possível ação da pressão seletiva. Para a NS5B, as substituições foram detectadas nas posições 159, 421 e 554, onde somente a primeira foi mantida após o tratamento. Entre as mutações não conhecidas, S98G se mostrou promissora devido a sua alta frequência em pacientes recidivantes, antes e após o tratamento. As análises in vitro revelaram que S98G apresenta efeito compensatório na replicação viral, sem fenótipo de resistência quando isolada, mas quando presente em conjunto com Y93H, aumentou ainda mais a resistência ao DCV. Utilizando uma nova abordagem in vitro a partir da clonagem do domínio I da NS5A proveniente das amostras clínicas, mutações descritas e não descritas foram selecionadas pela pressão do tratamento com DCV. Os resultados desse estudo abrem possibilidades para compreender um pouco melhor o comportamento viral durante o tratamento, além de entender melhor a dinâmica de seleção de mutações. Dessa forma é possível mapear a frequência de circulação de mutações descritas na literatura e descrever possíveis novas mutações de resistência, delineando assim estratégias terapêuticas mais seguras para evitar o escape do tratamento.
The HCV treatment with direct acting antivirals (DAAs) results in a sustained virological response (SVR) that varies according to the viral genotype. Among all genotypes, genotype 3 is the second most prevalent in Brazil and the one that presents the lowest SVR. It is responsible for almost 24% of infected cases in the country, and literature does not have enough data that can explain this lower response and higher treatment failure rate. Thus, the aim of this study was to analyze genotype 3 viruses circulating in Brazilian patients, under treatment with Daclatasvir (DCV) and/or Sofosbuvir (SOF), to observe resistance associated substitutions (RAS) already described in literature and to identify novel mutations that could confer resistance inside NS5A and NS5B, investigating the in vitro behavior of these substitutions. Among the patients included in this work, the relapse rate was 11.9%, where the treatment failure was related with many factors, and RAS presence was one of them. Described RAS were observed inside NS5A in the sites 30, 62 and 93, where the last one presented mutations only after drug administration, indicating a possible selective pressure. For NS5B, substitutions were detected in positions 159, 421 and 554, where only the first one was maintained after treatment. Regarding undescribed mutations, S98G showed promising data due to its high frequency in relapsing patients, before and after treatment. In vitro analysis revealed that S98G presents a compensatory effect on viral replication, with no resistance phenotype when isolated, but when present concomitantly with Y93H, led to an increasing on resistance to DCV. Using a brand new in vitro tool, based on cloning of NS5A domain I derived from clinical samples, described RAS and undescribed novel mutations were selected after DCV selective pressure. The results of this study enable the comprehension of viral behavior under DAA treatment, leading to a better understanding on the dynamics of RAS selection. These approaches enable the frequency mapping of already known RAS and the description of possible novel resistance associated mutations, designing safer treatment strategies to avoid treatment failure.

Descrição

Palavras-chave

HCV, Genótipo 3, Mutação de resistência, Daclatasvir, Sofosbuvir, Genotype 3, Resistance associated mutations

Como citar