Inseminação artificial transcervical em veado-catingueiro (Mazama Gouazoubira) com ou sem uso de protocolo farmacológico de dilatação cervical

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2022-02-24

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Universidade Estadual Paulista (Unesp)

Resumo

O presente estudo foi delineado para testar a eficiência de técnicas de inseminação artificial transcervical, com imobilização cervical (IATC – IC) ou tracionamento cervical (IATC – TC), associadas ou não ao uso de ocitocina (OT), como protocolo de dilatação cervical, em M. gouazoubira. O estudo foi realizado em delineamento crossover utilizando quatro fêmeas adultas, em duas réplicas com intervalo de 60 dias. Após a sincronização do estro com acetato de melengestrol (MGA) associado a benzoato de estradiol e cloprostenol sódico, as técnicas de IATC foram realizadas entre 18 – 24 horas da detecção de estro. Após contenção química, as fêmeas receberam i.v. 50 UI de OT (G-OT, n = 4) ou 1 mL de solução salina (G-Controle, n = 4). Vinte minutos após as inseminações foram realizadas utilizando sêmen congelado/descongelado de um único macho e partida. Comportamento de estro foi observado em 100% (8/8) das fêmeas nas duas réplicas 44,0 ± 22,0 horas após a aplicação do cloprostenol. O comprimento médio de vagina foi de 13,0 ± 1,2 cm. Sucesso de transposição cervical com deposição de sêmen no corpo do útero foi alcançado em 50% (4/8) dos procedimentos. Além da taxa de concepção de 50% (4/5) das fêmeas, os tempos de transposição cervical (< 1 min) e dos procedimentos de IATC (~ 17 min) podem ser considerados satisfatórios. Em resumo, os índices de desempenho das técnicas de IATC – IC e IATC – TC demonstram sucesso na aplicação em fêmeas M. gouazoubira, independentemente do uso de OT como protocolo de dilatação cervical.
The present study aimed to test the efficiency of transcervical artificial insemination techniques, with cervical immobilization (TCAI-CI) or cervical traction (TCAICT), associated or not with the use of oxytocin (OT), as a protocol for cervical dilation in the brown brocket deer (Mazama gouazoubira). The study was carried out in a crossover design using four adult females, in two replicates with an interval of 60 days. After estrus synchronization protocol using melengestrol acetate (MGA) (D0-D6) associated with estradiol benzoate and cloprostenol (D0), and prostaglandin (D6), TCAI techniques were performed during 18 to 24 hours after estrus behavior detection. All females received either an i.v. application of 50 IU of OT (G-OT, n = 4) or 1 mL of saline solution (G-Control, n = 4) at 20 minutes before the TCAI procedure. The TCAIs were performed using frozen-thawed semen from the same batch. Behavioral estrus was observed in 100% (8/8) of females, within the two replicates, with a mean time of onset of 44.0 ± 22.0 hours after cloprostenol application. The average length of the vagina was 13.0 ± 1.2 cm. It was achieved a 50% (4/8) success of cervical transposition with semen deposition in the uterine body. Regarding inseminations, most of them (87.5%, 7/8) were performed using the TCAI-CT technique and the overall conception rate was 50% (4/8). Cervical transposition times (< 1 minutes) and TCAI procedures (~17 minutes) could be considered satisfactory. Thus, the TCAI-CI and TCAI-CT techniques' performance were successful when applied in M. gouazoubira females, regardless of the use of OT as a cervical dilation protocol.

Descrição

Palavras-chave

Artificial insemination, Biotecnologia, Animais raros, Captive wild animals, Animais silvestres

Como citar