Estudo da viabilidade do emprego do pó de mármore para produção de concreto autoadensável e substituição parcial dos agregados por pérolas de poliestireno expandido (EPS)

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2014-01-31

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Universidade Estadual Paulista (Unesp)

Resumo

This paper presents a study on the feasibility of using marble powder (civil construction residue) as fine part in the making of self-compacting concrete (SCC) and the replacement of amounts of the large and small parts by expanded polystyrene (EPS) in the proportion of 10%, 20%, 30% and 40%. In the search of correct environmental solutions to minimize the inadequate disposal of this material in the environment re-using them and rheological improvement in the hardened state of SCC. The compositions were optimized and the tests were performed in the fresh state for the validation of the SCC, including the Slump Flow Test, Slump Flow T50 Test, V-Funnel Test, L-Box Test, Sieving Test, Apparent Specific Mass Test. Tests of the hardened state of SCC were also performed for 7 and 28 days, involving the tests of axial and diametral compression, modulus of elasticity, and absorption at 35 days. In the fresh state, there was influence in the sense that the gradual incorporation of EPS to the marble powder contributed to the increase of the property values that depend on the concrete viscosity, to minimize the effects of segregation and exudation; also, contributed to the increase of fluidity. As for the tests in the hardened state, it was noticed that when the expanded polystyrene percentage was increased, the values of the concrete resistance and the modulus of elasticity presented a proportional decrease to the increment values; and, regarding the absorption tests, there was an increase on the values of the absorption with the values of EPS increments
Este trabalho apresenta o estudo da viabilidade da utilização do pó de mármore (resíduo de construção civil) como material fino na confecção de concreto autoadensável (CAA) e a substituição de parte dos agregados graúdos e miúdos por poliestireno expandido (EPS), na proporção de 10%, 20%, 30% e 40%, em volume. Na busca de soluções ambientalmente corretas, com intuito de minimizar a inadequada disposição desses resíduos no meio ambiente, reutilizando-os, e na melhoria reológica no do CAA. Foram otimizadas as composições e realizados ensaios no estado fresco para a validação do CAA, incluindo Slump Flow Test, Slump Flow T50 Test, V-Funnel Test, L-Box Test, Ensaio de Peneiramento e Ensaio da Massa Específica Aparente. Também foram realizados ensaios do CAA no estado endurecido, para 7 dias e 28 dias, envolvendo os ensaio de compressão axial e diametral, módulo de elasticidade, e de absorção aos 35 dias, com os testes no estado fresco, observou-se no influências no sentido de que a incorporação gradativa de EPS ao pó de mármore contribuiu para o aumento dos valores das propriedades que dependem da viscosidade do concreto, de modo a minimizar os efeitos de segregação e de exsudação; ainda, houve aumento da fluidez. Quanto aos testes no estado endurecido, observou-se que, quando se aumentou a porcentagem de poliestireno expandido, os valores da resistência do concreto e do módulo de elasticidade apresentaram diminuições proporcionais aos valores dos incrementos; e, com relação aos ensaios de absorção, verificou-se o aumento do valor desta com os valores de incrementos de EPS

Descrição

Palavras-chave

Concreto, Materiais de construção, Resíduos - Construção, Reologia, Agregados (Materiais de construção), Building materials

Como citar

KUMAYAMA, Rosemarie. Estudo da viabilidade do emprego do pó de mármore para produção de concreto autoadensável e substituição parcial dos agregados por pérolas de poliestireno expandido (EPS). 2014. 111 f. Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, Faculdade de Engenharia de Ilha Solteira, 2014.