Resíduos da indústria siderúrgica: caracterização e propostas de aplicação para a terra do Shredder e metais não ferrosos

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2023-06-07

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Universidade Estadual Paulista (Unesp)

Resumo

Com a implementação da política nacional de resíduos sólidos, a adoção de práticas sustentáveis passou a ser uma obrigação para o setor industrial, o que tem impulsionado a busca por soluções de reaproveitamento de resíduos. Na indústria siderúrgica, os subprodutos deixaram de ser considerados resíduos e se tornaram co-produtos, reduzindo passivos ambientais. Durante o processo de produção de aço, a sucata é tratada, gerando o resíduo do Shredder, e como componente desse resíduo há a fração fina corresponde a aproximadamente 50% do volume total. Este estudo tem como objetivo caracterizar os componentes do resíduo do Shredder com ênfase na terra do Shredder e metais não ferrosos, obter a classificação da terra e propor aplicações para ambos os resíduos. A partir da análise de diferentes frações do resíduo, verificou-se que a fração fina contém uma quantidade maior de terra, com um média de 43,25% ao longo de 7 meses e os resultados indicaram que o material é classificado como não perigoso e não inerte (classe IIA). A caracterização do resíduo também identificou a presença de metais não ferrosos em todas as frações, com a fração grossa apresentando a maior porcentagem (média de 9,64%). Nesse sentido, foram propostas medidas importantes para promover a sustentabilidade e reduzir o impacto ambiental da produção desses materiais, como a utilização da terra para estabilização de aterros sanitários e a reciclagem dos metais não ferrosos para a fabricação de estruturas metálicas. Por fim, destaca-se a importância da gestão adequada do resíduo do Shredder para a promoção da sustentabilidade e redução dos impactos ambientais e sociais associados ao seu descarte inadequado.
With the implementation of the national solid waste policy, the adoption of sustainable practices has become an obligation for the industrial sector, which has driven the search for waste reuse solutions. In the steel industry, by-products are no longer considered waste and have become co-products, reducing environmental liabilities. During the steel production process, scrap is treated, generating Shredder waste, and as a component of this waste there is a fine fraction corresponding to approximately 50% of the total volume. This study aims to characterize the components of Shredder waste with emphasis on Shredder land and non-ferrous metals, obtain land classification and propose applications for both wastes. From the analysis of different fractions of the residue, it was verified that the fine fraction contains a greater amount of soil, with an average of 43.25% over 7 months and the results indicated that the material is classified as non-hazardous and not inert (class IIA). The waste characterization also identified the presence of non-ferrous metals in all fractions, with the coarse fraction presenting the highest percentage (mean of 9.64%). In this sense, important measures were proposed to promote sustainability and reduce the environmental impact of the production of these materials, such as the use of land to stabilize sanitary landfills and the recycling of non-ferrous metals for the manufacture of metallic structures. Finally, we highlight the importance of proper management of Shredder waste to promote sustainability and reduce the environmental and social impacts associated with its improper disposal.

Descrição

Palavras-chave

triturador de sucata, resíduo, coproduto, metais não ferrosos

Como citar