Oportunidades de melhoria na gestão de resíduos em empresas distribuidoras de eletricidade: o caso da AES Eletropaulo

Nenhuma Miniatura disponível

Data

2011

Autores

Mancini, Sandro Donnini [UNESP]
Gianelli, Bruno Fernando [UNESP]
Batista, Vladimir Xavier
Rodrigues, Luciane Lopes [UNESP]
Silva, Alexandre Marco da [UNESP]
Hasegawa, Haroldo Lhouo

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Resumo

A gestão de resíduos em distribuidoras de eletricidade é bastante complexa, pois enquadram-se em vários tipos (valorizados ou não) e gerados em grande quantidade. Em 2009, a AES Eletropaulo gerou quase quatro mil toneladas de resíduos não perigosos, subdivididos em 30 tipos. Uma divisão por materiais, após desmontagem e separação dos diferentes materiais contidos nos fios, cabos, chaves, isoladores com ferragem e para-raios, subiria o valor da venda em R$ 600 mil. Isso geraria cerca de 214 toneladas de porcelana que, moídas, poderiam substituir as 210 toneladas de brita compradas anualmente pela concessionária para uso em subestações. Cerca de 160 toneladas de porcelanas intactas poderiam ser utilizadas na confecção de gabiões para contenção de encostas. Além disso, peças de ferro galvanizado poderiam ser decapadas e novamente galvanizadas para reaproveitamento.

Descrição

Palavras-chave

Caracterização, Gestão de resíduos, Reciclagem, Resíduos, Reutilização

Como citar

P&D: Revista Pesquisa e Desenvolvimento da Aneel, v. 4, p. 101-103, 2011.