Myracrodruon urundeuva: arranjos aleatórios com espécies arbóreas no seu entorno em modelo de plantio para reflorestamento ciliar

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2022-05-03

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Universidade Estadual Paulista (Unesp)

Resumo

Dentre as espécies utilizadas no reflorestamento ciliar da Fazenda de Ensino, Pesquisa e Extensão da UNESP de Ilha Solteira-SP, localizada em Selvíria-MS, destaca-se a aroeira (Myracrodruon urundeuva M. Allemão), reconhecida comercialmente pela madeira de ótima qualidade e por suas propriedades farmacológicas. Embora considerada como não ameaçada, a espécie é priorizada para a conservação genética, o que justifica a necessidade de estudos e propostas que garantam a sobrevivência e a variabilidade genética para caracteres silviculturais. O objetivo deste trabalho consistiu em avaliar, quantitativa e molecularmente, uma população de M. urundeuva, em polinização aberta e coletada em bulk, em diferentes arranjos de espécies arbóreas para um reflorestamento ciliar, junto à 13 outras espécies, em 13 módulos/progênies, com 11 mudas de aroeira por módulo/progênie, em espaçamento 2 x 3 m. Apesar do método de coleta, houve variabilidade genética, o que permite a utilização de suas sementes em programas de conservação ex situ. Aos 34 anos, os remanescentes de M. urundeuva sobreviveram em função do arranjo, da competição com outras espécies arbóreas do reflorestamento, com destaque para o arranjo 27 e presença de jenipapo no entorno. Houve florescimento, com a proporção entre machos e fêmeas, de 1,13:1, o que indica equilíbrio sexual na população, mas com baixo tamanho efetivo populacional (Ne = 32). Apesar disso, houve diversidade suficiente para representar a população de Ilha Solteira, e dar continuidade aos processos evolutivos da espécie.
Among the species used in riparian reforestation at the Teaching, Research and Extension Farm of UNESP in Ilha Solteira-SP, located in Selvíria-MS, the mastic (Myracrodruon urundeuva M. Allemão) stands out, commercially recognized for its excellent quality wood and for their pharmacological properties. Although considered non-threatened, the species is prioritized for genetic conservation, which justifies the need for studies and proposals that guarantee survival and genetic variability for silvicultural traits. The objective of this work was to evaluate, quantitatively and molecularly, a population of M. urundeuva, in open pollination and collected in bulk, in different arrangements of tree species for riparian reforestation, together with 13 other species, in 13 modules/progenies, with 11 seedlings of M. urundeuva per module/progeny, spaced 2 x 3 m. This form of sampling in the natural population was inadequate due to the presence of inbreeding detected in the population. At the age of 34, the remnants of M. urundeuva survived due to the arrangement, competition with other tree species from the reforestation, with emphasis on the arrangement formed by the species Terminalia argentea, Genipa americana., Inga marginata, Handroanthus heptaphyllus, Magnolia champaca and Leucaena leucocephala in the surroundings. There was flowering, with a ratio between males and females of 1.13:1, which indicates sexual balance in the population, but with a low effective population size (Ne = 32).

Descrição

Palavras-chave

Aroeira, Base genética, Conservação ex-situ, Inbreeding, Genetic basis, Ex-situ conservation

Como citar