Avaliação fitoquímica e microbiológica da espécia Artemisia annua L. submetida a tratamentos de armazenamento e condições de ambiente

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2013

Autores

Cervezan, Thalita Cristina Marques [UNESP]
Broetto, Fernando [UNESP]
Figueira, Glyn Mara
Rabonato, Aline Cristina
Souza, Ilza Maria de Oliveira

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Resumo

The species Artemisia annua L. (Asteraceae) is native to China and has artemisinin as its main active component, substance that is considered a potent antimalarial drug. With the increased interest in natural active principles, studies related to post-harvest and storage of vegetable material become important for better conservation of its phytotherapic properties. Therefore, the present study had as objectivedefine the best storage conditions to preserve and keep the quality of phytotherapic drugs. Leaves of A. annua dried were stored for six months in polyethylene bags wrapped in Kraft paper and packed in four treatments: at ambient condition, refrigerated at 4 ± 2 oC, using normal packing, and using vacuum packing. Samples were taken for microbiological, moisture content, and level of artemisinin analyses before the experiment begun and at 30, 90, 120 and 180 days. The results of microbiological tests showed no significant contamination, as well as the moisture content of the stored (biological) material, which remain between 5% and 10%, keeping within acceptable parameters. The ambient without vacuum treatment (SVA) was the treatment that better maintained the sample stability during 180 days, however, the refrigerated without vacuum (SVR) showed greater efficiency to conserve the content of artemisinin.
A espécie Artemisia annua, Asteraceae, nativa da China, tem a artemisinina como seu principal componente ativo, é considerado um potente antimalárico. Com o aumento do valor dos princípios ativos naturais, estudos relacionados à pós-colheita e armazenamento de material vegetal tornam-se importantes para melhor conservação de suas propriedades fitoterápicas. O presente estudo teve como objetivo definir as melhores condições de armazenamento para preservar a qualidade da droga vegetal. Folhas de A. annua secas foram armazenadas por seis meses em sacos de polietileno envolto por papel Kraft e acondicionadas em quatro tratamentos: em condição ambiente e refrigerada a 4º±2C, em embalagem normal e em embalagem sob vácuo. No tempo zero e nos períodos de 30, 90, 120 e 180 dias foram realizados as análises microbiológicas, de teor de umidade e de avaliação do teor de artemisinina. Os resultados dos ensaios microbiológicos não demonstraram contaminação significante, assim como o teor de umidade do material armazenado, que permanece entre 5% a 10%, mantendo-se dentro do parâmetro aceitável. O tratamento sem vácuo ambiente (SVA) foi o que melhor manteve estabilidade de armazenamento durante os 180 dias, no entanto, foi o sem vácuo refrigerado (SVR) que apresentou maior eficiência para a conservação do teor de artemisinina.

Descrição

Palavras-chave

Active principle, Artemisinin, Medicinal plants, Princípio ativo, Artemisinina, Plantas medicinais

Como citar

Energia na Agricultura, v. 28, n. 4, p. 270-276, 2013.