Teste de condutividade elétrica para avaliação da qualidade fisiológica de sementes Sebastiania commersoniana (Bail) Smith & Downs - Euphorbiaceae

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2005-12-01

Autores

Santos, Sérgio Roberto Garcia dos [UNESP]
Paula, Rinaldo Cesar de [UNESP]

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Associação Brasileira de Tecnologia de Sementes (ABRATES)

Resumo

O teste de condutividade elétrica tem sido excelente ferramenta para avaliar a qualidade de sementes de diversas espécies e, mais recentemente, estudos têm sido conduzidos visando verificar sua aplicabilidade em sementes florestais. Assim este trabalho objetivou estabelecer metodologia específica do teste de condutividade elétrica para sementes de branquilho. Foram usados três lotes de sementes resultantes do armazenamento em embalagens de vidro (Lote I), pano (Lote II) e papel (Lote III), em câmara fria (10ºC e 60% UR), por cinco meses, os quais foram submetidos ao teste de germinação, avaliando-se a porcentagem e o índice de velocidade de germinação. No teste de condutividade elétrica foram estudadas três quantidades de sementes por repetição (25, 50 e 75 sementes), três volumes de água deionizada (50, 75 e 100mL) e 11 tempos de embebição das sementes (2, 4, 6, 12, 18, 24, 30, 36, 42, 48 e 72h), a 25ºC. O lote I apresentou maior porcentagem e velocidade de germinação. O teste de condutividade elétrica possibilitou a mesma discriminação dos lotes que o teste de germinação, em combinações variadas dos fatores estudados. Foi possível separar o lote de melhor qualidade fisiológica (Lote I) dos demais lotes, já a partir de 2 horas de embebição, utilizando-se amostras de 75 sementes embebidas em 50, 75 ou 100mL de água; ou amostras de 50 sementes embebidas em 50mL de água, a partir de 18 horas de embebição. Desta forma, pode-se recomendar o uso de 75 sementes, embebidas em 75mL de água, por 24 horas à temperatura de 25ºC, para a condução do teste de condutividade elétrica.
The electrical conductivity test is an excellent means to evaluate seeds physiological quality. More recently studies have been conducted to verify its aplicability to tree seeds. This study aimed establish a specific electrical conductivity methodology for Sebastiana commersoniana seeds. Three seed lots of this species were submitted to the standard germination test whereby germination percentage and speed of germination were evaluated. The factors considered for the electrical conductivity test were: soaking time (2, 4, 6, 12, 18, 24, 30, 36, 48, 48, and 72 hours), number of seeds per replication (25, 50, and 75), and volume of deionized water (50, 75, and 100mL) at a constant temperature of 25ºC. Lot I seeds showed higher percentage and speed of germination in comparison to lots II and III, and these results were corroborated by the electrical conductivity test when either a combination of 2 hours of soaking time, a sample of 75 seeds and a volume of 50, 75, or 100mL of water or a combination of 50 seed sample size, a volume of 50mL of water and a soaking period of 18 hours were employed. For practical purposes a combination of a sample size of 75 seeds, a volume of 75mL of deionized water and a soaking time of 24 hours at a temperature of 25ºC is recommended for the electrical conductivity test of Sebastiana commersoniana seeds.

Descrição

Palavras-chave

branquilho, Vigor, Forest seed, Native tree, branquilho, Vigor, Sementes florestais, Árvore nativa

Como citar

Revista Brasileira de Sementes. Associação Brasileira de Tecnologia de Sementes, v. 27, n. 2, p. 136-145, 2005.